Colocado em 2019-01-08 In Campanha

28° peregrinação a Ermida da Virgem no fim do mundo

ARGENTINA, Lili Farias e Fiorella Bagatello, via www.schoenstatt.org.ar •

Como família de Schoenstatt na Terra do Fogo, realizamos neste 18 de novembro a 28° Peregrinação a Ermida da Virgem de Schoenstatt no fim do mundo. Alguns a pé e outros de automóvel, percorreram os 18 km, que parecem muito mais, devido ai clima frio e ventoso, no caminho marcado pelos bosques nativos e a costa marinha.—

Com o lema “Junto ao Pai, pela Vida” peregrinamos desde a paróquia Sagrada Família do bairro Bahía Golondrina, na cidade de Ushuaia, até a Bahía Lapataia onde se encontra a ermida de Nossa Senhora de Schoenstatt. Concluímos a procissão por volta das 17hs com uma celebração da Palavra e distribuição da Eucaristia, na qual participaram umas 50 pessoas.

Na peregrinação participaram crianças, jovens e adultos das paróquias de Ushuaia, e inclusive pessoas provenientes de Río Grande, acompanhados pelo diácono Juan Carlos Farías, da igreja “Nuestra Señora de la Merced”. Ao iniciar o caminho recebemos a “benção de envio” do pároco da Sagrada Família, presbítero Aldo Moschetta.

 

Os começos da peregrinação

Em 2011, fomos convocados por 3 párocos da cidade para integrar o conselho interparoquial. Lá, para nossa grande alegria, o bispo nomeou a nossa peregrinação com Maria, como um momento importante para o ano jubilar do 50º aniversário da diocese de Río Gallegos.

No último dia 15 de setembro, no Santuário de Villa Ballester, Mons. Miguel Ángel D’Annibale, que até poucos meses era bispo em Río Gallegos e Terra do Fogo, recordou ter celebrado missa na Ermida mais austral do mundo, “ao ar livre”, sim, mas com quatro jaquetas e uma camisa térmica”, dado o vento habitual e frio na área.

Naquela época, começamos a organização da peregrinação com certas perguntas e dúvidas, mas confiantes de que Maria sempre nos guiaria no caminho certo.

Desde o Jubileu Diocesano começamos a vincular nossas “tarefas pastorais” à linha da pastoral diocesana, também inspirada por um forte pensamento de nosso fundador: “Ele amou a Igreja” e “o Movimento é da Igreja, pela Igreja”.

No ano do Padre Kentenich, nos propusemos a realizar ações concretas, levando em consideração vários pensamentos e conselhos do Padre Kentenich. Com o coração posto em seu coração, começamos nossa missão.

 

 

A missão começa

Visitamos as famílias da catequese com a Imagem Peregrina e também coordenamos as celebrações marianas nos bairros da periferia. Unidos também com outros movimentos e carismas, trazemos o amor de Deus e de Maria aos lares.

Além disso, a partir daquele momento, rezamos ininterruptamente o Santo Terço iluminado todos os 18, oferecendo capital de graças à nossa querida MTA.

Como família de Schoenstatt, temos uma grande vida apostólica, com a realização de encontros e eventos diocesanos, como a missão jovem, que reúne mais de 150 jovens a cada ano. Nossa contribuição é importante, já que somos o único movimento mariano presente no sul de nosso país e nos orgulhamos de levar nossa Mãe à missão.

Agradecemos a Deus por todos os irmãos que nos acompanham nessas peregrinações e, especialmente, pelos Schoenstattianos de Río Grande e do Río Gallegos.

 

Original: Espanhol, 02.12.2018. Tradução: João Pozzobon, Santa Maria, Brasil

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *