Colocado em 16. Junho 2018 In Campanha

“Aqui na Venezuela nunca vi nada com esta imagem e gostaria de ser sua missionária”

VENEZUELA, Xiomara Pilar Mora Roma e Maria Fischer

“Bom dia! O meu nome é Xiomara, vivo em Valencia, Estado Carabobo, Venezuela. Gostava de saber se nesta cidade há alguma imagem da Mãe Peregrina, ou se, há possibilidade de eu ter alguma. Conheço esta advocação já há alguns anos. Foi-me dada a conhecer por uns amigos de Espanha através de um grupo de Whatsapp e, desde então, identifiquei-me com Ela. Recentemente, uma cunhada minha ofereceu-me uma medalha Sua, trazida da Argentina mas, aqui na Venezuela, nunca vi nada com esta imagem de Nossa Senhora. Muito obrigada”

Venezuela, Espanha, Argentina, Whatsapp, schoenstatt.org, um jovem venezuelano de apenas 16 anos e o seu testemunho: todo este percurso para chegar onde Ela quer chegar, neste caso, a Valencia, Venezuela. A Nossa Senhora inquieta, a Mãe Peregrina de Schoenstatt, parece saber usar todos os meios de comunicação para levar o Seu Filho às pessoas.

Se Ela quer chegar a Valencia, chegará

Tudo começou em 9 de Janeiro de 2018 quando Xiomara Mora escreveu esse comentário ao artigo “A Nossa Senhora inquieta já peregrina pelas casas de Barquisimeto” de Daniel Rodríguez, um jovem de 16 anos de Barquisimeto, Venezuela, que tinha sido publicado em Novembro de 2017 em schoenstatt.org

Mais uma vez, foi posta em marcha toda a força de “schoenstatteanos em rede”. Que bom que, através da nossa página se possa comunicar! A verdade é que não temos informações concretas sobre onde está a Mãe Peregrina na Venezuela, mas – se tem vontade de ser Sua missionária e de A fazer chegar às pessoas que d’Ela precisam, aqui estamos, para a ajudar em tudo, tal como, o fizemos com o Daniel, com a Concepción e com o Diácono Alberto Badaracco nas suas respectivas cidades. Há, na Argentina, uma pessoa generosa que se encarrega do envio de uma Peregrina com materiais de preparação e dando-lhe, em tudo, uma mão…”

Foi comunicado este pedido à pessoa generosa da Argentina que se chama Mercedes MacDonough, missionária da Campanha do Terço da Mãe Peregrina que, em plena época de férias, preparou tudo e saiu uma Peregrina para Valencia e uma segunda Imagem para Barquisimeto no mesmo dia. Em 23 de Fevereiro, Xiomara pôde avisar com enorme alegria: “Graças a Deus, a Maria Santíssima e a vocês, já tenho nas minhas mãos a Peregrina que me foi atribuída! É lindíssima! Sinto-me imensamente abençoada! Já vou começar a ler todo o material que A acompanha e a organizar o necessário para que comece a Sua missão!”

Começa a Sua peregrinação

Em 27 de Fevereiro, Xiomara escreveu: “Quero dizer-te que é maravilhoso ter connosco a Peregrina. No Domingo levei-A à minha Paróquia, onde foi, de novo, benzida pelo Vigário. Proximamente, vou apresentá-l’A ao meu Pároco visto que está fora nesta altura. Todas as pessoas que viram a imagem ficaram apaixonadas. Alguns já A conheciam, outros não. Na segunda-feira teremos uma visita à escola dos meus filhos. Todas as noites Lhe rezamos o Terço em casa.

Quero levá-l’A a visitar vários lugares pontuais antes de A entregar a outras famílias e, entre outras actividades, organizar um Terço com a família e os amigos, para que, A possam conhecer e honrar”.

Ventos de internacionalidade, ventos de graças de início, ventos de pioneiros da Campanha, ventos daqueles anos quando, para os países da América Latina, foram enviadas as primeiras Peregrinas e, a seguir, para o mundo inteiro. Ecoa o que escreveu João Pozzobon precisamente num 27 de Fevereiro, em 1983, ao saber da primeira peregrinação de argentinos a Santa Maria, para buscarem as primeiras 25 Peregrinas internacionais.

Bem-vindo, Padre Esteban, D. Ana e todos os peregrinos que nos trouxeram a notícia, o presente de inspiração divina, de se vincularem à fonte de origem da esforçada Campanha do Santo Terço e, com toda a disponibilidade, para ser do maior agrado de Deus, receber um tesouro que é a Mãe de Deus – as vinte e cinco imagens peregrinas das famílias, recebendo a bênção aqui no Santuário Tabor e, de acordo com a inspiração, enviá-las a cada Santuário, de Santuário em Santuário, assim como, foi inspirado pelo Espírito Santo. É um triunfo da grande coroa para o Centenário do Padre José Kentenich, esta Peregrina e os romeiros (peregrinos) de Buenos Aires. Na coroa da Peregrina original é colocado um sinal que, nos une numa pérola de ouro; esta peregrinação vale o seu peso em ouro, pelos milhares de almas que pode atrair, pelo Dom de Fortaleza do Espirito Santo. Onde está Maria apercebe-se a grande influência do Divino Espírito Santo…”

Tinha chegado, neste contexto, uma Peregrina à Venezuela. O rasto daquela primeira imagem perdeu-se, mas…a Mãe Peregrina não se esqueceu da Venezuela.

Em 27 de Fevereiro, Xiomara escreveu: “Quero dizer-te que é maravilhoso ter connosco a Peregrina. No Domingo levei-A à minha Paróquia, onde foi, de novo, benzida pelo Vigário. Proximamente, vou apresentá-l’A ao meu Pároco visto que está fora nesta altura. Todas as pessoas que viram a imagem ficaram apaixonadas. Alguns já A conheciam, outros não. Na segunda-feira teremos uma visita à escola dos meus filhos. Todas as noites Lhe rezamos o Terço em casa.

Quero levá-l’A a visitar vários lugares pontuais antes de A entregar a outras famílias e, entre outras actividades, organizar um Terço com a família e os amigos, para que, A possam conhecer e honrar”.

Ventos de internacionalidade, ventos de graças de início, ventos de pioneiros da Campanha, ventos daqueles anos quando, para os países da América Latina, foram enviadas as primeiras Peregrinas e, a seguir, para o mundo inteiro. Ecoa o que escreveu João Pozzobon precisamente num 27 de Fevereiro, em 1983, ao saber da primeira peregrinação de argentinos a Santa Maria, para buscarem as primeiras 25 Peregrinas internacionais.

Bem-vindo, Padre Esteban, D. Ana e todos os peregrinos que nos trouxeram a notícia, o presente de inspiração divina, de se vincularem à fonte de origem da esforçada Campanha do Santo Terço e, com toda a disponibilidade, para ser do maior agrado de Deus, receber um tesouro que é a Mãe de Deus – as vinte e cinco imagens peregrinas das famílias, recebendo a bênção aqui no Santuário Tabor e, de acordo com a inspiração, enviá-las a cada Santuário, de Santuário em Santuário, assim como, foi inspirado pelo Espírito Santo. É um triunfo da grande coroa para o Centenário do Padre José Kentenich, esta Peregrina e os romeiros (peregrinos) de Buenos Aires. Na coroa da Peregrina original é colocado um sinal que, nos une numa pérola de ouro; esta peregrinação vale o seu peso em ouro, pelos milhares de almas que pode atrair, pelo Dom de Fortaleza do Espirito Santo. Onde está Maria apercebe-se a grande influência do Divino Espírito Santo…”

Tinha chegado, neste contexto, uma Peregrina à Venezuela. O rasto daquela primeira imagem perdeu-se, mas…a Mãe Peregrina não se esqueceu da Venezuela.

 

 

Grande momento na Escola

Na segunda-feira, 5 de Março, a Peregrina foi levada à Escola dos filhos da Xiomara. Recebeu umas boas-vindas dignas de uma Rainha: “Fez-se um resumo sobre o Padre Kentenich, sobre a Fundação do Movimento e da Campanha do Terço e do Servo de Deus, o Sr. João. As crianças rezaram-Lhe uma Ave-maria e cantaram-Lhe um cântico. Tudo foi muito lindo.

A Coordenadora pediu-me que A leve, de novo, na próxima semana e que eu própria lhes dirija umas palavras para aprofundar a mensagem da missão, rezar um Mistério do Terço e cantar-Lhe”.

Quando a Xiomara foi buscar a Peregrina contaram-lhe “”que as crianças e outras pessoas Lhe rezaram muito. Pediram-Lhe por uma professora que está doente e que já tem tempo de repouso com um tumor na pleura”.

A Mãe Peregrina chegou, definitivamente, a Valencia. O que vier a acontecer está nas Suas mãos.

Original: espanhol (7/3/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

 

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *