Colocado em 2017-05-26 In Campanha

Deixemos de ser igreja sedentária, saiamos de nossa comodidade.

ARGENTINA, Cristina White •

De 20 a 23 de abril, percorremos com María Fischer as comunidades de Pehuajó, Nueve de Julio, Henderson e Bragado, pertencentes à diocese de Nueve de Julio. Esta diocese é tão grande quanto a Suíça e onde o P. Esteban Uriburu dedicou muito tempo e criatividade para a fundação da Campanha da Mãe Peregrina, ou seja, do protótipo de um Schoenstatt em saída.

Em cada localidade houveram encontros abertos nas respectivas paróquias e na Catedral com uma grande participação popular. O efeito se multiplicou graças as várias entrevistas realizadas em jornais, rádios e na televisão, especialmente em Nueve de Julio e Bragado. Isto somente foi possível, graças ao trabalho de relações públicas de Analía Guaragno e Ana Aristi. Ao mesmo tempo foi uma ótima possibilidade para Maria conhecer a realidade do movimento de Schoenstatt em esta diocese.

A visita incluiu as várias ermidas com sua vida fecunda e sua missão evangelizadora; o Centro Mariano em Henderson, com seu grande terreno (e suas nuvens de mosquitos), os missioneiros da primeira hora, que ainda hoje arde o fogo da missão, e os recém fundados Madrugadores, que com muito orgulho preparam o encontro nacional em Nueve de Julio que ocorrerá em agosto. Foi um tempo de encontros e reencontros.

Susana Hernández, comentou: ” Nos encontramos em 2006 em Roma e em Schoenstatt e sempre sonhei em voltar a me encontrar com Maria algum dia em uma peregrinação a Schoenstatt. Nunca imaginei abraçá-la hoje aqui em Pehuajó!

 

O mais impactante foram as histórias verídicas dos participantess

O tema da convocatória foi “Igreja em saída depois da Páscoa”. María utilizou como centro de suas palestras o chamado do Santo Padre, o qual pede para sairmos ao encontro de nossos irmãos, especialmente os mais desamparados. O Papa nos chama a não ficarmos acomodados e em grupos fechados, ou em nossas “tumbas vazias”, paralisados, mas sim ir ao encontro de Jesus ressuscitado para acender o fogo do seu amor que nos põe no caminho para levar esta Boa Nova ao nossos irmãos.

Maria utilizou nos encontros dinâmicas de trabalhos em grupos, para promover um intercâmbio entre os presentes. Foi enormemente enriquecedor escutar testemunhos, inquietações e propostas, conhecer a vida das pessoas, a importância de serem protagonistas ativos e não apenas espectadores.

Em Pehuajó, uma senhora insistiu em compartilhar seu testemunho sobre como se afastou de Deus em um momento complicado de sua vida e que voltou a se aproximar graças a Mãe Rainha. Em Bragado, jovens mulheres que levam a Peregrina para grávidas, contaram sobre encontros emocionantes e como elas mesmas cresceram muito, na fé e na alegria através deste apostolado. Em Nueve de Julio, depois da palestra na catedral, entre missioneiras, religiosas que trabalham no bispado e madrugadores, se desenvolveu um intercâmbio sobre experiências da fé que pareceu um cenáculo.

Em Henderson, com a geração fundadora

Popularizar a Aliança de Amor

Através desta convocatória aberta e participativa, fomos capazes de constatar mais uma vez como a partir desta Campanha da Mãe Peregrina se abre um caminho para poder popularizar, vincular e chegar a milhares de pessoas para selarem sua Aliança de Amor, como um ponto de partida até uma conquista renovada de sua dignidade e filiação divina. Pessoas que neste tempo atual acelerado e globalizado, necessitam encarar a ação e contemplação de uma maneira de acordo com a época. A Aliança de Amor, com orientações práticas para sua perseverança diária, é a resposta a estas necessidades e é por isso que Ela quer sair urgentemente de seu santuário para chegar a tantos filhos necessitados. Através da Campanha vai se formando uma rede de corações que permite equilibrar, na balança do mundo, a rede de comunicações que a partir das redes sociais nem sempre é utilizada para o bem dos homens.

Entrevista de rádio/Tv Arcoiris de Nueve de Julio (espanhol)

Fonte: Arcoiris Radio

Uma pastoral a serviço dos mais excluídos

As palestras de María e os intercâmbios mostraram o grande interesse das pessoas em incorporar este Schoenstatt em saída, popular, e a urgência de torná-lo conhecido e oferecido a todos. Isto é especialmente importante na Paróquias, onde já existe uma grande presença de schoenstattianos que colaboram com seus párocos, os quais por sua vez vão conhecendo a campanha da Mãe Peregrina como uma pastoral a serviço dos mais necessitados. Não como um instrumentos para recrutar pessoas para Schoenstatt, mas ao contrário. Por sorte fomos testemunhas deste diálogo e intercâmbio com os sacerdotes, que permite ir esclarecendo as dúvidas. Eles inclusive estiveram presentes em mais de um encontro.

João Pozzobon (fundador da campanha da Mãe Peregrina) nos mostrou esse espírito de espiritualidade da comunicação na missão, desse diálogo permanente com os sacerdotes e bispos, de sua união espiritual diária com o Santo Padre. Isso se resume em sua frase: ” Que a campanha traga um grande florescimento de Schoenstatt, para um bem maior da Santa Igreja”.

 

Original: Espanhol, 10.05.2017. Tradução: João Pozzobon, Santa Maria, Brasil

Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.