Colocado em 3. Agosto 2016 In Campanha, Missões

A paróquia de Nossa Senhora da Vitória se converteu em uma “Peregrina Gigante!”

PARAGUAI, Missões Familiares 2016, por Roberto Galeano Monti •

Domingo 1º-7-16 – Paróquia Nossa Sra. da Vitória, Villa Hayes

9,40 hs. – Próximo à rua está sendo consagrada uma ermida em honra à MTA de Schoenstatt como um encerramento de um ciclo das Missões Familiares. Do outro lado está o templo. No meio do povo há um terço formado com bexigas de gás que os jovens armaram.

9,44 hs. – Os jovens lançam no ar o terço de bexigas. Estávamos esperando para ver como subia até o alto do céu, até o momento em que não enxergasse mais de tão alto…mas isso não aconteceu.

Segundos depois, a aproximadamente 25 metros de altura, o terço abraça literalmente a cruz principal do templo. Logo após alguns minutos, o terço termina rodeando totalmente a cruz.

Ela quer ficar neste lugar

Passaram já alguns dias desde que isso aconteceu e ainda hoje sigo pensando no quão forte foi este momento…

Éramos em aproximadamente trezentas pessoas observando esse presente de Deus, uma manifestação clara de que Ela quer ficar neste lugar, unida à Cruz de seu Filho por meio do terço.

Exatamente igual aos terços que têm as imagens Peregrinas da Campanha da Mãe Peregrina

Hoje ainda continuo refletindo sobre isso e vou tomando consciência de que a Paróquia de Nossa Sra. da Vitória se converteu em uma “Peregrina Gigante”. Esse terço subiu até entrar diretamente dentro da cruz, exatamente igual aos terços que têm as imagens Peregrinas da Campanha da Mãe Peregrina.

Neste momento, junto à ermida recém consagrada, tínhamos duas imagens Auxiliares presenciando este carinho da Mãe para todo o povo da Villa Hayres e para os mais de duzentos missionários que ali estavam.

Quando aconteceu isso uma senhora, com os olhos cheios de lágrimas, aproximou-se do pároco para lhe perguntar: o que Deus quer dizer com isso? Preferi não escutar a resposta do padre, pois quero seguir buscando-a pessoalmente…

Cada ermida “é uma antena”

Dom Joao Luiz Pozzobon, que iniciou a Campanha da Mãe Peregrina no ano de 1950, foi um promotor da construção de ermidas. Dizia que cada ermida “é como uma antena que atraía do alto, nesta gigantesca Campanha, a força e o dom do Divino Espirito Santo”. Este dia aconteceu isso mesmo: tivemos essa antena em forma de cruz atraindo nossa atenção, atraindo nossa emoção, nossa paixão para seguir missionando com a força do Espirito Santo, levando a MTA para que o povo se encontre com seu Filho…

Por último, Dom João também mencionava o seguinte: “Todos os dias vejo um pedacinho do céu”. Os missionários também utilizam esta expressão para tentar explicar o que se vive e se conquista durante esta semana de Missões Familiares. A diferença de outros anos, é que desta vez pudemos ver de uma maneira real, clara e tangível esse “pedacinho do céu”…aí na torre da paróquia da Villa Hayres pudemos ver, e em nosso coração pudemos sentir…

“Ela é a Grande Missionária, Ela realizará milagres”.
“Fogo de mina Pátria, tua Missão em meu coração”.

index4

Original: espanhol. Tradução: Isabel Lombardi, Guarapuava – PR, Brasil

Etiquetas: , , , ,