Colocado em 2020-07-26 In A Aliança de Amor Solidaria em tempos de coronavírus

Com as suas delicadezas a Mater disse-me: “Estás a fazer a coisa certa”.

BOLÍVIA, Gabriela Pérez •

Quando nos tornamos pais as nossas vidas mudam radicalmente e temos de tomar decisões muito difíceis em muitas ocasiões. Nós agarramo-nos sempre à Mater nestas situações, rezamos muito para que Ela nos ilumine para seguirmos o caminho certo. Desta vez, Ela manifestou-se de uma forma muito evidente. —

Sou Gabriela Perez, tenho 34 anos de idade, há quase 3 anos deixei de trabalhar por decisão própria para me tornar mãe. Foi muito difícil para mim fazer essa mudança porque tinha acabado de ser promovida a uma posição de liderança muito importante, e não posso negar que a empresa tentou de muitas formas convencer-me a continuar com eles. Isso tornou-o mais difícil para mim, mas eu e o meu marido tínhamos a certeza de que era o melhor.

Os nossos planos guiados com a mão no pulso do tempo e o ouvido no coração de Deus.

Temos uma empresa de distribuição, contudo, após a situação que o nosso país viveu em Outubro de 2019, comecei a procurar alternativas para gerar mais rendimentos e dediquei-me à venda de pacotes turísticos como freelancer. Não posso negar que, com a bênção da nossa Mater, como sempre, me saí muito bem. Infelizmente, na Bolívia desde 19 de Março só temos viagens humanitárias, pelo que esta pandemia nos abalou em todas as áreas das nossas vidas, financeira e pessoalmente.

E a Mater respondeu-me!

Precisamente, nestes tempos difíceis, quando as empresas estão a reduzir pessoal em vez de contratar, fui chamada de volta pela empresa onde trabalhava antes. Sim, no meio de uma pandemia, no meio de uma crise e justamente quando precisávamos… Foi um sinal! Além disso, ofereceram-me a possibilidade de trabalhar a partir de casa, de ter novamente um rendimento seguro e de poder desprender-me das minhas filhas, pouco a pouco, para retomar a minha vida profissional.

Apresentei-me ao trabalho com o meu coração apertado depois de ter tido comigo as minhas filhas 24 horas por dia, 7 dias por semana durante quatro meses de quarentena rígida e vários anos de me dedicar a ser mãe. Deixei a casa muito duvidosa sobre se a decisão que tinha tomado era realmente a correcta, até que me aproximei da secretária que me tinha sido atribuída e lá estava a Mater que me esperava numa fotografia – naquele momento compreendi que “Nada acontece por acaso, tudo vem da bondade de Deus”. Ela mostrou-me com as suas delicadezas que me acompanha sempre.

 

 

Original: espanhol (21/7/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *