Colocado em 2015-04-04 In Aliança solidária

Em solidariedade com o povo de Garissa, Quénia

por Sarah-Leah Pimentel, Cape Town, South Africa •

O silêncio da Quinta-feira Santa desce sobre nós. A Igreja está vazia porque o Santíssimo Sacramento foi levado para o Altar de Repouso. O altar está completamente despido. A água benta é removida das fontes. A sensação de medo enche o ar, porque sabemos o que está por vir. Sabemos que amanhã Cristo vai subir ao Calvário. Pelos pecados do mundo, ele será torturado e pregado numa cruz. Ele vai sofrer uma morte agonizante. E, por isso, mantemos o silêncio solene.

Esta noite, há também o silêncio na cidade de Garissa, no leste do Quénia. As autoridades declararam o recolher obrigatório. Isto ocorre porque ao início desta manhã, um grupo de homens armados e mascarados, os lutadores mais prováveis do grupo terrorista Al-Shabaab, invadiram uma universidade e levaram centenas de estudantes como reféns. Ao longo do dia 147 reféns foram mortos – alguns deles decapitados – e outros 76 ficaram feridos antes de as forças de segurança do Quénia serem capazes de neutralizar os pistoleiros. Cerca de 500 alunos foram capazes de escapar ou foram resgatados no final dessa noite. Quando Garissa foi dormir ontem à noite, ninguém poderia ter imaginado o terror que hoje aconteceria. Muitas vidas foram mudadas para sempre.

Enquanto percorrermos amanhã a Via Sacra, quando testemunhamos o último suspiro de Jesus na Cruz, quando virmos a pedra ser rolada para tapar o túmulo, vamos continuar a orar por esses alunos, muitos deles mártires, especialmente aqueles que foram mortos, porque eram cristãos.

Nós somos Garissa.

Traduzido do Inglês por José Carlos Cravo, Lisboa – Portugal

Etiquetas: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.