Quito primera comunión

Colocado em 2021-06-30 In obras de misericórdia, Projetos, Schoenstatt em saída

Frutos evangelizadores do Santuário

EQUADOR, Pe. Rafael Amaya/mf •

No dia 6 de Junho, no Santuário de Schoenstatt de Quito, celebrámos os sacramentos da Confirmação e da Primeira Comunhão das crianças da Fundação “Niños de Maria” e da catequese do Santuário. Três adultos também fizeram a sua Primeira Comunhão. Agradecemos a Deus por estes frutos evangelizadores do Santuário.

Ver o vídeo da Primeira Comunhão das crianças é uma catequese para todos os que procuram compreender o que é a Comunhão. É um dom, um presente imerecido, é o momento eterno da amizade de Jesus que, cada um aceita dentro dos seus limites, porque o amor de Jesus é sem limites de biografia, erros, falhas….

“A Eucaristia não é uma recompensa para os bons, mas constitui a força per os mais frágeis, para os pecadores. É o perdão, é o viático que nos ajuda a ir em frente, a caminhar.”, disse o Papa Francisco no Corpus Christi de 2015.

Quito comunión

O Pão dos Pecadores

Quito comuniónAo olharmos para os olhos brilhantes das crianças que recebem Jesus, e como alguns Bispos americanos se sentem encorajados a julgar por si próprios a que políticos lhes permitem ou não apresentar-se para receberem Jesus para os curar e fortalecer, ressoam as palavras de Francisco na Festa de Corpus Christi deste ano:

“Jesus não castiga o pecador, mas dá a Sua vida por ele, Ele paga por ele. Quando recebemos a Eucaristia, Jesus faz o mesmo connosco: conhece-nos, sabe que somos pecadores, sabe que cometemos muitos erros, mas não renuncia a unir a Sua vida à nossa. Ele sabe que precisamos dela, porque a Eucaristia não é a recompensa dos santos, não! É o Pão dos pecadores. É por isso que ele nos exorta: “Não tenhais medo! Tomai e comei.

Cada vez que recebemos o Pão da Vida, Jesus vem para dar um novo significado às nossas fragilidades. Lembra-nos que, aos Seus olhos, somos mais valiosos do que pensamos. Ele diz-nos que está satisfeito se partilharmos com Ele as nossas fragilidades. Ele repete-nos que a Sua misericórdia não teme as nossas misérias. A misericórdia de Jesus não teme as nossas misérias. E, acima de tudo, cura-nos com amor daquelas fragilidades de que não podemos curar-nos sozinhos: Que fragilidades? Pensemos: o de sentirmos ressentimento para com aqueles que nos magoaram – isto não podemos curar sozinhos; o de nos distanciarmos dos outros e nos isolarmos dentro de nós mesmos – isto não podemos curar sozinhos; o de termos pena de nós próprios e de nos queixarmos sem encontrarmos descanso – isto também não podemos curar sozinhos. É Ele quem nos cura com a Sua presença, com o Seu pão, com a Eucaristia. A Eucaristia é um remédio eficaz contra estes encerramentos. O Pão da Vida, de facto, cura a rigidez e transforma-a em docilidade. A Eucaristia cura porque nos une a Jesus: faz-nos assimilar a Sua maneira de viver, a sua capacidade de Se entregar aos Seus irmãos e irmãs, de responder ao mal com o bem. Dá-nos a coragem de sairmos de nós próprios e de nos curvarmos com amor em direcção à fragilidade dos outros. Como Deus faz connosco. Esta é a lógica da Eucaristia: recebemos Jesus que nos ama e cura as nossas fraquezas a fim de amar os outros e ajudá-los nas suas fraquezas. E isto para toda a vida”.

Página de “Niños de María”

 Para fazer um donativo (via PayPal ou cartão de crédito)

Quito comunión

Original: espanhol (27/6/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *