Colocado em 2020-07-20 In Madrugadores, pastoral prisional, Schoenstatt em saída

O terço dos madrugadores com as penitenciárias

ARGENTINA, Juan Barbosa

Considerando somente um dos muitos projetos que surgiram entre os madrugadores durante o período da quarentena, falaremos do “terço com as penitenciárias”, semanal, com horário fixo e com uma audiência crescente. A ideia de um dos madrugadores foi rapidamente compartilhada por outro e cada um começou a movimentar-se em sua região para poder transformar em realidade o “estive preso e me visitaste”. Além de contatar as pastorais correspondentes e descobrir verdadeiras equipes que se entregam de maneira admirável pelos internos, também foram até os bispos, nos quais encontraram eco de maneira quase instantânea. —

Assim nasceu o primeiro terço com o apoio do Mons. Gabriel Mestre, em Mar del Plata, e os participantes ficaram maravilhados (sem falar nos madrugadores que participaram virtualmente!). Os contatos foram se expandindo entre as diferentes penitenciárias da Argentina e como dizem os madrugadores: Isso não para!

O momento inicial: o terço das 18E30

Desde o último dia 31 de março, madrugadores de diferentes lugares da Argentina, junto a outros do México, Costa Rica, Nicarágua, Venezuela e Colômbia, reúnem-se diariamente em uma plataforma digital para rezar o terço que é chamado de 18E30. Assumiram uma atitude muito séria de estar em pré-temporada (não em quarentena) e diferentes iniciativas surgiram e tomaram corpo. Entre elas está o terço semanal com os internos de instituições penitenciárias. Estão felizes de acompanhar Maria em sua visita a estes lugares e por fazer vivo o “estive preso e me visitaste” que motivou uma nota anterior.

Desconhecidos, mas irmãos

Recordar a forma como foi se formando este grupo nos levaria a um processo difícil de entender… Só pode ser possível através da fé. Vários madrugadores da Argentina não se conheciam e, claro, que menos ainda os estrangeiros. A integração que conseguiram nesta “comunidade virtual” realmente chama a atenção e, através dela, buscam desenvolver ações concretas para ajudar a modificar a sociedade nos âmbitos que podem atuar. Atuam como são, como verdadeiros irmãos de uma única mãe.

Uma equipe consolidada, muito ativa e que busca mais!

Já se juntaram ao projeto uma penitenciária de Ituzaingó e outra de Trenque Lauquen com o apoio do Mons. Ariel Torrado Mosconi, bispo de 9 de Julho, ao de Mar del Plata e pensam a chegar a vários presídios tanto provinciais como federais com todo o ímpeto que os caracteriza.

“Na capila da Unidade 20 de Trenque Lauquen, internos rezaram o terço e foram dirigidos virtualmente pelo bispo Ariel Torrado Mosconi na companhia dos “Madrugadores”, é o que se lê em um comunicado do Ministério da Justiça e de Direitos Humanos da província de Buenos Aires. “A participação do monsenhor Ariel Torrado Mosconi nos fala de uma comunhão na fé, sumamente importante para os internos neste momento que estão longe da presença física de seus familiares, que são o primeiro grupo de contenção”, expressou o diretor da Unidade 20, Mario Clementi.

O que os move é um interesse que não para: Aproximar os corações à Maria e logo!

O homem tem sede de Deus neste tempo tão particular e os que estão privados de liberdade precisam apegar-se a Ele de uma maneira imperiosa e Ela é um excelente caminho!

Já ampliaram seu raio de ação à diferentes casas de repouso de idosos (já são cinco locais), mas isso merece um próximo artigo. Não perca!

Original: Espanhol (16/7/2020). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Brasil

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *