Colocado em 2020-03-06 In Schoenstatt em saída

A Mater acompanhando noivos em San Pedro Sula

HONDURAS, José A. Martínez e Anelena Hueda •

Durante este recente e concluído mês de Fevereiro, tivemos a alegria de apoiar os esforços que foram desenvolvidos a partir do Santuário da Família de Esperança no sentido de levar Schoenstatt ao resto da região centro-americana. Nesta oportunidade, foram as Honduras e, especialmente a cidade de San Pedro Sula, que abriu as suas portas e os seus corações ao apelo da MTA.

Viagem às Honduras

Atendendo, assim,  ao convite do Pe. José Luis Correa para participarmos nesta “Missão América Central” que, com muito empenho ele coordenou e comandou desde a Costa Rica, partimos para as terras catrachas sob o espírito de itinerância que o Papa Francisco sempre proclama, com o claro propósito de levar as graças que fluem do Santuário a um grupo de noivos que estão comprometidos e a ponto de se casarem em poucos meses.

Armados então com o impulso próprio que todo o envio missionário que parte de Schoenstatt implica e com a experiência acumulada no último ano acompanhando os noivos na sua preparação para o casamento – de mãos dadas com o programa que o Padre Horacio Rivas desenvolveu através do livro “Eu te escolho para sempre” – lançámo-nos na aventura hondurenha.

Poucas horas depois chegámos a San Pedro Sula, uma cidade localizada no Vale de Sula e que, como o seu nome indica, tem como padroeiro o Apóstolo São Pedro! Que providencial! Aquele mesmo São Pedro que sempre vemos no retábulo do Santuário com a sua chave, aquela pedra sobre a qual Cristo decidiu construir a sua Igreja, aquele primeiro Papa cujo sucessor contemporâneo nos exortou em 2014, como Movimento, a “não ter medo de sair em missão” e assim evitar a todo o custo tornar-se “cabeleireiros espirituais que se dedicam a pentear ovelhas”.

Já tínhamos sido avisados do calor extremo em San Pedro, e devemos confessar que aqueles que nos tinham avisado não estavam enganados. No entanto, onde as palavras não foram suficientemente expressivas, é que o mesmo clima que prevalece nesta cidade, está em relação com o calor humano. Fomos recebidos com total carinho e disposição pelo casal Pino Rodríguez, que nos abriu, de par em par, as portas da sua casa. Desta forma, não temos dúvidas de que o calor humano supera o calor ardente do sol na região de San Pedro, e os quatro casais que formaram o grupo que acompanhámos também nos mostraram isto em todos os momentos.

 

Workshop “Eu te escolho a ti para sempre”

Assim, chegámos à data em que íamos começar esta intensa Jornada de dois dias, com a palestra e os workshops que ela envolveu. Com isto, procuraríamos ser instrumentos da Mater que ajudassem a preparar e motivar estes casais para este passo tão importante que estão prestes a dar. Um passo que, nestes tempos, é cada vez mais difícil ver os jovens terem a audácia e a confiança em darem.Graças a Deus, estávamos muito confiantes e calmos ao saber que estávamos protegidos por estes workshops concebidos pelo Pe. Horacio, que têm uma riqueza pedagógica e prática que só o Espírito Santo poderia ter inspirado. Portanto, para nós, como casal, é uma imensa alegria trabalhar com noivos à luz deste material.

Assim, pudemos avançar com sucesso promovendo o diálogo como casal; criando espaços que lhes permitissem meditar sobre aqueles pontos altos que marcaram as suas vidas, tanto individualmente como em conjunto; partilhando algumas das nossas experiências, sucessos, limitações e etapas de felicidade e tristeza vividas no casamento; assim como conversando com eles sobre alguns temas básicos, próprios da vocação matrimonial, vistos na perspectiva dos valores católicos. Tudo isto, graças sobretudo ao nível de empenho e capacidade de trabalho destes jovens. Com uma disposição e uma avidez impressionantes,  gradualmente foram conquistando aquele lema, aquela oração, aquele símbolo e aquele decálogo conjugal que, juntos, irão compor aquele projecto de casamento que cada um destes casais irá descobrir. Este desejo do Senhor nas suas vidas como esposos permitir-lhes-á desvelar de antemão os desígnios e propósitos de Deus para os unir em matrimónio e, desta forma, poderão alcançar uma maior clareza que lhes permitirá cumprir a Sua vontade.

Durante estes dois dias de trabalho duro, deram um ao outro todo aquele tempo para partilharem, como casal, viveram juntos momentos de reflexão muito especiais e puderam encontrar o tesouro que significa ser um casal onde estarão um no outro, um com o outro e um para o outro. No entanto, sentimos que isto é apenas o começo, já que a Mater plantou uma semente. Estes jovens propuseram-se fundar um grupo de jovens casais que iniciariam um eventual Ramo das Famílias em San Pedro Sula! Portanto, esta história vai, sem dúvida, continuar.

E assim voltámos para a Costa Rica carregados da ilusão de que as graças do anseio de fundação estão a ser derramadas. Revitalizados e mais convencidos do que nunca de como é importante para os jovens que estão prestes a casar, que fique claro que a vida conjugal só chega à sua plenitude quando temos Deus no centro; quando tomamos juntos as nossas cruzes com alegria; quando aprendemos a encontrar a nossa felicidade conjugal na atitude ou no propósito de fazermos a outra pessoa feliz… e quando decidimos tornar-nos o caminho de santidade do cônjuge.

 

 

Original: espanhol (28/2/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *