Colocado em 2020-02-28 In obras de misericórdia, Projetos, Schoenstatt em saída

“Entrelaçadas”

CHILE, através de www.mariaayuda.cl •

“Entrelaçadas” é um projecto que reúne meninas, adolescentes, adultas mais velhas e mulheres da Penitenciária Feminina. Uma vez por mês, as meninas e adolescentes de um Centro Maria Ayuda visitam as mulheres mais velhas para fazerem actividades manuais juntas, assim como para conversarem e conhecerem as suas histórias. O trabalho realizado é dirigido às mulheres privadas de liberdade, criando um vínculo indelével entre todas elas. —

O projecto “Entrelaçadas” une um grupo de mulheres mais velhas da Fundación las Rosas de Independencia, com meninas e adolescentes da Residência Santa María de La Florida e mulheres privadas de liberdade na Penitenciária Feminina de San Joaquín.

As meninas e adolescentes fazem uma visita mensal ao lar de idosos, onde cada uma tem uma beneficiária, algo como um tipo de patrocínio.

Todas as sessões de actividade são trabalhadas em conjunto e têm um tema particular. Por exemplo, numa semana de Fevereiro, foi “cores” e eles pintaram bolsas de género com uns desenhos de mandalas que foram oferecidas às mulheres da penitenciária.

Belén Vaquerizas, terapeuta ocupacional da residência Santa Maria, comenta que todas as meninas são convidadas a participar nesta experiência, embora sejam as mais pequenas que o fazem com mais entusiasmo. “As mais pequenas ficam muito felizes e se a avó não está lá por alguma razão, por causa de uma visita da família ou de um médico, elas ficam muito tristes e acompanham outra avó só por aquele dia. Apropriaram muito das visitas e dizem sempre: “Vou ver a minha avó”.

Este projecto, que começou no ano passado, pretende prolongar-se por todo o ano de 2020, pelo que já têm pronto o calendário para o primeiro semestre do ano. Contempla actividades, como a tecelagem e a pintura, pensando sempre em preparar alguma coisa para as mulheres da prisão.

“Empatizar e conectar-se com a história do outro, ter compaixão e compreensão com o que lhes acontece, com o que as avós sentem, assim como desenvolver habilidades sócio-emocionais, são parte do que resgatamos desta experiência que gerou um impacto muito positivo sobre elas”, conclui Belén.

Original: espanhol (23/2/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *