Colocado em 21. Janeiro 2017 In Projetos, Schoenstatt em saída

Experimentar o significado real do Natal num centro de detenção juvenil

PARAGUAY, por Laura Ruiz Díaz

No dia 24 de dezembro, véspera de Natal, um grupo de voluntários do ministério prisional, junto com o Pe. Pedro Kühlcke foi ao centro de detenção juvenil Centro Educativo Itauguá (CEI) para compartilhar lanches de Natal com os jovens.

A experiência permitiu-me viver o verdadeiro significado do Natal através de cada rosto sorridente que graciosamente expressava gratidão pela nossa presença ou nos olhos cheios de lágrimas de alguns que, não se importavam de como tentassem controlar um sentimento de tristeza, não conseguiam esconder isso. Assim, os abraços eram mais longos e mais fortes. Senti uma enorme tristeza no meu coração, mas ao mesmo tempo, uma paz e satisfação de estar ali para consolar e dar esse carinho e amor, que é tão necessário para todos, mas talvez ainda mais para estes meninos. Eu devo tudo isso à Santíssima Mãe, sinto muito a sua presença na minha vida, e estou a transformar-me muito graças a ela. Eu entendo, mais e mais, a razão que me levou à CEI: ajudar estes meninos é uma experiência que está dando mais sentido à minha vida. Um belo sonho, precisamente, um artigo sobre schoenstatt.org e um Pai com um grande coração foram os instrumentos que a Santíssima Mãe usou para mostrar-me o seu amor que é tão difícil de explicar como é generoso e misericordioso e que sem eu o merecer dá-me os sinais para me sentir como uma filha muito amada.

161228-navidad-carcelaria-37

Eles deram-me o melhor presente de Natal

Esta experiência levou-me a entender o Natal. Estes jovens deram-me o melhor presente de Natal. Os meus sete afilhados da CEI não tiveram visitantes neste dia. Por isso deram-me o beijo e o abraço reservados para os seus parentes queridos. Um deles disse-me: “Tudo estava delicioso, mas o que mais me agradou foi que estivéssemos aqui juntos num dia especial.” Ele perguntou-me sobre a minha filha e não fez mais comentários, apenas um olhar terno e um belo sorriso. Manterei no meu coração todos aqueles momentos que experimentei, e eles farão parte de um tesouro muito mais valioso do que qualquer riqueza material. Agradeço a Deus e à Santíssima Mãe.

Foi realmente muito bonito … Valeu a pena passar uma das minhas “melhores noites” com eles … Obrigado!

 

Por que chamamos a esta noite SANTÍSSIMA?

“É uma noite SANTÍSSIMA porque, desde então, Deus tem um nome, Jesus; Desde aquela noite Deus tem irmãos/irmãs, nós.

Desde aquela noite, Deus tem favoritos: os pobres, os pequeninos, os simples, os puros de coração, os pecadores. Desde aquela noite, todas as estradas são rotas para chegar a Deus: a prisão, uma doença, a tristeza, a solidão, a morte.

Desde aquela noite, um criminoso pode ser salvo, uma mulher corrupta pode ser salva, um menino, que é um viciado pode se recuperar, um país destruído pode ser transformado, um lar dividido pode ser reconstruído, um negócio fraudulento pode retificar-se, um coração blasfemo pode adorar, um incrédulo pode acreditar e um egoísta pode amar novamente.

O Natal é Deus na terra e Deus nascido numa família, para que a humanidade se torne uma família “.

Do livro: “Se uma criança não tivesse nascido” -Bispo Vicente F. Zazpe (1920-1984) Bispo argentino – Bonum Editorial, 1977

 

pesebre

Original: Espanhol. Tradução: José Carlos A. Cravo, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,