Colocado em 2015-08-12 In Campanha, Schoenstatt em saída

Com a “Mãe Peregrina do Santuário Original” na República Dominicana

REPÚBLICA DOMINICANA, por María Fischer •

Sábado, 8 de agosto de 2015. Schoenstatt está em festa. Pois na República Dominicana há ordenação de sacerdotes e diáconos de várias dioceses do país. Uma festa para toda a igreja e por isso para Schoenstatt, como parte da igreja e vivendo o Dilexit ecclesiam do seu fundador. Mas há ainda mais uma razão, pois entre os neosacerdotes e os novos diáconos a caminho do sacerdócio há vários membros da União de Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, do primeiro curso, “Primavera do Pai”, acompanhado pelo Padre José Neuenhofer, da Bolívia, e do segundo curso que começou em 2014, acompanhado pelo Padre Maximiliano Bartel, da Argentina.

No mês de julho, o Padre Egon Zillekens, encarregado da União de Sacerdotes Diocesanos, visitou os membros da União de Sacerdotes na República Dominicana, acompanhado nesta viagem pela “Mãe Peregrina do Santuário Original”, aquela Mãe Peregrina que esteve “vigiando” no Santuário Original, durante vários anos, guardando numa pen todos os pedidos, orações, dons, ofertas enviados via Schoenstatt.org para a fonte de graças, para enriquecer o lugar de origem, como diria Joao Pozzobon. Desde dezembro do ano 2014 ela tem uma nova missão.

20150704_173335_003

Em cada Missa, em cada reunião… e em tantas mãos

Quando chegou a Santo Domingo, o Pe. Egon encontrou-se com o Pe. Neftali, do primeiro curso da União, celebrou a primeira Missa desta viagem na paróquia dele. Levava a Mãe Peregrina, contava um pouco da sua história e missão, e fazia-a peregrinar entre os fiéis. Tocaram-na, beijaram-na, olharam-na durante minutos, em silêncio total, lágrimas nos olhos e sorrisos ao mesmo tempo. Foi a última vez que o Pe. Egon pôde chamá-la a “sua” Mãe Peregrina”, a partir desse momento, ela foi a Mãe Peregrina de todos os congregados da República Dominicana, saindo, peregrinando, missionando.

20150704_163632“Fomos visitar a mãe de Arturo, a poucos dias do falecimento do seu marido. Falei com a viúva sobre a sua fé, que a ajuda a suportar a situação tão dolorosa depois de 56 anos de casamento. Foi impressionante. Entreguei-lhe a Mãe Peregrina, e ela nunca mais a largou durante todo o tempo que lá estivemos”, relata o Pe. Egon Zillekens.

A Mãe Peregrina esteve em todas as missas. Numa das missas, um senhor pediu-a e pô-la sobre a cabeça, feliz e orgulhoso, e assim começava uma nova tradição, desde esse momento todos quiseram levá-la não só nas mãos mas também na cabeça.

O Pe. Egon, acompanhado pelos respetivos párocos da União, levavam a Mãe Peregrina a paróquias grandes e pequenas, a capelas humildes e templos impressionantes – e houve sempre entusiasmo, carinho, e histórias de fé, histórias de aliança partilhadas.

20150705_090327

Como surgiu a União de Sacerdotes na República Dominicana?”

Enquanto que o Instituto de Sacerdotes Diocesanos já existe há muito tempo na República Dominicana, contando com dois bispos, a União de Sacerdotes é recém-nascida, entre seminaristas e sacerdotes jovens. “Quem ajudou a nascer, digamos assim, a União de Sacerdotes foi a Ir. Cecilia”, diz o Pe. Egon. “Ela trabalha no seminário e é tudo para os seminaristas, é mãe com coração maternal e aberto. Foi ela que descobriu as vocações para a União”, conta, agradecido.

20150707_093049

Permanecemos aqui, somos fiéis… e ao Whatsapp!”

Há um encontro com o segundo curso da União em La Victoria, no Santuário. Claro que a Mãe Peregrina está em cada missa dos sacerdotes e em cada reunião que têm. Trata-se de continuar no itinerário da formação da União, de temas pastorais, vocacionais. Muitos deles ainda são seminaristas, alguns deles receberam a ordenação diaconal ou sacerdotal neste 8 de agosto.

Trata-se também de como viver em comunidade, de viver vinculado entre si, vinculado com todo o Schoenstatt, vinculado com o Pe. Egon e com a União de Sacerdotes. Será que foi a influência da Mãe Peregrina com a sua história mediática e de vínculos virtuais mas reais? Foi numa destas reuniões que nasceu um novo lema:

20150707_093748“Permanecemos aqui, somos fiéis… e ao Whatsapp!”

“Desde a visita à República Dominicana que tenho o Whatsapp”, diz, entre risos, o Pe. Egon.

Estamos em festa, pois no dia 8 de agosto nasceram novos sacerdotes e diáconos da União de Sacerdotes na República Dominicana. Estamos em festa com sacerdotes jovens que levam a Aliança de Amor às suas paróquias neste país. Estamos em festa com um Schoenstatt jovem e pujante no Caribe. Estamos em festa com a “Mãe Peregrina do Santuário Original” em saída missionária… e com o que Ela semeou nas vidas de tantas pessoas que a tiveram na sua mão, sobre a cabeça, e sim, no seu coração.

20150710_124007

 Galería de fotos

8 de agosto de 2015 – Pe. Egon Zillekens na República Dominicana
Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *