Colocado em 7. Fevereiro 2015 In Schoenstatt em saída

Quando a Mãe Peregrina de Schoenstatt precisa sair à periferia…

NICARÁGUA, mda. “Bom dia, irmãos em Cristo. Sou Reynaldo Martínez; há quase dois anos, sou coordenador de um grupo de jovens encarregado de rezar o Santo Rosário nos lares. Desejo saber como podemos conseguir uma Imagem Peregrina de Nossa Senhora, para que possamos peregrinar aos lares onde rezamos o rosário. Somos 25 jovens, ainda em fase de estudos; dedicamos uma hora especial para a oração do rosário, pedindo pelos doentes do mundo todo. Espero que possam nos ajudar, porque para nós seria muito bom caminhar pela mão de Nossa Senhora e de seu Divino Filho, que ela carrega em seus braços. Bênçãos a vocês pelo trabalho em schoenstatt.org. Espero em Cristo Jesus e em Maria Santíssima logo receber notícias de vocês”. Com esse e-mail, começa, em 15 de janeiro de 2015, uma história real que fez a Mãe Peregrina chegar a um bairro nos arredores de Managua/Nicarágua. Ou melhor dizendo: quando a Mãe Peregrina de Schoenstatt precisa sair à periferia, ela encontra os instrumentos que a levem aonde ela quer chegar. Neste caso, a esse bairro de Nicarágua.

Reinaldo Martínez, que escreveu o pedido à equipe de schoenstatt.org, tem 25 anos e é o mais velho de um grupo de jovens entre 12 e 25 anos que, há dois anos, visitam as famílias em suas casas para rezar com elas o rosário. “Muitas vezes, nos dividimos em vários grupos, porque existem muitas pessoas que precisam de nós ao mesmo tempo. Vocês nos ajudam muito, porque é uma pausa de amor que a Mãe de Jesus nos manda. Agradecemos a atenção que, amavelmente, nos têm dado; agradecemos-lhes a graça de nos enviar a Mãe do Senhor à nossa comunidade…”, conta ele. Ao mesmo tempo, pede mais um favor: saber o nome das pessoas da equipe de schoenstatt.org, para rezar por todos!! Como isso aconteceu exatamente durante a preparação do Encontro de Schoenstatt.org em Madri, esses jovens da Nicarágua acompanharam, com orações, o trabalho de preparação e do encontro em si.

Mesmo que tenha sido em pleno verão no hemisfério sul, Mercedes MacDonough, responsável pelas “peregrinas periféricas”, conseguiu encontrar umas Peregrinas abençoadas. Essas Imagens, junto com as orações características de Schoenstatt e da Campanha (pedidas a muitos jovens) e algum material sobre a Mãe Peregrina de Schoenstatt e do Sr. João Pozzobon, seguiram via DHL Express para Nicarágua.

O que motivou esses jovens a rezarem o rosário com as famílias? “O motivo pelo qual nós rezamos o rosário há quase dois anos foi a cura de câncer de uma integrante do coro, pelo qual eu sou responsável. Pela intercessão da Virgem Maria e em agradecimento, nós lhe prometemos rezar o terço durante um ano. E, agora, não podemos viver sem rezá-lo. Em 13 de julho, completaremos 2 anos e nem pensemos em deixar de rezar”, conta Reynaldo. “Das 5 pessoas que começamos esta obra, agora somos 25; dividimo-nos em grupos de 4 para propagar a devoção da oração do Santo Rosário em família. Somos uma comunidade da qual o mais velho sou eu, que tenho 25 anos, e o caçula tem 12…”.

Das mãos de Maria

Bons jornalistas, como são os de schoenstatt.org, pediram a esse jovem não apenas testemunhos e histórias; pediram fotos também. E chegaram as fotos de um dia especial, o último quando rezaram o rosário acompanhados por uma estátua da Santíssima Virgem. Em tempos de smarthphones e câmeras em todo lugar, explicam por que só podem enviar essas imagens: “As fotos mais recentes são de dezembro do ano passado, porque ninguém do meu grupo tem máquina fotográfica. Esse dia era muito especial, pois nosso pároco foi transferido para outra paróquia e a imagem que ele nos permitia usar para a oração do Rosário era da Rosa Mística. Ele a levou junto consigo e esse foi o último dia que Ela esteve conosco. Desde então, rezamos sem uma Imagem de Maria”.

As pessoas precisavam da presença visível de uma Imagem da Mãe de Deus e começaram a procurar outra. Porém, como chegaram a pedir exatamente a Mãe Peregrina de Schoenstatt, a quem chamam de Virgen de la Cercanía [Virgem da Proximidade], para levá-la às casas das famílias com as quais rezam o Rosário?

A Imagem da Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt na Capela do Perpétuo Socorro, na Vila Progresso

Eles a conheceram em Managua, na Capela do Perpétuo Socorro, na Vila Progresso. Uma imagem peregrina… “Nós a conhecemos em uma capela chamada Perpétuo Socorro; mas não podíamos recebê-la em nossa comunidade, porque eles não nos deram oportunidade. Nessa capela, há também uma imagem de um metro da Mãe Peregrina; todas as vezes que íamos lá, ficávamos olhando para ela. É muito bonita…”.

Pode ser? Como já várias vezes aconteceu, a iniciativa pré-jubilar das “Missas em Aliança com…” os países onde Schoenstatt está presente, foi uma ajuda importante. No artigo sobre a Missa da Aliança com Nicarágua, celebrada em 5 de outubro de 2011, no Santuário Original, encontrava-se a seguinte informação:

A Campanha da Mãe Peregrina chegou no ano de 2002, por meio de Colomba N., que trabalha em Washington na Organização dos Estados Americanos (OEA), onde conheceu a Mãe Peregrina; ela logo a levou para seu país, Nicarágua. Talvez tenha sido ela, ou talvez foi antes, com o Pe. Esteban Uriburu (1937-1998) quem, nos anos 80, difundiu por muitos caminhos a Campanha da Mãe Peregrina na América Central; assim, Schoenstatt surgiu em lugares nos quais nenhum schoenstattiano tinha estado até então. “Todas as portas se abrem para Ela, para recebê-la. Todos os corações se abrem, sejam pobres ou ricos, sábios ou ignorantes”, assim dizia João Pozzobon, o iniciador da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt. E Ela encontra sempre novos missionários que a levam ao lugar aonde Ela quer ir…

A pista dessa primeira Peregrina se perdeu no tempo. Porém, surgiu outro contato; em um comentário a esse artigo, escrito por Jazmina León, missionária da Mãe Peregrina na Nicarágua: “Quanta alegria sinto ao ler a notícia sobre a Nicarágua. A Campanha da Mãe Peregrina chegou à Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, coordenada pelo Sr. Jacobo Castro, em 2008. Em 2009, foi introduzida a Imagem da MTA nesse capela. Nesse mesmo ano, muitos se consagraram à Mãe e, desde então, em todos os 18 de outubro, celebra-se uma missa em honra à Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt”.

Sara Ycasa, de Miami, conta: “A missionária da Mãe Peregrina, Jazmina León, convidou seu sogro para ir ao Santuário de Schoenstatt ‘Luz e Caminho rumo ao Pai Misericordioso’ (Miami/EUA) e levaram algumas peregrinas e um lindo quadro da Mãe. Fizeram procissões e difundiram a devoção à MTA. A distância e situações obvias não nos permitiram visitá-los…”. Na página do Facebook, depois de uma intensa busca, encontraram fotos da celebração do 18 de outubro na Nicarágua.

Informando esses antecedentes a Reynaldo, ele respondeu que conheceu o Sr. Jacobo Castro. “Esta é a Imagem; conheci o Sr. Jacobo nessa igreja, porém perdi contato com ele. Hoje sei que esse quadro ainda está na Igreja do Perpétuo Socorro, na Vila Progresso. É muito bonito; sua beleza e doçura são imponentes”.

E nos conta um sonho: “Seria muito bom ter várias peregrinas aqui na Nicarágua. Eu a conheci por causa de uma visita que fiz, já faz tempo, à casa de uma amiga. Não sei se o senhor que cuidava dela ainda continua cuidando, pois já é bem idoso. Penso que assim como nós nos dividimos em grupos para rezar o Rosário, assim podem ser formados outros grupos. Só se precisa de várias imagens e pessoas que as levem; assim a devoção será difundida”.

Ela realiza milagres

“Ela é a grande Missionária. Ela realizará milagres”. Com essa expressão de fé, os missionários recebem a Imagem Peregrina. “Realmente, ela realiza milagres”, diz Reynaldo e conta duas histórias de milagres vividos: “A Mãe de Deus nos marcou muito, a todos nós. Algo muito especial que Ela fez em minha vida foi a cura de minha mãe quando, há 4 meses, sofreu queimaduras em sua mão direita e em seu rosto. Naquela ocasião, ainda estava com a imagem da Rosa Mística, que ficou ao lado dela. O milagre não ficou só nisso; duas semanas depois do acidente, minha mãe não tinha mais nenhuma marca de queimaduras que foram de segundo grau, para a maior glória de Deus”.

“Outro milagre, pelo qual estou mais que agradecido, – continua Reynaldo – foi que, graças à Mãe de Deus, consegui 100% de uma bolsa universitária; já se passaram 6 anos desde que saí do segundo grau e não tinha podido continuar os estudos, porque em minha comunidade temos poucos recursos financeiros. Para nós, foi muito importante. Vale muito o amor que Ela tem por nós. Tendo-a como Mãe, temos tudo. Poderíamos encher um livro com tantas graças alcançadas pela intercessão da Virgem Maria. Espero que esta não seja a primeira nem a última vez que tenhamos contato, pois nos unem uma mesma Mãe, uma mesma missão e um mesmo espírito. Aqui estamos para servir, muito agradecidos pela resposta que nos deram…”.

O pároco quer ser missionário…

Dia 29 de janeiro, uma quinta-feira, as imagens enviadas de Buenos Aires chegaram a Managua. “Ontem, disse Reynaldo, quando as mostrei ao nosso sacerdote, ele me perguntou se podia lhe dar uma e eu não consegui dizer não. Espero sua orientação a respeito do que fazer, pois ele é responsável pela paróquia e a Imagem precisava continuar peregrinando…”. Agora, Reynaldo está preparando o sacerdote para ser missionário. Como dizer-lhe não?

Dias antes do envio das Peregrinas, Reynaldo perguntou as medidas exatas da Imagem Peregrina, porque querem arrumar um lindo altar para Ela, na missa de envio. “Logo lhe mandarei as fotos e notícias de tudo o que aconteceu. Nosso pároco disse que devia esperar um pouco para ver como entronizar a Mãe para a missão. Ele está encantado com Ela; diz: ‘É linda..’”.

Com toda certeza, a MTA quis chegar novamente na Nicarágua… e Nicarágua abre-lhe as portas, de par em par.

Nestes momentos, todos os jovens, em agradecimento e solidariedade, estão rezando por Tomás, um jovem que está gravemente doente na Costa Rica, também por sua família e pelos médicos.

Original em espanhol. Tradução para o Português: Maria Rita Fanelli Vianna – São Paulo / Brasil