Colocado em 2. Dezembro 2018 In Santuário Original

Encontro de jovens católicos de língua espanhola no Santuário Original

ALEMANHA, Jorgelina Jordà Güsewell •

No Domingo, 18 de Novembro, ao meio dia, começava uma Missa com 60 jovens de língua espanhola que, comprimidos uns contra os outros no Santuário Original, procuravam calor humano e espiritual no inverno alemão. Um dia soalheiro mas com um frio que fazia bater os dentes. O Pe. Josélo Zabala convidava todos a entrarem para não passarem frio. Mas era impossível, o Santuário não estava apenas cheio de gente mas, de muita vida. —

Todos eram jovens latino-americanos e espanhóis que vinham de diferentes partes da Alemanha. Os mais sacrificados foram os de Hamburgo e de Kiel que viajaram durante toda a noite de sexta-feira pela autoestrada, para chegarem de madrugada e se instalarem na Haus Regina, porque, tinha chegado o tão ansiado dia: o encontro de jovens católicos de língua espanhola na Alemanha.

Este foi um, dos muitos retiros, que foram feitos em Schoenstatt, em língua espanhola e que teve lugar na Casa da Aliança. Esta foi a casa que, o ano inteiro, nos recebeu e onde nós encontrámos uma fonte de água viva, reencontrando-nos com as nossas raízes de origem, os Sacramentos e fortalecendo a nossa fé através da nossa língua materna.

Um encontro diferente

Mas, este retiro teve uma coisa que o diferenciou dos anteriores. Em primeiro lugar; a quantidade de jovens. Até houve um seminarista argentino da Diocese de Erfurt que soube do retiro pelo FaceBook. Jovens do sul e do norte da Alemanha. Frankfurt, pela sua proximidade a Vallendar, teve uma presença notável. Todos com experiências de vida diferentes: uns já tinham trabalhos assentes, outros acabavam de chegar e estudavam, uns viviam na Alemanha desde pequenos…mas todos com um mesmo anseio: crescerem e fortalecerem-se na fé.

Constatou-se um ambiente muito alegre, a maioria tinham entre 25 e 35 anos e viveu-se um ambiente de diversidade de carismas e de grande espírito de serviço por parte de todos. Todo o retiro andou à volta de um encontro com Jesus Cristo, guiado através dos textos bíblicos e o Domingo foi dedicado à motivação da descoberta do Ideal Pessoal de cada um: Qual é a nossa missão na vida? Todas as palestras foram proferidas pelo Pe. Josélo Zabala do Chile e pelo Pe. Christopher do México.

Alianças de Amor no Santuário Original

Foi finalizado com Nossa Senhora, porque houve quatro Alianças. Os jovens foram apadrinhados pelos Aliados que vivem na América Latina e as palestras de Aliança foram retransmitidas por vídeo-conferência. Cada padrinho se encarregou de acompanhar o seu respectivo afilhado durante vários meses até este grande momento.

Muitos jovens comoveram-se ao verem os quatro Aliados que selavam a Aliança com Nossa Senhora. A emoção, a alegria e a profundidade da Missa foi inenarrável. Houve alemães curiosos que saíam da Missa Dominical da Igreja dos Pallottinos e perguntavam, perante o ambiente carregado de emoção, se aquilo era um baptizado.

Este ano foi um presente de Deus e da Sua Mãe o ter vivido esta experiência em Schoenstatt. Ver como Maria desde o Santuário nos chama a não termos medo; a fé temo-la, desde o berço, só devemos acendê-la nos nossos corações e isso está a acontecer através do Seu acolhimento no Santuário Original, assim como, aconteceu há cem anos.

Dentro de duas semanas estamos à espera do mesmo número de gente mas, num ambiente mais familiar, para o Retiro do Advento. Também haverá Alianças e, uma nova camada de Aliados, já está a brotar novamente, no ano que vem.

O mais bonito destes Retiros em espanhol, é que, em Schoenstatt, todos contribuem com o seu grãozinho de areia para eles: muitos alemães da zona ajudaram-nos a cozinhar, para que, se pudesse comer coisas apetitosas e para pagar menos, ao ser tomado apenas o pequeno-almoço nas Casas onde se estava alojado, assim como, também nos grelhados que oferecemos no fim. Os Padres de Schoenstatt vieram do Monte Sião para confessar, e exercer a sua tarefa de serem “pais” e acompanhar todos estes jovens para que cresçam no amor a Deus. Por último, há que assinalar que as Senhoras do Instituto nos receberam com uma grande alegria na sua Casa tão acolhedora, tal como, as Irmãs de Maria na Casa de Peregrinos.

Original: espanhol (25/11/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *