Colocado em 20. Junho 2018 In Santuário Original

Un encuentro de familias para familias

ALEMANHA/SANTUÁRIO ORIGINAL, Roberto Gonzalez •

No último fim-de-semana de Maio, encontraram-se, em Schoenstatt, cerca de 250 famílias de todos os Ramos da Alemanha, com os seus respectivos filhos para celebrarem o “Festival das Famílias”, com o lema: “Todos ganhamos”. —

Para mim foi um encontro fora do comum, claro, observando-o de fora, pelo modo como foi apresentado o festival ao redor do Santuário Original. Do meu ponto de vista, foi como “A noite do Santuário” mas, para as famílias e todos os seus integrantes, pois pude observar diversas actividades para todos os membros da família. Em certas alturas, as crianças e os adolescentes por um lado, e os pais por outro, uns a brincarem e os outros em conferências mas, houve outros momentos em que todos participaram juntos e disfrutaram desta grande festa.

O Santuário Original inundado de actividades em família

Tudo estava perfeitamente organizado, como é normal quando acontece um grande evento ao redor do Santuário Original mas, ao mesmo tempo, pôde notar-se uma enorme variedade de actividades, em simultâneo, nas quais cada família podia escolher para onde ir ou o que fazer.

Olhando-o desde uma certa distância, foi uma festa, de verdade, inacreditável. Ver tantas famílias com os filhos sentados em frente do Santuário Original, ou na Missa de encerramento, indo em procissão por toda a igreja, na qual as crianças tiveram um papel muito importante em conjunto com os pais, é simplesmente uma coisa diferente daquilo que estamos acostumados que aconteça ao redor do Santuário Original.

Longas distâncias, para a alegria do reencontro

Esta festa, pelo menos para mim, recordou-me quão vivo está o Movimento de Schoenstatt na Alemanha, mas também, as longas distâncias e sacrifícios que devem fazer para organizarem e participarem num encontro com toda a família. Pensando que, aqui se reuniram umas 250 famílias de todo o país quando, na Diocese de Assunção, Paraguai, nesse mesmo fim-de-semana, tínhamos 250 famílias que ingressavam na Liga…Não é nada fácil mas, pude constatar, em primeira mão, o amor e a alegria em viver Schoenstatt, nas caras de cada uma das famílias, sobretudo, no encontro dos amigos que vivem longe, inclusivamente, dos filhos entre si, em que o tempo parou e, só a alegria do reencontro e da renovação da missão flutuavam no ar.

 

Fotos: Roberto Gonzales (4), P. Egon Zillekens (1)

Original: espanhol (14/6/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *