Colocado em 30. Março 2018 In Campanha, Santuário Original

Uma rede europeia que transmite a fé

Santuário ORIGINAL, Mary Cole •

A minha participação na Conferência Europeia sobre o apostolado da Mãe Peregrina (= Campanha do Rosário da Mãe Peregrina), entre 16 e 18 de março de 2018, em Schoenstatt, foi uma decisão de última hora. Foi-me perguntado se eu poderia traduzir as palestras principais do padre Walter e da Ir. Cacilda, que foram designados para iniciar uma central de coordenação internacional para o Movimento. O P. Walter está a viver em Roma e a Ir Cacilda em Schoenstatt. A Irmã Marie Munz é a coordenadora da Mãe Peregrina na Alemanha e teve com a sua equipa a responsabilidade da organização da conferência. Ela convidou-me para participar na conferência e o Pe. Bryan (Diretor de Movimento na Inglaterra) concordou, então eu fui. —

 

Dezassete países estiveram representados: Áustria, Bélgica, Croácia, República Checa, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Luxemburgo, Polónia, Portugal, Roménia, Rússia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha e Suíça. Cada participante recebeu uma pasta que também continha os nomes e países de todos os presentes. Descobri que as pessoas da Europa Oriental podem falar bem inglês.

O que percebi logo foi que, para todos eles, era importante que a Inglaterra estivesse representada. Perdi a conta do número de vezes que estranhos se aproximaram e disseram que alguém da Inglaterra estava feliz. Fiquei surpresa e humilhada. Infelizmente eu tive que perder a abertura na noite de sexta-feira, simplesmente porque era muito longo e eu precisava da minha força para o dia seguinte, e vários participantes disseram-me que tinha sido muito longo para eles. Então eu perdi as apresentações.

No sábado de manhã começámos com a missa na capela da casa em Marienland, uma missa muito alegre em vários idiomas. Seguiu-se um farto café da manhã antes de nos reunirmos no salão às 9h30 para a conferência do padre Walter intitulada: A Europa e as vozes dos nossos tempos. Não vou tentar resumir uma palestra muito densa, mas vou destacar o que me impressionou em particular.

 

European Conference on the Pilgrim Mother Apostolate

A Europa, fé em colapso e o rosário

O Pe. Kentenich disse que Schoenstatt tinha três grandes propósitos ou objetivos: a formação da nova pessoa na nova comunidade ao serviço de um apostolado universal; salvar a missão original dada ao Ocidente de passar a fé para o mundo inteiro; construir e inspirar uma confederação de todas as comunidades apostólicas na Igreja.

O apostolado da Mãe Peregrina serve ao segundo objetivo: salvar e transmitir a fé no tempo do colapso em que nos encontramos. O Pe. Kentenich previu que o turbulento tempo de ruptura e desmoronamento estava à frente e, entre outros movimentos de vida no Movimento de Schoenstatt, confirmou que o apostolado da Mãe Peregrina era capaz de dar uma grande contribuição à prática pastoral. Porquê? O Rosário é um compêndio de tudo o que sabemos sobre Jesus e fornece acesso a Ele através de sua mãe. Ao mesmo tempo, através da sua conexão com o santuário, a imagem medeia as graças do santuário: as graças do acolhimento, de transformação e de envio apostólico. João Pozzobon experimentou a transformação que veio através da visita da Mãe Peregrina, e isso inspirou-o a continuar até o fim de sua vida. Como ele disse, se as pessoas não vierem à igreja, a Mãe e Filho têm de ir ao povo. Assim eles repetem o que fizeram na casa de Isabel e Zacarias: a mãe começou a profetizar, o pai recuperou a fala e a criança foi santificada até mesmo no útero, como o nosso fundador disse tantas vezes.

 

European Conference on the Pilgrim Mother Apostolate

Rosário Iluminado, “importado” da Campanha na Argentina

Experiências do Brasil

Na sua conferência, a Ir Cacilda contou-nos, entre muitas outras coisas, o que aconteceu no Brasil, de onde ela vem. Por muitos anos a Igreja experimentou um colapso, com muitos dos fiéis sendo atraídos para igrejas e seitas evangélicas e pentecostais. Agora, através da Mãe Peregrina, paróquia atrás de paróquia estão revivendo e as pessoas estão a voltar. Existem também muitos convertidos. Porquê? A Mãe Peregrina constrói uma rede na qual as pessoas se sentem novamente em casa. Elas também podem expressar a sua fé à sua maneira, espontânea e entusiasticamente, informalmente. Através do Rosário eles descobrem maiores profundidades de fé do que encontram noutros lugares, e são gradualmente atraídos de volta à plenitude da fé.

Durante a palestra da Ir. Cacilda, fizemos o intervalo para o almoço. Às 14:30. rezámos o Rosário das Luzes na capela da casa (= Rosário Iluminado, originário da Campanha na Argentina, inspirado na palestra do Padre Kentenich em 1949 em Villa Ballester sobre a oração e a vida do rosário) – foi a primeira vez que tive esta experiência. Depois voltámos ao salão para o resto da conferência da Ir. Cacilda e discussão: O que achámos importante? Foi interessante ver como a ênfase mudou dependendo do país, mas todos estavam em chamas para fazer mais, para fazer melhor. O zelo missionário está aquecendo o coração.

 

Dança dos cossacos e Deus salve a rainha

Depois de termos trabalhado tão duro, nós fizemos intervalo para um jantar Buffet Europeu. Ò Meu Deus, como conseguiram todas essas coisas aqui? Do lado de fora da sala de jantar havia longas mesas repletas com uma coleção de iguarias doces e salgadas, e na sala de jantar havia todo o tipo de especialidades nacionais. Foi difícil fazer uma escolha de todos os pães, carnes e queijos. Depois, sobrou muito, mas ouvi dizer que, depois da nossa sessão da noite, a maior parte desapareceu. Claro, não havia nada do Reino Unido!

A noite foi anunciada como uma “Noite Cultural”. O grupo croata orientou e cada país era chamado a fazer uma contribuição. Os russos tinham passado eras praticando a sua dança cossaca, para a qual haviam adotado uma das mulheres polacas. Eles também tinham uma das bonecas russas que se encaixam dentro umas das outras. Algumas das participações entusiasmaram a sala e foi adorável ver como pessoas de diferentes países se uniram. Eu não esperava ser chamada, mas a Inglaterra teve de participar, e no calor do momento eu só podia pensar em cantar o hino “Deus salve a rainha”. Todos aderiram, tal era o espírito. No final criámos uma cadeia de luzes, que foi colocada diante das fotos da nossa MTA e do fundador.

 

Envio no Santuário Original

Os meus amigos estiveram filmando o dia todo, e também filmaram a noite, então fomos todos para casa juntos. Estava congelando (menos 5 Celsius) e quase 11 p.m. Felizmente, muitos dos participantes quiseram participar na cerimónia da vestição de cinco noviças das Irmãs de Maria de Schoenstatt no domingo de manhã, então ficámos livres até o meio-dia. Depois do almoço, debatemos em pequenos grupos enquanto analisávamos o futuro. As contribuições foram tão boas, mas variadas, que os organizadores ficaram de resumir mais tarde e enviar-nos o feedback.

Às 3 da tarde. fomos ao Santuário Original para o envio e bênção final. Cada país recebeu uma pequena coroa das mãos do sacerdote que dizia as palavras: Nada sem Ti, ao que cada representante respondeu: Nada sem nós! Cada um na sua própria língua. Renovámos a Aliança de Amor e depois cada país disse: Ela é a Grande Missionária, Ela fará milagres! Uma frase de S. Vicente Pallotti que foi retomado pelo padre. Kentenich e pelo Sr. João Pozzobon. A mãe peregrina fará maravilhas se deixarmos que ela nos use como seus instrumentos.

Juntámo-nos junto dos túmulos dos heróis, por trás do santuário, para a fotografia do grupo, e as despedidas. Os meus amigos comentaram que nunca teriam imaginado que um tão grande grupo de estranhos de países muito diferentes se tinha encontrado pela primeira vez naquele fim de semana. Todos se despediram como amigos.

 

Original: Inglês; Tradução: José Carlos A. Cravo, Lisboa, Portugal

 

A Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt – Uma corrente de vida e graças

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *