Colocado em 16. Agosto 2016 In Santuário Original

GOTTvertrauen começa hoje e continua amanhã em casa…

ALEMANHA, por Maria Fischer •

“Novamente nos encontramos no meio da vida quotidiana. Con GOTTvertrauen (confiança em Deus) temos a audácia de enfrentar o futuro, reforçados pelas graças da peregrinação”, escreveu Werner Philipps no chat do whatsapp do grupo GOTTvertrauen, onde, dias depois do final da peregrinação, se trocaram fotos e experiências. Final? Na verdade não.

“A Jornada Mundial da Juventude, poderíamos dizer, começa hoje e continua amanhã, em casa, porque é ali que Jesus quer encontrar-se connosco a partir de agora. O Senhor não quer ficar apenas nesta bela cidade ou nas recordações agradáveis, mas quer ir para tua casa, viver a tua vida quotidiana… “disse o Papa Francisco no dia 31 de julho durante a Santa Missa de envio no final da JMJ em Cracóvia. Palavras que se refletem facilmente na “atmosfera de saída” que se viveu na tarde de 6 de agosto no jardim da Casa Sonnenau, em Schoenstatt: a peregrinação não terminou, mas na realidade começa agora…

160812-gottvertrauen-22

Cansados por causa do sol… setenta peregrinos nos últimos quilómetros

O último dia da peregrinação levou os participantes desde Urmitz até ao Santuário Original em Schoenstatt. Foi impressionante o número de peregrinos: foi crescendo em cada dia, chegaram a ser setenta. Uma e outra vez, comentou Petra Rasch, houve pessoas que espontaneamente peregrinaram durante um dia com o grupo. Houve boas conversas, chegaram sugestões e também houve encontros verdadeiros. “Algumas vezes, esses peregrinos que se uniram ao grupo por um dia, participaram também nos encontros da noite, onde pudemos abrir os nossos corações e falar simplesmente do que o dia nos tinha oferecido pessoalmente e o que nos tinha comovido. Muitos nunca tinham tido uma experiência assim e ficaram profundamente emocionados”. “No total, assim foi o cálculo espontâneo, participaram pelo menos cem pessoas na peregrinação.

“Hoje pude experimentar um dia que me tocou pessoalmente…Novamente muito obrigado por tudo, pelo cálido acolhimento na comunidade de peregrinos, pelo acompanhamento espiritual durante a peregrinação, pelo esplêndido trabalho da equipa organizadora…” disse um peregrino de um dia, proveniente de Mechernich.

“O grupo era composto por um grande número de pessoas, isso atraía a atenção” disse Werner Philipps. “Quando atravessámos a ponte do Reno, muita gente nos saudou e tocou a buzina!” O caminho junto ao Reno, passando pela capela de S. Sebastião, é um dos pontos com a paisagem mais bonita.

Depois de vários dias com mais ou menos chuva, os peregrinos estavam cansados por causa do sol e pelas altas temperaturas de verão do último dia. Transpirados, bronzeados pelo sol, cansados e felizes, chegaram à tarde ao Santuário Original, onde eram esperados pelas famílias da União de famílias para os saudar e oferecer-lhes refrescos, enquanto o sino do santuário repicava por longos minutos dando-lhes as boas-vindas.

160812-gottvertrauen-11

Cansados por causa do sol… setenta peregrinos nos últimos quilómetros

O último dia da peregrinação levou os participantes desde Urmitz até ao Santuário Original em Schoenstatt. Foi impressionante o número de peregrinos: foi crescendo em cada dia, chegaram a ser setenta. Uma e outra vez, comentou Petra Rasch, houve pessoas que espontaneamente peregrinaram durante um dia com o grupo. Houve boas conversas, chegaram sugestões e também houve encontros verdadeiros. “Algumas vezes, esses peregrinos que se uniram ao grupo por um dia, participaram também nos encontros da noite, onde pudemos abrir os nossos corações e falar simplesmente do que o dia nos tinha oferecido pessoalmente e o que nos tinha comovido. Muitos nunca tinham tido uma experiência assim e ficaram profundamente emocionados”. “No total, assim foi o cálculo espontâneo, participaram pelo menos cem pessoas na peregrinação.

“Hoje pude experimentar um dia que me tocou pessoalmente…Novamente muito obrigado por tudo, pelo cálido acolhimento na comunidade de peregrinos, pelo acompanhamento espiritual durante a peregrinação, pelo esplêndido trabalho da equipa organizadora…” disse um peregrino de um dia, proveniente de Mechernich.

“O grupo era composto por um grande número de pessoas, isso atraía a atenção” disse Werner Philipps. “Quando atravessámos a ponte do Reno, muita gente nos saudou e tocou a buzina!” O caminho junto ao Reno, passando pela capela de S. Sebastião, é um dos pontos com a paisagem mais bonita.

Depois de vários dias com mais ou menos chuva, os peregrinos estavam cansados por causa do sol e pelas altas temperaturas de verão do último dia. Transpirados, bronzeados pelo sol, cansados e felizes, chegaram à tarde ao Santuário Original, onde eram esperados pelas famílias da União de famílias para os saudar e oferecer-lhes refrescos, enquanto o sino do santuário repicava por longos minutos dando-lhes as boas-vindas.

Através da Porta Santa da misericórdia

A Santa Missa começou em frente ao Santuário Original. O Pe. Antonio Bracht, reitor do Santuário Original e o Pe. Michael Hagan, que peregrinou com o grupo algumas estações, saudaram os peregrinos e a todos os que se encontravam ali presentes. A Schoenstatt-TV colocou um ecrã e transmitiu a partir do Santuário Original mostrando a chegada dos peregrinos e a Santa Missa. Um grupo de peregrinos do Paraguai  ficou respeitosamente a uma certa distância do recinto, outros aproximaram-se para ver o grupo vestido com roupas de excursão e muitas bandeiras… O casal Fellhofer, que nestes dias oficia como “sacristães suplentes”, transportaram bancos e mais bancos até que todos tivessem um lugar onde sentar-se.

O ponto culminante foi em silêncio. Individualmente, como casal ou como família, os peregrinos cruzaram a Porta Santa depois do ato de contrição, levando as suas experiências da peregrinação e o que aprenderam e cresceram durante a caminhada. Entretanto, escutaram tudo o que no dia anterior tinham compilado, para descrever o que significa confiar em Deus… Pai, abandono, “Ele está presente… um momento de reconciliação, de gratidão, de encontro”.

As velas acesas com o logo da peregrinação ficaram ainda durante um tempo depois da Santa Missa nos belos candelabros e a corda azul e branca com o nó característico do GOTTvertrauen também permaneceu no Santuário Original…

 

160812-gottvertrauen-19

GOTTvertrauen continua

O final da peregrinação foi no jardim da Casa Sonnenau. Foi uma verdadeira festa com deliciosa comida e muita conversa, agradecimentos e um pouco de melancolia pela partida.

GOTTvertrauen continua. Nas próximas semanas aparecerão as experiências da peregrinação e de  GOTTvertrauen no sítio Web www.gott-vertrauen.net . Muitos se tornarão a ver no dia 5 de novembro, quando se celebrar em Colónia os cinquenta anos da Aliança com Deus Pai. O Cardeal Wölki, de Colónia, celebrará a Santa Missa e o Pe. Juan Pablo Catoggio, Presidente do Conselho Geral, dará uma conferência.

GOTTvertrauen começa hoje e continua amanhã, especialmente em casa, na vida quotidiana, em novos encontros.

160812-gottvertrauen-15

Fotos: Domberger, Knoch, Schreiber, Helmes, Fischer

Original: alemão: Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,