Colocado em 2011-04-19 In Santuário Original

…e abriu o coração com mil nomes que nele trazia

P. Heinrich Walter, P. Ángel Stradamkf. Em companhia de seus confrades, das famílias de seu grupo de famílias de língua espanhola e de muitos colaboradores e amigos, o Padre Ángel Strada celebrou no dia 26 de março de 2011, na Casa do Pai, situada no Monte de Sião, o jubileu de seus quarenta anos de ordenação presbiteral, com uma celebração eucarística solene e almoço festivo.

 

 

 

O jubileu dos quarenta anos da ordenação presbiteral do Padre Ángel Strada

Festgottesdienst: P. Walter, P. Strada, P. CassoneNo início da celebração eucarística, o Padre Ángel Strada manifestou seu agradecimento a todos os que vieram celebrar com ele esta festa, bem como a todos aqueles que o haviam acompanhado ao longo destes quarenta anos e no tempo antecedente à sua ordenação presbiteral. De modo particular, recordou-se de seu confrade, Padre Esteban Uriburu, falecido em 1998, que, juntamente com ele, havia sido ordenado presbítero em Nuevo Schoenstatt, Argentina. Como primeiros Padres de Schoenstatt da Argentina e do Paraguai, o Padre Ángel Strada e seus irmãos de Curso viram-se e veem-se como pioneiros do Movimento Apostólico de Schoenstatt em seus respectivos países. E em sua homilia revelou que seu sonho de ver o Movimento Apostólico de Schoenstatt, crescente e próspero, em terras argentinas – outrora, há 40 anos, foi um sonho verdadeiramente audaz – se havia tornado realidade. Realizar um sonho da vida, audaz, é um presente, assim disse o jubilado, que não é concedido a muitas pessoas de modo tão claro e evidente.

Segredo do êxito pastoral: Quantos nomes trago no coração?

P. Guillermo Maria Cassone über die Anfänge des priesterlichen Weges von P. StradaE como Diretor Nacional do Movimento Apostólico de Schoenstatt em terras argentinas, ele próprio pôde intensamente participar na concretização desse sonho; e, ao mesmo tempo, quase revelou algo do segredo recôndito de sua concretização: Ao longo de muitos anos, assim disse ele em sua homilia, esteve sobre sua escrivaninha um cartão com a seguinte máxima: Quando no final me perguntaram: Você viveu?, então, como resposta, abri o coração com mil nomes que nele trazia. Sem orgulho, o Padre Strada considerou: Quando se despediu da Argentina para aceitar sua nova missão em prol das vocações da comunidade da Alemanha, despediu-se pessoalmente de muito mais de 1000 pessoas. O sorriso nas faces de muitos dos presentes e o discreto aceno de cabeça mostrou que muitos deles sabiam que, entrementes, seus nomes se encontravam outrossim neste coração presbiteral.

E alguém procurou indagar secretamente este segredo de êxito pastoral. Quantos nomes trago em meu coração?

Encontrar um santo

O Padre Strada viu realizado o desejo de ver crescer a comunidade dos Padres de Schoenstatt, bem como, de modo bem mais intenso, o desejo e o sonho de encontrar um “santo”. Seu relato a respeito de seus encontros com o Padre Kentenich e da nomeação para poder colaborar em sua causa de beatificação e de canonização, no desempenho do cargo mais importante desta causa, o de Postulador, fez recordar o Evangelho do chamamento dos primeiros apóstolos que, mesmo transcorridos anos, sabiam o lugar, o dia e a hora de seu primeiro encontro com Jesus.

Testemunhos de companheiros de caminhada

Pater Michael Marmann bei der TischredeSeus companheiros de caminhada de diversas etapas de sua vida fizeram os usuais discursos à mesa, feitos nas comemorações de um jubileu como este: os Padres Guillermo Mario Cassone, vindo expressamente de Roma, Michael Johannes Marmann e Lothar Penners.

Humoradamente e com muita alegria de “ser portador de algumas confidências”, intercalando, ao mesmo tempo, algumas anedotas, o Padre Guillermo Mario Cassone contou como Ángel Strada o havia conduzido ao Movimento Apostólico de Schoenstatt, para este novo e indizível (no mais verdadeiro sentido da palavra) Movimento que começava precisamente a difundir-se na Argentina. Com certo humor, descreveu o primeiro encontro junto daquele singelo nicho da MTA em Córdoba quando Ángel Strada falou com esta “Mater” pedindo-lhe que conquistasse este seu amigo mais novo para Schoenstatt. E isso se realizou, como se pôde ver em pessoa.

O Padre Marmann, superior geral no tempo em que o Padre Strada trabalhava no Seminário de Münster, Alemanha, e posteriormente na direção geral dos Padres de Schoenstatt, relatou algo referente a este período, e o Padre Dr. Lothar Penners encerrou esta série de discursos sob o ângulo da geração.

Mediante a execução de peças de música e de cânticos, as famílias que o Padre Ángel Strada acompanha já de longa data, deram seu contributo para o clima alegre e festivo desta festa jubilar.

Tradução: Abadia da Ressurreição, Ponta Grossa, PR, Brasil

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *