Colocado em 2009-09-24 In Santuário Original

O Santuário no meio das Famílias

Santa Missa no Santuário das Famílias, 19 de setembro - Foto: FischerMkf/Cássio Leal. Um magnífico dia de outono, com um sol radiante, um alegre e despreocupado enxame de crianças, um encontro aberto e simples de casais, jovens e adultos, padres e irmãs, de alemães do norte, sul e oeste, de australianos, nigerianos, austríacos, brasileiros, suiços e alemães. E no meio desta variada multidão de famílias: o Santuário, que no dia 19 de setembro festejou o aniversário de sua inauguração. A festa no Santuário das Famílias, em Schoenstatt, começou com a Santa Missa familiar e concluiu-se com a benção final na nova “Praça do Santuário”, bem próxima à Casa das Famílias, algo talvez histórico.

Santa Missa no Santuário das Famílias - Foto: FischerHaviam famílias do Sarre, pertencentes à comunidade de Famílias de Schoenstatt, que chegavam – em sua grande maioria – pela primeira vez em Schoenstatt, famílias da Austria, Nigéria, Suiça e a Família Webb da Austrália, com seus dez filhos entre 1 e 17 anos, congregaram-se diante do Santuário das Famílias. Quando começou a Santa Missa, já não havia mais cadeiras para todos. E seguiam chegando ainda mais famílias…

Um Santuário do matrimônio, do amor, das crianças, da fidelidade…

O Pe. Bernhard Schneider, assessor Nacional da Obra das Famílias de Schoenstatt na Alemanha, destacou na homilia que o dia 19 de setembro de 1971, apenas três anos depois da morte do Pe. Kentenich, inaugurou-se o Santuário das Famílias como centro espiritual das comunidades familiares schoenstattianas (Instituto, Federação e Liga). Necessita-se bastante tempo para visitar todos os Santuários que há em torno de Schoenstatt, disse o Pe. Schneider, cada comunidade tem seu próprio Santuário com sua missão específica. Na coroa de Santuários que rodeia o Santuário Original, o Santuário das Famílias é algo especial: um lugar santo que participa, na plenitude de graças do 18 de outubro, no carisma do Pe. Kentenich.

CançãoQuem chega a este Santuário participa em sua missão particular, sua missão para a família, para o matrimônio, para os filhos, para o amor e a fidelidade, para tudo o que hoje comove a família. É um lugar onde encontra casa o amor matrimonial. Depois de fazer um parêntese para referir-se à vocação sacerdotal ou a consagração como Irmã de Maria, que devem e podem surgir nas famílias, o Pe. Schneider afirmou, mediante símbolos especiais – a rede dos Santuários Lares, a estátua da Sagrada Família – a importante missão familiar que tem este Santuário.

Em tais dias o Santuário também dá a oportunidade de encontrar de novo o mais fundo do próprio interior. O presente que recebeu este dia a Obra Familiar – uma cópia do ícone da Sagrada Família de Jerusalém – fala da união e da santidade da família, da família de Nazaré e de cada família.

No ofertório os adultos escreveram em um papel o que queriam presentear à Mater nesta festa, e as crianças, expressaram o mesmo com desenhos. Todos os papéis foram recolhidos em potes e canastras, e finalmente estes dons das famílias foram depositados diante do altar. Ao mesmo tempo houve a oportunidade de colocar na rede fixada nas paredes do Santuário das Famílias, fotos dos Santuários Lares. Os filhos da família Webb levaram ao altar o pão e o vinho.

O Santuário junto à Casa

Atuação musical de um dos filhos da Família Webb - Foto: LealApós a missa no Santuário das Famílias, todos foram à Haus der Familie (Casa das Famílias) para juntos almoçarem e passarem um dia agradável e cheio de atividades. Depois do almoço, o Padre Elmar Busse abençoou a nova Cafeteria no piso térreo da casa e tomou um delicioso café. Essa nova cafeteria irá beneficiar a todas as famílias e peregrinos que visitam e se hospedam na casa. Durante a tarde, músicas, jogos para as crianças e workshops para os adultos animaram e descontrairam a todas as famílias e peregrinos presentes. As oficinas para os adultos tiveram temas pertinentes à família:

  • Como fortalecer a família desde o Santuário;
  • A Família de Nazaré: um clichê ou uma bússola?;
  • A história ao encontro do futuro: no centro está o Santuário das Famílias.

Oração no futuro lugar do Santuário - Foto: LealA intenção desta última oficina foi uma inquietude existente já faz anos: o Santuário das Famílias está em um lugar lindíssimo, mas, distante da Casa das Famílias. A Casa e o Santuário estão ligados mutuamente, disse o Pe. Kentenich em Hillscheid às famílias, em outubro de 1966. No decorrer do tempo, a idéia vai se tornando cada vez mais concreta: seria necessário mudar o Santuário de lugar – assim como foi feito no Santuário de Madison, EUA – a um lugar mais próximo da casa. E por isso, no final do dia foi abençoada – próximo à casa – a futura praça para o Santuário, quando seja transferido de lugar.

No final do dia, por volta das 16h30, todos se reuniram na nova praça do Santuário e formaram um grande círculo. Com cantos e orações finalizaram as atividades. Queimaram o Capital de Graças e o Padre Bernhard Schneider junto com as crianças, deu a benção em um ícone da Sagrada Família vindo da Terra Santa que foi colocado na capela da casa.

Futuro lugar do Santuário - Foto: LealNa Igreja Ortodoxa é venerado desde muito tempo os ícones, quem os pinta o faz a pedido da Igreja, segundo regras pré-estabelecidas. Estão unidos o trabalho artístico e a oração. Para pintar um ícone destinado a outra pessoa, corresponde rezar pelo futuro proprietário e pelas pessoas que o rodeiam. Também existe um rito especial para abençoá-lo, com incenso, água benta, maneiras para a benção e a assinatura, com o qual se entrega à veneração. Na igreja oriental, os ícones não se transformam em mistério da presença de pessoas e da realidade que ali estão representadas, antes desta solene cerimônia.

Benção às famílias - Foto: LealOs padres Bernhard Schneider, Otto Amberger e Elmar Busse deram também uma benção especial em cada família presente que fizeram filas para serem abençoadas. Depois de tantas coisas belas vividas neste dia, de todas as propostas recebidas em torno ao tema do matrimônio e da família, era palpável que todos queriam colocar suas famílias sobre a benção de Deus.

Para terminar, o Sr. Michael Rohrbeck levou o quadro da Sagrada Família à nova Capela e todos o acompanharam em procissão. No final deste dia tão intenso e cheio de vivências, Gabriele e Michael Rohrberck (que administram a Haus der Familie), junto com toda a sua equipe, trabalharam sem parar um minuto, mas, estavam contentes e com o sentimento de missão cumprida após ver a satisfação e alegria dos peregrinos.

Na rua que dá acesso ao Santuário e à Casa das Famílias, foi colocado uma faixa com os dizeres: “Schönstatt, immer eine gute Adresse für Familien” (Schoenstatt, sempre um bom lugar para as Famílias).

Neste dia, mais do que nunca essa faixa fez jus ao que estava escrito nela.

Tradução: Cássio Leal, Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *