Milwaukee

Colocado em 2022-05-29 In José Kentenich

Em Milwaukee encontrei um pai com respostas

COSTA RICA/ESTADOS UNIDOS, Margarita Escorriolla •

A incerteza é a coisa mais certa neste tempo de pandemia e acusações, estamos cheios de perguntas em todos os aspectos, pessoalmente, na situação mundial, na nossa Família de Schoenstatt…, e foi assim que cheguei a Milwaukee, com todas estas encruzilhadas, mas também com o único desejo de abraçar e de ser abraçada, só a Mãe sabe o quanto precisávamos! —

Éramos um grupo de peregrinos da Costa Rica, neste mês de Maio, o mês de Maria; assim é com Ela que chegámos ao encontro com o Padre Kentenich. Além disso, fomos o primeiro grupo a ir em peregrinação a Milwaukee, após dois anos de pandemia e de acusações. Para nós foi providencial que pudéssemos levar a graça do nosso Santuário da Costa Rica, “Família de Esperanza”; porque neste encontro, também estávamos dispostos a intercambiar, e foi assim que chegámos com a graça da esperança.

No Centro Internacional de Schoenstatt, pudemos experimentar um espaço onde cada encontro, cada lugar do exílio, e cada história, nos fez sentir a liberdade interior para podermos olhar com simplicidade e clareza, para o que sempre esteve lá, para o que possuímos…o nosso carisma.

As Irmãs de Maria vieram ao nosso encontro com ternura, com aquela delicada simplicidade simplesmente magnânima, olharam-nos nos olhos e de uma forma fiel, corajosa e clara, falaram-nos do coração, e não havia maneira de não sentir “orgulho santo” em fazer parte desta Família, em ser uma filha do Exílio.

As respostas chegaram

Para mim, todas as respostas foram chegando com uma violência suave, mas com aquela certeza indiscutível de que vieram de um pai que me conhece, que respeita a minha originalidade e que me fala da minha perspectiva de interesses. E sim, de repente… senti que eu era importante para ele, e isso foi suficiente para mim. “O amor carrega e suporta, é arriscado e reflexivo, o amor conquista tudo”, diz o Pe. Joseph Kentenich.

O que me respondeu? As minhas próprias preocupações, mas estou certa de que o pai fiel e obediente do exílio tem respostas para todos de uma forma pessoal.

Que a Mãe, que seguiu o Pe. Kentenich para o exílio, nos ensine a viver os nossos “próprios exílios”, com fidelidade, confiança e na força da Aliança de Amor.

Milwaukee

Original: espanhol (29/5/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,