Urheiligtum

Colocado em 2020-10-31 In José Kentenich

Não temos medo da verdade

CARTA DA PRESIDÊNCIA GERAL PARA A FAMÍLIA DE SCHOENSTATT – 30.10.2020 •

“Não temos medo da verdade”, diz o padre Juan Pablo Catoggio, em nome da Presidência Geral de Schoenstatt, em uma carta publicada hoje (30 de outubro de 2020), que começa com a seguinte observação: “Estes são tempos difíceis para todos nós” e define as publicações atuais como “novas” e “impactantes”, assim como sinaliza claramente de que Schoenstatt quer enfrentar uma profunda revisão histórica. —

“Queremos levar a sério a consternação da família”, explica a intenção desta declaração em uma entrevista para schoenstatt.org. Uma consternação que pode ser sentida no mundo todo. E através da qual, com toda a preocupação, com toda a raiva, com toda a incerteza e demandando esclarecimento e clareza, faz-se sempre a pergunta: O que quer Deus de nós? De mim? Estamos experimentando uma hora de discernimento, uma mudança de rumo, um novo ponto de vista, uma nova compreensão, uma nova conduta? Trata-se de nós?

 

Carta do Pe. Juan Pablo Catoggio em nome da Presidência Geral:
Estamos diante de uma profunda revisão histórica

Querida Família de Schoenstatt:

Estes são tempos difíceis para todos nós: em um artigo na katholisch.de foram apresentadas e documentadas com mais detalhes as acusações anteriores contra nosso fundador, o padre José Kentenich – são extratos de um livro escrito por Alexandra von Teuffenbach. Este acúmulo de acusações assusta e irrita.

Todos os testemunhos, tanto os favoráveis quanto os de acusação, eram conhecidos e foram tratados na “Causa Kentenich” (quer dizer, no processo de beatificação) só pelas pessoas responsáveis. Isso significa, no presente caso, que tudo o que está relacionado aos conteúdos foi examinado e colocado à disposição dos responsáveis no Vaticano para um estudo mais aprofundado. Portanto, os documentos foram levados em consideração e avaliados segundo a sua importância. Como é habitual em um processo de beatificação, este processo não é feito em público. Ninguém está autorizado a tornar público os testemunhos de uma causa, como lamentavelmente aconteceu. Muitos documentos citados no livro pertencem aos arquivos secretos do processo de beatificação.

Por isso, as publicações atuais são novas e impressionantes para nós, para todas as comunidades do Movimento de Schoenstatt. Todos se preocupam se isso corresponde à verdade. Estas acusações contradizem nossas experiências muito positivas com a pessoa e com a mensagem do padre Kentenich. Entram em contradição com nossas próprias experiências, especialmente em áreas tão importantes para o padre Kentenich e para Schoenstatt, tais como: a liberdade, a dignidade humana, especialmente da mulher, os vínculos naturais e religiosos sãos, para citar somente alguns deles.

O conjunto apresentado de documentos não é suficiente para encontrar a verdade. Para determinar o grau de verdade requere-se uma investigação minuciosa. Isso vai além de uma somatória de acusações e defesas e requer tempo, competência e esmero. O desafio que enfrentamos é uma revisão histórica exaustiva e responsável.

Não temos medo da verdade. Estamos interessados em que tudo seja esclarecido. Esta sempre foi a preocupação básica do próprio padre Kentenich. Como ele, move-nos a confiança de que a verdade prevalecerá apesar de tudo e que a Mãe de Deus nos guiará hoje, como sempre o fez.

 

Catoggio
Pe.  Juan Pablo Catoggio
Presidência Geral do Movimento de Schoenstatt

Original: Espanhol (30/10/2020). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Brasil

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *