Colocado em 2020-07-08 In José Kentenich

Processo de beatificação Kentenich: O Bispo Ackermann anuncia a nomeação de uma nova Comissão de historiadores

COMUNICADO DE IMPRENSA DO DIOCESE DE TRIER, Judith Rupp •

O Bispo, Dr. Stephan Ackermann, anunciou a nomeação de uma nova Comissão de historiadores para o processo de beatificação do Padre José Kentenich. A razão para tal é o facto de, após a abertura dos arquivos do Vaticano (agora até ao fim do pontificado do Papa Pio XII em 1958), estarem disponíveis documentos que, anteriormente, não eram acessíveis para a investigação diocesana no processo de beatificação do Fundador do Movimento de Schoenstatt.  Foi assim que o Bispo diocesano encarregado do processo de beatificação, Ackermann, o explicou a 7 de Julho em Trier. —

 As regras em vigor prevêem uma Comissão de historiadores para cada processo de beatificação. A nova Comissão basear-se-á nos resultados de uma anterior, que concluiu os seus trabalhos em 2007. A tarefa da nova Comissão de historiadores, cujos membros ainda não foram nomeados, será a de reunir, especialmente, todos os documentos dos arquivos do Vaticano agora acessíveis, que, de alguma forma, dizem respeito a este processo de beatificação, e de avaliar a sua importância. Os documentos podem ser do próprio Pe. Kentenich ou podem referir-se a ele e à sua Obra.

Será também tarefa da Comissão comparar o material recentemente encontrado com os documentos já recolhidos e avaliados pela Comissão anterior de outros arquivos. No final dos seus trabalhos, a Comissão preparará um relatório – incluindo os resultados da Comissão anterior – no qual também será feita uma declaração sobre a personalidade e a espiritualidade do Pe. Kentenich.

O processo de beatificação do Padre José Kentenich foi aberto na Diocese de Trier pelo Bispo Bernhard Stein a 10 de Fevereiro de 1975 e ainda não foi encerrado a nível diocesano.

 

________________________________________

Tradução do artigo relacionado no jornal “Trierer Volksfreund”.

O Bispo de Trier investigará as acusações contra o Padre Kentenich

Por Rolf Seydewitz

O Bispo de Trier, Stephan Ackermann, anunciou a nomeação de uma nova Comissão de historiadores no processo de beatificação. A razão para tal é o facto de “após a abertura dos arquivos do Vaticano, documentos que anteriormente não eram acessíveis à investigação diocesana no processo de beatificação estarem agora disponíveis”, disse a porta-voz diocesana Judith Rupp.

A tarefa da nova Comissão de historiadores, cujos membros ainda não foram nomeados, é reunir todos os documentos acessíveis nos arquivos do Vaticano que, de alguma forma, dizem respeito a este processo de beatificação, e avaliar a sua importância. Os documentos poderiam ser do próprio Padre Kentenich ou poderiam referir-se a ele e à sua Obra, disse a porta-voz.

Segundo uma nova investigação de uma historiadora, diz-se que o sacerdote católico, Padre José Kentenich, que morreu há 52 anos, manipulou maciçamente e, num caso, também abusou das Irmãs religiosas. Um porta-voz de Schoenstatt disse que as acusações eram conhecidas há muito tempo e já tinham sido refutadas.

O processo de beatificação do Padre José Kentenich foi aberto na Diocese de Trier pelo Bispo Bernhard Stein a 10 de Fevereiro de 1975 e ainda não foi encerrado a nível diocesano. No final da semana passada, a porta-voz diocesana Judith Rupp tinha salientado que, se o novo material provasse “que não existe a integridade moral do candidato, então o processo de beatificação teria de ser suspenso”.

 

 

Original: alemão (7/6/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

E, agora? Publicação de documentos que acusam o Pe. Kentenich de abuso de poder

 

 

 

 

 

 

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *