Colocado em 8. Julho 2018 In José Kentenich

Que nos diz nosso Padre e Fundador agora? E nós, que dizemos a ele?

Ano do Pe. Kentenich, mensagem da Presidência Geral •

A semana passada, o Pe. Juan Pablo Catoggio, Presidente Geral do Movimento de Schoenstatt, dirigiu-se à redação de Schoenstatt.org, com o pedido de publicar, e assim ajudar a difundir uma mensagem por parte da Presidência Geral, para o dia 15 de setembro deste ano, a comemoração dos 50 anos do falecimento do Pe. Kentenich. “Queremos enviar esta mensagem já dia 8 de julho, para que possa servir como uma ajuda para as celebrações nos distintos países”, comentou. O texto, no momento está em alemão , inglês e em espanhol. Outras traducciones estão ainda pendentes. Estamos encantados de poder prestar este serviço à Presidência Geral.—

 

MEMSAGEM À FAMÍLIA DE SCHOENSTATT
POR OCASIÃO DO 50º ANIVERSÁRIO
DO REGRESSO DO PADRE JOSÉ KENTENICH AO LAR ETERNO

 

Querida Família de Schoenstatt,

no dia 15 de setembro de 2018 comemoramos o 50º aniversário do regresso ao lar eterno de nosso Pai e Fundador, Padre José Kentenich. Nesse contexto proclamamos um „Ano Kentenich“, durante o qual queremos testemunhar, de diversas formas, sua pessoa e seu carisma.

Vivenciamos a grande celebração do jubileu em 2014 como hora de graças e de renovação e, a partir desta promessa, confessamos e assumimos novamente um „Schoenstatt em partida“ (Congresso de Pentecostes 2015).

No mesmo espírito, nos perguntamos neste 15 de setembro: o que nos diz o Pai e Fundador, 50 anos depois de seu regresso ao lar eterno, e o que lhe dizemos nós, sua Família de Schoenstatt?

 

O que nos diz nosso Pai e Fundador nesta hora?

No seu discurso de despedida, nosso Senhor Jesus Cristo deu aos seus discípulos três palavras que deviam acompanhá-los ao longo do caminho: „Permanecei em mim, então permanecerei em vós“ (Jo 15,4). „Amai-vos uns aos outros como eu vos amei“ (Jo 15,12). „Eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça“ (Jo 15,16).

Nosso Fundador tornou-se um reflexo de Cristo para nós, como Família. Podemos pensar que ele nos fala de modo semelhante.

„Permanecei em mim, então permanecerei em vós“ (Jo 15,4) – Fidelidade criadora ao Fundador

Deus nos chamou, em nosso Fundador e com ele. Cremos nele, no seu carisma e na sua missão. Cremos que Deus nos concede participar de seu espírito de Fundador, na aliança de amor com Maria. Se „permanecermos nele“, unidos a ele na aliança, ele „permanece em nós“ e seu carisma será criador e fecundo na Igreja e para a Igreja.

„Amai-vos uns aos outros como eu vos amei“ (Jo 15,12) – Cor unum in Patre

Padre Kentenich acentuava tanto a autonomia das diversas comunidades de sua obra, quanto exigia e favorecia a unidade e solidariedade de todas as comunidades e ramos da grande Família federativa. Via o plano de Deus para sua Família espiritual como comunhão de corações: „Parece ser este o plano de Deus – preservar, no espaço e quadro de nossa Família, esta fusão de corações como base para os 50 anos vindouros… não somente para os cerca de 50 anos futuros, mas para todos os tempos vindouros“ (PK, 25.12.1967). O Cor unum in Patre – um só coração no Pai – deve hoje manifestar-se numa solidarização entre as diversas comunidades e Famílias de Schoenstatt nacionais, de abrangência mundial e pluricultural. Precisamos uns dos outros. Esta solidariedade deve ser expressão e semente de uma cultura de aliança fecunda.

„Eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça“ (Jo 15,16).“ – Schoenstatt em saída

Padre Kentenich vê certamente com alegria a forte corrente missionária que hoje inspira a Família de Schoenstatt. Seguindo as palavras do Santo Padre, o Papa Francisco, queremos ser „Schoenstatt em saída“, um Schoenstatt missionário que deseja levar com alegria o Evangelho à Igreja e ao mundo de hoje, na forma específica da mensagem de Schoenstatt. A aliança torna-se missão, a aliança torna-se cultura em todos os âmbitos da vida: juventude, família, educação, Igreja, em todos os âmbitos da sociedade e da cultura (cr. Memorandum Congresso de Pentecostes 2015). „Na força da aliança de amor surja mundo novo – no qual possamos gerar uma cultura de Aliança em todos os lugares onde vivemos e atuamos“ (Oração para o Ano Kentenich).

„Necessitamos da graça do alto que alcançaremos se acreditarmos em nossa aliança de amor. Podem estar certos de que à nossa aliança de amor está unido um múltiplo carisma“ (PK 25.11.1965). O Dilexit Ecclesiam – ele amou a Igreja – que nosso Fundador escolheu como epitáfio permanece para nós herança orientadora e compromisso.

 

O que dizemos nós, sua Família de Schoenstatt, hoje ao nosso Pai e Fundador?

Em primeiro lugar, manifestamos nossa gratidão pela dádiva que Deus nos concedeu no Padre Kentenich. A ele devemos Schoenstatt e tudo o que Schoenstatt significa para nós: a fonte de graças do Santuário, lar e família espiritual, espiritualidade e orientação, sentido e missão. Padre Kentenich é para nós modelo, pai, fundador e profeta. Agradecemos de todo o coração tudo o que ele é. Dizemos-lhe o mesmo que dizemos à Mãe de Deus: „o que seria de nós sem ti“.

Confiamos-lhe nossas aflições e nossos pedidos. Estamos conscientes de nossa franqueza e de nossos limites, justamente diante da grande missão que ele nos confiou. Pedimos-lhe seu espírito profético, como Eliseu pede ao seu mestre: „Seja-me concedida uma porção dobrada do teu espírito.“ (2 Rs 2,9). Por isso, neste ano pedimos a Deus: „Dá-nos de seu fogo! Dá-nos do seu espírito de Fundador! Faze que seu carisma esteja tão vivo em nós, que possamos plasmar o futuro da Igreja e da sociedade.“ (Oração para o Ano Kentenich). Em vista de nossa missão pedimos a Deus, também, a unidade de toda a Família e que Maria atraia a si muitos „corações juvenis“ que se empenhem inteiramente pela sua missão.

Antes de tudo, porém, queremos prometer ao nosso Pai e Fundador nossa disponibilidade e fidelidade: fidelidade a ele e ao seu carisma, fidelidade à sua obra e à sua família, fidelidade à sua missão para a Igreja e os tempos de hoje.

Neste espírito, renovamos a aliança com ele e pedimos à Mãe de Deus para conduzir o empenho em prol de sua beatificação e canonização de forma que seu carisma possa ser uma bênçao para a Igreja, a partir de todos os Santuários de Schoenstatt e justamente também a partir do Santuário Matri Ecclesiae em Belmonte.

 

Querida Família de Schoenstatt,

agora, 50 anos depois da sua morte, decide-se o que permanece vivo do Fundador em sua fundação e entra assim na história. Agora são direcionados os trilhos para o futuro de sua Família. O que nele teve o seu início deve alcançar a plenitude em nós, como Família. Como São Paulo, Padre Kentenich poderia dizer-nos: „Nossa carta de recomendação sois vós, escrita em nossos corações, reconhecida e lida por todos os homens. Evidentemente sois uma carta de Cristo, entregue ao nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito de Deus vivo… (2 Cor 3,1-3).

Quando schoenstatianos lhe pediram a canonização do Padre Kenenich, São João Paulo II disse-lhes: „Canonizai-o vocês!“. Nosso pedido e nosso esforço devem ter como objetivo a realização de un novo Milagre da Noite Santa: se a Família aspirar seriamente à santidade, nosso Fundador será canonizado. José Engling, seu fiel discípulo da primeira geração fundadora, de cujo regresso ao lar eterno também recordamos neste ano o centenário, é, ao lado de outros homens e mulheres, a garantia de que assim acontecerá. O primeiro milagre que imploramos é o milagre da santidade da Família de Schoenstatt.

Ele só pode ser realizado pelo Espírito Santo. Nesta fé e nesta confiança de nosso Pai e Fundador caminhamos juntos ao futuro. „Recebereis uma força, a do Espírito Santo que descerá sobre vós e sereis minhas testemunhas… até os confins da terra (At 1,8)

 

Em nome da Presidência Internacional da Obra de Schoenstatt,

seu

 

Pe. Juan Pablo Catoggio

Mensagem à Família de Schoenstatt 15-9-18 port

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *