Colocado em 13. Julho 2018 In José Kentenich

É a nossa responsabilidade que o seu carisma seja frutífero na Igreja e no mundo

Ano do Padre Kentenich, reflexão por Eduardo Aguirre, Postulador do Processo de Beatificação •

Neste Ano do Padre Kentenich – e já próximo do 15 de Setembro – a pergunta pelo estado da Causa do nosso Pai põe-se com mais acuidade; esta observação foi o que motivou o Pe. Eduardo Aguirre a escrever ” uma reflexão/esclarecimento acerca do estado do processo de Beatificação do nosso Pai”.—

“Escrevi isto a pensar na pergunta que sempre é feita : como está o processo do Pai? Pergunta a que não é tão fácil de responder visto que, não se trata apenas de um ” trabalho de secretaria “, técnico mas, de um processo que deve estar apoiado e animado pela vida da nossa Família de Schoenstatt pela sua aspiração à santidade e fidelidade à Missão. Penso que, como tantas vezes na história de Schoenstatt, Deus e a Mater manifestar-se-ão e ” derrubarão os muros “, desde que cumpramos as condições que a Divina Providência espera de nós… E, assim, possamos melhor contribuir para uma renovação da vida da Igreja”, diz-nos.

Com prazer, partilhamos a reflexão em schoenstatt. org e, como tudo em schoenstatt. org é para difundir.

Sobre o estado do processo de beatificação do Padre Kentenich

 

Muitos membros da Família de Schoenstatt perguntam quando pode ser esperado o próximo passo no processo de beatificação de Pe. Kentenich. Como Postulador do seu processo de beatificação, gostaria de fornecer as seguintes considerações.

O procedimento diocesano de beatificação do Pe. Joseph Kentenich já foi em grande medida completado. O Movimento de Schoenstatt agradece a prudência e a boa vontade demonstradas e dispensadas pela diocese de Trier à causa da beatificação do seu fundador. Schoenstatt continua contando com a boa relação de confiança e cooperação com a diocese para esclarecer as questões pendentes.

É bem sabido que o processo do Pe. Kentenich é muito extenso, de longo alcance e não isento de controvérsia. Ele é a personalidade fundadora duma obra muito grande, diversificada e mundial. Sua beatificação não está ligada apenas localmente à diocese de Trier, mas tem um amplo significado internacional para toda a Igreja. O Pe. Kentenich foi fortemente provado pela Igreja por mais de 14 anos. O que era original e inovador em sua fundação e pedagogia foi posto em  questão pela Igreja. Esta é uma das razões pelas quais muitos aspectos devem ser estudados e clarificados em profundidade durante o processo de beatificação.

Como em cada processo de beatificação, a pesquisa sobre o Pe. Kentenich abrange tanto a sua santidade pessoal de vida quanto sua missão pela Igreja. Estes dois aspectos foram abordados no processo. São aspectos importantes que foram investigados a fundo nas últimas décadas desde a morte do fundador, e de maneira louvável, por parte dos postuladores e do Secretariado do Pe. Kentenich, assim como por muitos membros da Família de Schoenstatt. É por isso que, 50 anos após a morte do fundador, eles merecem um grande agradecimento. É justo dizer hoje, com vistas à beatificação do fundador, que houve um esforço sério e que tudo o humanamente possível foi feito para promover o processo. Agora é o momento para nós, como Família de Schoenstatt, de colocar renovadamente tudo nas mãos de Deus e da Nossa Senhora; insistir com ardor renovado em nossa oração e nas nossas contribuições para a capital da graça pela causa de nosso Pai: Tua res agitur! Agora o Pai-Deus tem de falar. E temos que escutar com paciência e confiança filial o que ele quer nos dizer.

O que é o que Deus poderia querer nos dizer neste momento de espera? O que podemos fazer?

É concebível que Deus quer dar-nos tempo para que o nosso Pai fundador, com a sua pessoa e a sua missão, se torne ainda mais vivo e presente no nosso meio; para que o conheçamos melhor e assumamos a sua visão, a sua espiritualidade e a sua pedagogia de forma mais decidida e eficiente. Sim, toda a Família de Schoenstatt deve estar mais consciente e sentir-se mais responsável pela sua beatificação. Ainda estamos longe de atingir o objetivo da assimilação e transmissão de seu carisma. O espírito do fundador deve tornar-se ainda mais forte e estar mais vivo em nós. É o espírito que inspirou o Congresso de Pentecostes de 2015 em Schoenstatt e que quer incentivar e promover um “Schoenstatt em saída”:

Repletos de espírito missionário, propomos a todas as pessoas, para além de todas as fronteiras – até às periferias da sociedade – a aliança de amor como caminho e esperança. Construímos assim uma abrangente cultura de aliança. O carisma profético do nosso Pai e Fundador impele-nos a uma nova fundação de Schoenstatt em meio às situações dos tempos de hoje.” (do Memorandum do Congresso de Pentecostes, Schoenstatt, 23 de maio de 2015).

Devemos aumentar os nossos esforços para tornar mais conhecida a pessoa do Pe. Kentenich e promover a sua missão. Teríamos de entender todas as nossas atividades nesse sentido; em cada reunião do grupo, em cada encontro e ação apostólica na qual procuramos implementar os ensinamentos e orientações do fundador, estamos a contribuir para o seu reconhecimento como uma personalidade profética e santa para o nosso tempo. Nas comunidades, nas dioceses, nos diferentes países e na Igreja universal, especialmente em Roma, a pessoa e a missão de nosso Pai e Fundador devem ser ainda mais conhecidas e reconhecidas.

Mas a principal preocupação não é que o Pe. Kentenich seja “elevado aos altares” o mais cedo possível, visto que corresponde ao fundador de uma grande obra ser venerado como um santo. Não nos esforçamos pela canonização do Pe. Kentenich por nós mesmos, pela nossa satisfação e pelo prestígio do nosso Movimento. O que nós anseia-mos é que com o reconhecimento da sua santidade pela Igreja, o seu carisma seja reconhecido, aceite e seja uma fonte de renovação para o tempo presente.

O Pe. Kentenich conscientemente não fala do seu carisma, mas do carisma e da missão de Schoenstatt para a Igreja e para o mundo de hoje. Esta é a herança que temos recebido dele e que queremos assumir renovadamente e com maior  consciência, especialmente neste Ano do Pe. Kentenich, para levá-la à Igreja. O carisma do Pe. Kentenich é o nosso carisma. Portanto, é um desafio para nós – 50 anos depois de sua morte – e é a nossa responsabilidade que o seu carisma seja frutífero na Igreja e no mundo. Isto não pode ser separado de sua pessoa. Por isso é que também procuramos o reconhecimento formal da santidade do Pe. Kentenich por parte da Igreja. Com o espírito do fundador, queremos nos projetar com ele no futuro.

Acima de tudo, cada um de nós e, juntos, nas nossas comunidades, somos chamados a seguir o caminho da santidade que aponta o Papa Francisco na sua Exortação Apostólica, Gaudate et Exultate, do 19 de Março de 2018. Assim seremos as melhores testemunhas da santidade do nosso Pai e Fundador.

Novamente nos deixamos desafiar pelas palavras da nossa Mãe no “Documento de fundação”: “Não vos preocupeis com a realização do vosso desejo. Ego diligentes me diligo. Eu amo os que me amam. Provai primeiro que me amais realmente, que levais a sério o vosso propósito. Agora tendes a melhor oportunidade para o fazer“.

Se vivermos a nossa própria missão, que está ligada à missão do Pe. Kentenich, então a sua beatificação e canonização por parte da Igreja chegara oportunamente.

 

Roma, 05/07/18

Pe. Eduardo Aguirre

Postulador

 

 

Kentenich

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *