aluvión

Posted On 2022-02-10 In Francisco - Mensagem, obras de misericórdia

As condolências do Papa pelas vítimas do aluvião no Equador

EQUADOR, através AICA •

O Papa Francisco expressou as suas condolências pelas vítimas do deslizamento de terras ocorrido em Quito a 31 de Janeiro, e rezou a Deus “pelo repouso dos falecidos e pelo consolo das suas famílias”, disse a Arquidiocese de Quito. —

O Santo Padre enviou um telegrama assinado pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, ao Arcebispo de Quito, Monsenhor Alfredo José Espinoza Mateus, no qual afirmou estar “profundamente entristecido por tomar conhecimento das catástrofes naturais que estão a afectar esta amada nação e que causaram tantas vítimas e danos materiais, e oferece fervorosas orações pelo descanso eterno dos falecidos”.

Na sequência da trágica catástrofe natural, Francisco “implora ao Senhor que conceda consolo aos enlutados e a todos aqueles que sofrem nestes momentos de dor e incerteza, e que sustente com as suas graças todos aqueles que estão empenhados na busca dos desaparecidos e no árduo processo de reconstrução das áreas devastadas”.

Do mesmo modo, Sua Santidade estendeu a sua oração à Virgem da Apresentação de El Quinche para que “interceda perante o Seu Filho Jesus Cristo por todos os filhos e filhas do Equador afectados por esta catástrofe”, bem como concedeu “com afecto a consoladora bênção apostólica, como sinal de proximidade espiritual”.

solidaridad

Campanhas de solidariedade

Segundo disse o Presidente da Câmara de Quito Santiago Guarderas, numa declaração à imprensa após reunião com a Comissão de Operações de Emergência do Distrito Metropolitano, o deslizamento de lama “afectou cerca de 348 pessoas e danificou 38 casas”.

A Arquidiocese de Quito, através da Cáritas, lançou uma campanha de solidariedade para ajudar às necessidades mais urgentes das pessoas afectadas pelo deslizamento de lama que devastou várias zonas da cidade, e pediu orações pelas vítimas desta tragédia e pelas suas famílias.

A Conferência Episcopal do Equador (CEE) e a Caritas Equador publicaram uma nota na qual falam de “catástrofes evitáveis”.

“Nos últimos dias, com dor, vimos quantos dos nossos irmãos e irmãs estão a sofrer devido às fortes chuvas, inundações e danos ambientais. Entre os escombros, continuamos a encontrar os corpos de crianças, jovens, adultos e idosos. Como Igreja, colocamo-nos imediatamente ao serviço das populações e das comunidades afectadas em Coca, Sucumbíos, Tena, Latacunga, Babahoyo, Montalvo, Durán, Quito e muitas outras”.

A nota sublinha que a Caritas Nacional, Diocesana e Paroquial não deixaram por um momento de fornecer “comida quente, cobertores, colchões, víveres, cuidados médicos, assistência espiritual”.

“Agradecemos aos católicos do Equador, aos homens e mulheres de boa vontade que confiam na acção pastoral da Igreja por virem em auxílio imediato às centenas de vítimas, mas também à polícia, ao exército, aos bombeiros, aos serviços de emergência, que trabalham incansavelmente e sem grandes recursos”, escreveram os Bispos.

“O nosso compromisso, para além do impacto do momento, é não deixar de acompanhar aqueles que perderam um ente querido, aqueles que perderam o trabalho da sua vida, enterrados na lama; continuaremos a coordenar as nossas acções e a unir forças para que a vida possa recomeçar.

Schoenstatteanos da Fundação “Niños de Maria” em Quito e o Padre Rafael Amaya do Santuário estão entre aqueles que ajudam eficientemente as vítimas de La Comuna.

 

Original: espanhol (9/2/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Tags : , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.