Colocado em 2020-08-03 In A Aliança de Amor Solidaria em tempos de coronavírus, Francisco - Mensagem, obras de misericórdia

Não os deixemos sozinhos… “cada idoso é teu avô”

ALIANÇA DE AMOR EM TEMPOS DE CORONA VÍRUS, María Fischer com Pilar de Beas •

“Copiaram-nos”, diz Pilar de Beas quando soube da campanha que foi lançada pelo Dicastério para os Laicos, a Família e a Vida. Seguindo as palavras que o Papa Francisco pronunciou após o Angelus no dia 26 de julho, o dicastério lançou a campanha “Cada idoso é teu avô” para convidar os jovens do mundo todo a fazer um gesto de ternura para com os idosos que se sentem sozinhos, porque “cada idoso sozinho é teu avô ou tua avó e te necessita!”—

O projeto Shema, “chamar” em hebraico, iniciado por Pilar de Beas, da União de Famílias da Espanha, logo ao início da pandemia, procura aliviar a solidão dos idosos, protegidos pelas medidas sanitárias e de distanciamento social por serem de grupo de risco, mas desta maneira ficam ainda mais sozinhos do que antes. Com um grande número de voluntários ligaram para idosos de uma paróquia de Valladolid, com enorme fidelidade. “O único aspecto novo é que percebemos que o confinamento dos idosos vai muito além”, comenta Pilar. “Há muitos idosos que estão completamente sozinhos e as ligações mudaram suas vidas, sentem-se muito mais acompanhados e felizes. Outro dia uma senhora me mandou uma foto e me pediu para que, quando volte a Madri, possamos nos conhecer pessoalmente… E me disse chorando de emoção e gratidão…”.

 

Com a fantasia do amor – #sendyourhug

Na nota de imprensa do dicastério lê-se:

Nos últimos meses, muitas Conferências Episcopais, associações e fiéis cristãos, com “a fantasia do amor”, encontraram um modo de fazer chegar aos idosos solitários a proximidade da comunidade eclesial. Recebemos notícias de contatos via telefone, via web, redes sociais – até serenatas para os hóspedes das casas de repouso – realizados por jovens para impedir a solidão de muitas pessoas forçadas pela pandemia a permanecer em suas casas ou fechadas em estruturas residenciais.

Nesta fase da campanha e respeitando as normas de saúde que estão em vigor nos vários países, o convite é para se aproximar virtualmente dos idosos mais solitários do próprio bairro ou da paróquia e enviar-lhes um abraço, como disse o Papa, através de uma ligação telefônica, uma chamada de vídeo ou enviando uma imagem. Sempre que for possível – ou quando a emergência sanitária permita – convida-se os jovens a concretizar ainda mais o abraço, indo visitar pessoalmente os idosos.

A campanha está associada com o hashtag #sendyourhug para espalhar a iniciativa. Os posts mais significativos serão divulgados nas redes sociais do Dicastério para os Laicos, a Família e a Vida @laityfamilylife.

Nossa esperança é que a partir desta campanha, possa-se cumprir o desejo do Papa Francisco, quem escreveu: “Eis o que eu gostaria: um mundo que viva um novo abraço entre os jovens e os idosos” (Introdução do livro «A sabedoria do tempo»).

 

Um dia de encontro

“No dia 26 de setembro, se o COVID-19 nos permitir, iremos todos, os voluntários e senhoras que possam, ao pequeno povoado de Valladolid onde tudo começou. Ali teremos uma grande missa e convidaremos o bispo e todos para uma refeição. Será um grande dia para nos conhecer pessoalmente”.

Mas Pilar de Beas já está pensado “além das ligações”:

“A verdade é que, se este voluntariado ficar só em ‘ligações’, seria uma pena. Os vínculos e o contato pessoal serão o fruto de tudo isso.”

 

Mensagem do Papa Francisco (Angelus, 26/07/2020)

No dia em que a Igreja recorda dos Santos Joaquim e Ana, os “avós” de Jesus, gostaria de convidar os jovens a fazer um gesto de ternura para com os idosos, sobretudo os mais solitários, nos lares e residências, aqueles que não veem seus entes queridos há tantos meses.

Queridos jovens, cada um desses idosos é seu avô! Não os deixe sozinhos! Usem a fantasia do amor, façam chamadas telefônicas, vídeo-chamadas, enviem mensagens, os escutem e, sempre que possível, em conformidade com as normas sanitárias, os visitem também. Enviem a eles um abraço. Eles são suas raízes.

Uma árvore separada de suas raízes não cresce, não dá flores e frutos. É por isso que a união com suas raízes é importante. O que a árvore floresceu vem daquilo que tem de enterrado, diz um poeta de minha pátria. É por isso que os convido a dar um grande aplauso aos nossos avós, a todos!

 

Original: Espanhol (1/8/2020). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Brasil

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *