Colocado em 2020-08-13 In Francisco - Mensagem

Nestes dias penso muitas vezes no Líbano

PAPA FRANCISCO SOLIDÁRIO •

Neste domingo 9 de agosto, depois do Angelus, o Papa rezou pelo Líbano e pediu à comunidade internacional que ofereça ajuda. Fazendo presente a catástrofe que foi vivida esta semana, o Pontífice renovou seu pedido de ajuda à comunidade internacional. Aos bispos, sacerdotes e religiosos do Líbano lhes disse: estejam perto do povo e vivam um estilo de vida marcado pela pobreza evangélica, sem luxos, porque seu povo sofre e sofre muito. —

 

Nestes dias o meu pensamento dirige-se com frequência ao Líbano – vejo uma bandeira do Líbano, um grupo de libaneses. A catástrofe de terça-feira passada chama todos, a começar pelos libaneses, a trabalhar em conjunto para o bem comum deste amado país. O Líbano tem uma identidade peculiar, resultado do encontro de várias culturas, que surgiu ao longo do tempo como um modelo do viver juntos. Claro que esta convivência é agora muito frágil, sabemo-lo, mas rezo para que, com a ajuda de Deus e a participação leal de todos, possa renascer livre e forte. Convido a Igreja no Líbano a estar próxima do povo no seu Calvário, como está a fazer nestes dias, com solidariedade e compaixão, com o coração e as mãos abertas à partilha. Renovo também o meu apelo à generosa ajuda da comunidade internacional. E, por favor, peço aos bispos, sacerdotes e religiosos do Líbano que estejam próximos do povo e que vivam um estilo de vida marcado pela pobreza evangélica, sem luxo, porque o vosso povo sofre, e sofre muito.

 

O Santo Padre enviou através do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, uma primeira ajuda de 250 mil euros para atender as necessidades da Igreja libanesa nestes momentos de dificuldade e sofrimento.

Esta doação quer ser um sinal de atenção e de proximidade de Sua Santidade para com a população afetada e sua proximidade paternal junto às pessoas que estejam passando por graves dificuldades.

A ajuda foi transmita através da Nunciatura Apostólica de Beirute e será utilizada para atender aos afetados pela terrível explosão do porto, que causou várias mortes e centenas de milhares de feridos e desabrigados, destruindo também edifícios, igrejas, monastérios e instalações civis e sanitárias.

Frente às necessidades urgentes, as estruturas católicas, através dos centros de recepção de desabrigados, junto à atuação da Caritas Líbano, Caritas Internacional e as várias organizações irmãs da Caritas, já tem dado uma primeira resposta de ajuda de emergência.

Original: Espanhol (10/8/2020). Tradução: Luciana Rosas, Curitiba, Brasil

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *