Colocado em 9. Maio 2019 In Francisco - Mensagem, sinodo18

Cristo vive: Ele é a nossa esperança e a mais bela juventude deste mundo

CRISTO VIVE. A carta do Papa à juventude, redacção •

“Cristo vive. Ele é a nossa esperança e a mais bela juventude deste mundo. Tudo o que toca torna-se jovem, fica novo, enche-se de vida. Ele vive e quer-te vivo!” Assim começa a Exortação Apostólica pós-sinodal “Christus vivit” (Cristo vive), assinada pelo Papa Francisco no Loreto, no Santuário Mariano da Santa Casa no dia 25 de Março e publicada no dia 2 de Abril pelo Vaticano.—

A Exortação é o resultado do Sínodo sobre os Jovens, a Fé e o Discernimento vocacional , realizado de 3 a 28 de Outubro de 2018. De facto, o Papa Francisco afirma que, no momento de a redigir, se inspirou nos seus debates e nas conclusões do seu documento final.

É um extenso documento com 299 pontos distribuídos em 9 capítulos, focando diferentes temas. Entre eles, encontramos os seguintes:

  • Uma Igreja jovem que se renova
  • A heterogeneidade da Juventude
  • Maria como referência para os jovens
  • A juventude num mundo em crise
  • Os migrantes
  • Os problemas dos jovens
  • Os abusos sexuais de menores
  • A juventude como momento para o discernimento da vocação
  • A relação entre os jovens e os idosos
  • A Pastoral Juvenil
  • A vocação para o casamento e a vocação para a Vida Consagrada.

 

É um documento dirigido, especialmente, aos jovens da Igreja mas também a todo o povo de Deus.

O Papa faz um breve relato do caminho percorrido para chegar a este documento: “Inspirei-me na riqueza das reflexões e dos diálogos do Sínodo do ano passado. E acrescenta: “Deste modo, a minha palavra estará repleta de milhares de vozes de crentes de todo o mundo, que deram a conhecer as suas opiniões ao Sínodo. Também os jovens não crentes, que quiseram participar com as suas reflexões, propuseram perguntas que me levantaram novas questões”.

 

JMJ Panamá 2019

A carta do Santo Padre em 10 frases … com uma perspectiva “em aliança”.

Quais são as 10 frases que mais nos tocam, jovens schoenstatteanos e jovens de coração, apóstolos, missionários, nós que nos deixamos interpelar pela voz do Santo Padre, assim como pela voz dos jovens do Chile na sua “Carta da Juventude”?

  1. Tudo o que toca torna-se jovem, fica novo, enche-se de vida (1)O que é que Cristo deve tocar no nosso, no meu Schoenstatt para que se torne jovem?
  2. “Inspirei-me na riqueza das reflexões e dos diálogos do Sínodo do ano passado… a minha palavra estará repleta de milhares de vozes de crentes de todo o mundo, que deram a conhecer as suas opiniões ao Sínodo. (3) 

    Como nos deixamos inspirar pelas reflexões, pelo diálogo, pelas experiências do Sínodo e dos jovens do nosso Movimento? Onde e como entramos num diálogo sincero, numa inspiração recíproca que vai além do “Que bom” ou de bater as palmas nas redes sociais?

  3. Junto d’Ele, podemos beber da verdadeira fonte que mantém vivos os nossos sonhos, projetos e grandes ideais, lançando-nos no anúncio da vida que vale a pena viver. (32)

    Que sonhos, projetos e ideais nos impulsionam hoje?
  4. Peçamos ao Senhor que liberte a Igreja daqueles que querem envelhecê-la, ancorá-la ao passado, travá-la, torná-la imóvel. (35)Onde vemos alguma coisa ou alguém que tenta tirar a flexibilidade, a mobilidade, a novidade do nosso Schoenstatt? Onde vemos que são bloqueadas as iniciativas livres? Onde é que experimentamos o peso institucional? Onde é que caímos no “sempre foi assim”?
  5. Devemos ter a coragem de ser diferentes, mostrar outros sonhos que este mundo não oferece, testemunhar a beleza da generosidade, do serviço, da pureza, da fortaleza, do perdão, da fidelidade à própria vocação, da oração, da luta pela justiça e o bem comum, do amor aos pobres, da amizade social. (36) 

    Em que projetos e iniciativas testemunhamos a beleza da generosidade, do serviço, da pureza, da força, do perdão, da fidelidade à própria vocação, da oração, da luta pela justiça e pelo bem comum, do amor aos pobres, da amizade social?

  6. O “Sim” de Maria foi o “sim” de quem quer comprometer-se e arriscar, de quem quer apostar tudo, sem ter outra garantia para além da certeza de saber que é portadora duma promessa. Pergunto a cada um de vós: Sentes-te portador duma promessa? (44)Sentimo-nos portadores de uma promessa? No nosso projecto, na nossa comunidade, no nosso Santuário…? Que promessa temos no coração para levar avante?
  7. É verdade que o mundo digital pode expor-te ao risco de te fechares em ti mesmo, de isolamento ou do prazer vazio. Mas não esqueças a existência de jovens que, também nestas áreas, são criativos e às vezes geniais. (104)Como nos movemos no mundo digital? O que fazemos para preencher os espaços do mundo digital, da Internet aos nossos telemóveis, com a cultura de aliança, com boas notícias e histórias reais de vida em aliança?
  8. Falar de jovens significa falar de promessas, significa falar de alegria. Os jovens têm tanta força, são capazes de olhar com tanta esperança! Um jovem é uma promessa de vida, que traz em si um certo grau de tenacidade; tem um grau suficiente de insensatez para poder enganar-se a si mesmo e uma capacidade suficiente para curar a deceção que daí pode derivar» (139)Onde encontramos jovens ou jovens de coração com esta força, esperança, tenacidade e loucura?
  9. Não sejais carros estacionados, mas deixai brotar os sonhos e tomai decisões. Ainda que vos enganeis, arriscai. Não sobrevivais com a alma anestesiada, nem olheis o mundo como se fôsseis turistas. Fazei-vos ouvir! Lançai fora os medos que vos paralisam, para não vos tornardes jovens mumificados. Vivei! Entregai-vos ao melhor da vida! Abri as portas da gaiola e saí a voar! Por favor, não vos aposenteis antes do tempo. (143)Onde queremos e podemos abrir a jaula e voar para fora, criar confusão?
  10. Amigos, não espereis pelo dia de amanhã para colaborar na transformação do mundo com a vossa energia, audácia e criatividade. A vossa vida não é «entretanto»; vós sois o agora de Deus, que vos quer fecundos. (178)Onde nos deixamos tranquilizar com o “Schoenstatt é para amanhã”? Onde nos podemos lançar ainda mais no mundo como o “Agora de Deus”?

 

O Papa termina com um desejo: “Queridos jovens, ficarei feliz vendo-vos correr mais rápido do que os lentos e medrosos. Correi «atraídos por aquele Rosto tão amado, que adoramos na sagrada Eucaristia e reconhecemos na carne do irmão que sofre. O Espírito Santo vos impulsione nesta corrida para a frente. A Igreja precisa do vosso ímpeto, das vossas intuições, da vossa fé. Nós temos necessidade disto! E quando chegardes aonde nós ainda não chegamos, tende a paciência de esperar por nós» (299)

Nós terminamos com o desejo de muitos testemunhos e comentários, outras “10 frases” e um Schoenstatt cada vez mais jovem numa igreja jovem, tocada por Cristo. Ele vive.

 Christus vivit – Texto integral

 

 

JMJ Panamá 2019

Fotos: Panama 2019/Christian Urriola

Original: espanhol (5/5/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *