Colocado em 3. Abril 2017 In Francisco - Mensagem

Rezemos com o Santo Padre pela Colômbia e Venezuela, pelo Congo e Paraguai

REZANDO COM O PAPA FRANCISCO – EM ALIANÇA SOLIDÁRIA •

Na semana passada o Perú, agora a Colômbia. Pelo menos, 264 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas pelas inundações e pelas avalanches causadas pelas fortes chuvas concentradas na cidade de Mocoa, capital da Província colombiana de Putumayo, no sudoeste do país, segundo o último balanço das autoridades que, avisaram que há mais de 400 pessoas desaparecidas. A seguir ao Ângelus do primeiro Domingo de Abril, na Praça dos Mártires, na Diocese italiana de Carpi, onde está em visita pastoral para, confirmar na fé e animar no caminho da fidelidade a Deus e de atenção ao Homem, as pessoas afectadas pelo terramoto de Maio de 2012, o Papa Francisco pediu que se unissem em oração pela Colômbia.

 

 Estou profundamente entristecido pela tragédia que atingiu a Colômbia, onde uma gigantesca avalanche de lodo causada pelas chuvas torrenciais invadiu a cidade de Mocoa provocando numerosos mortos e feridos. Rezo pelas vítimas e reafirmo a minha proximidade a quantos choram o desaparecimento dos seus seres queridos e agradeço a todos os que estão a trabalhar para prestarem socorro”.

 

Além disso, pediu oração pelos artífices dos crimes na República Democrática do Congo, onde enfrentamentos armados estão a provocar vítimas e migrações. O Pontífice também rezou pelas populações da Venezuela que vivem um clima de tensão a seguir à votação do Supremo Tribunal – que, imediatamente, fez marcha atrás – para retirar todos os poderes à Assembleia Legislativa e, também, pelo Paraguai, depois das manifestações contra a Lei aprovada no Senado que facilita a reeleição presidencial, as quais se saldaram por um jovem morto e numerosos feridos.

“Também continuam a chegar notícias de sangrentos enfrentamentos armados na região de Kasai na República Democrática do Congo, enfrentamentos que estão a causar vítimas e migrações e que, também, afectam as pessoas e as propriedades da Igreja: igrejas, hospitais, escolas. Reafirmo a minha proximidade a esta nação e, exorto todos a rezarem pela paz, para que, os corações dos artífices deste tipo de crimes não permaneçam escravos do ódio e da violência, porque estes sempre destroem.

Além disso, sigo com grande atenção o que está a acontecer na Venezuela e no Paraguai. Rezo por aquelas populações, muito queridas para mim e, convido todos a perseverarem sem descanso na procura de soluções políticas, evitando qualquer tipo de violência”.

Comunicado dos Bispos do Paraguai

Original: espanhol, 02.04.2017 . Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , , ,