Colocado em 15. Abril 2016 In Francisco - Mensagem

Como se nos fosse dirigido: Francisco…sobre o amor na família

Francisco semana a semana (11)  •

A citação desta semana tirámo-la – como não podia deixar de ser – da Exortação pós-sinodal do Santo Padre sobre o amor na família, Amoris Laetitia…

Leiamos, escutemos esta semana a mensagem a toda a Igreja, como se nos fosse dirigida, um Schoenstatt que, com orgulho, se chama “Família” e que assumiu casamento e família como um dos seus campos privilegiados do apostolado.

Nenhuma família é uma realidade perfeita e confeccionada duma vez para sempre, mas requer um progressivo amadurecimento da sua capacidade de amar. Há um apelo constante que provém da comunhão plena da Trindade, da união estupenda entre Cristo e a sua Igreja, daquela comunidade tão bela que é a família de Nazaré e da fraternidade sem mácula que existe entre os Santos do céu.

Mas contemplar a plenitude que ainda não alcançámos permite-nos também relativizar o percurso histórico que estamos a fazer como família, para deixar de pretender das relações interpessoais uma perfeição, uma pureza de intenções e uma coerência que só poderemos encontrar no Reino definitivo.

Além disso, impede-nos de julgar com dureza aqueles que vivem em condições de grande fragilidade. Todos somos chamados a manter viva a tensão para algo mais além de nós mesmos e dos nossos limites, e cada família deve viver neste estímulo constante.

Avancemos, famílias; continuemos a caminhar! Aquilo que se nos promete é sempre mais. Não percamos a esperança por causa dos nossos limites, mas também não renunciemos a procurar a plenitude de amor e comunhão que nos foi prometida”. (AL nº 325)

como dicho a nosotros

Contemplaremos esta mensagem, segundo o que conhecemos do Pe. Kentenich:

  • O que é que Francisco me diz a mim, nos diz a nós como schoenstatteanos, como membro duma família, como companheiro de caminho duma família, de muitas famílias?
  • O que digo a mim próprio como resposta?
  • O que respondo a Francisco, em Aliança Solidária?

Convidamos a fazê-lo, pois estamos convencidos que Deus nos fala por intermédio de Francisco.

Convidamos a entrar em diálogo com Francisco, diálogo que gera encontro, cultura de encontro que, é cultura de Aliança.

Abrimos o espaço para entrar em diálogo, deixando as suas respostas como comentário no fim deste artigo…e/ou respondendo àqueles que já tenham escrito os seus pensamentos.

Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,