Colocado em 2014-09-10 In Francisco - Mensagem

Comunicar é dar, comunicar é generosidade, comunicar é respeito

org. Todos dentro da Igreja, e muitos fora dela, fiéis ou não, têm recebido suas palavras claras e cheias de esperança, muito motivadoras, para assumir a responsabilidade que temos para construir um mundo conforme a vontade de Deus, na força do Espírito e no caminho de Cristo. Cardeais e bispos, sacerdotes, religiosos e religiosas, noviços e seminaristas, famílias, jovens e idosos, comunidades e instituições têm recebido a proposta de sair “às ruas”, de levar não uma esperança utópica, mas concretizada em atos, em projetos evangelizadores de vida do ser humano, esteja onde estiver; mesmo que na “periferia”, com todos os riscos e perigos envolvidos. Prefiro uma igreja acidentada porque sai a servir, do que uma Igreja enferma por fechar-se em si mesma, ele nos repete constantemente. Testemunho de tudo isso está disponível em schoenstatt.org onde, semana a semana, são apresentados textos que nos impulsionam em nossa própria peregrinação rumo ao jubileu de 2014. Sem dúvida, uma vez que somos Igreja, essas palavras também são dirigidas a todos nós. Como se alegria o Fundador com esse impulso missionário que nos é presenteado a partir do próprio coração da Igreja! (P. José María García)

Semana 37/2014

O nosso testemunho cristão é autêntico, se for fiel e incondicional.

Tweet @pontifex_pt, 05.09.2014

Paulo diz-nos que a força da Palavra de Deus, essa que transforma o coração, que transforma o mundo, que nos dá esperança, que nos dá vida, não está na sabedoria humana: não está em falar bem e em dizer as coisas com inteligência humana. Não. Isso é loucura, diz ele. A força da Palavra de Deus vem de outro lado. Também a força da Palavra de Deus passa pelo coração do pregador, e por isso diz àqueles que pregam a Palavra de Deus: “Tornem-se tolos, ou seja, não ponham a vossa segurança na vossa sabedoria, na sabedoria do mundo.

Missa em Santa Marta, 03.09.2014

O apóstolo Paulo não se orgulhava dos seus estudos e tinha estudado com os professores mais importantes da sua época, só se orgulhava de duas coisas. Ele mesmo diz: ‘só me vanglorio dos meus pecados’. Isto escandaliza. E depois diz: ‘Só me vanglorio em Cristo e no Crucificado’ A força da Palavra de Deus está nesse encontro entre os meus pecados e o sangue de Cristo, que me salva. E quando não existe este encontro, não há força no coração. Quando nos esquecemos desse encontro que tivemos na vida, convertemo-nos em mundanos, queremos falar das coisas de Deus com linguagem humana, e não serve: não dá vida.

Missa em Santa Marta, 03.09.2014

O lugar privilegiado para o encontro com Jesus Cristo são os próprios pecados. Se um cristão não é capaz de se sentir verdadeiramente pecador e salvo pelo sangue de Cristo Crucificado, é um cristão a metade do caminho, é um cristão tíbio. E quando encontramos igrejas decadentes, paróquias decadentes, instituições decadentes, há ali, seguramente, cristãos que nunca se encontraram com Jesus Cristo ou se esqueceram do seu encontro com Ele. A força da vida cristã e a força da Palavra de Deus está nesse momento em que eu, pecador, me encontro com Jesus Cristo e com esse encontro a vida dá uma volta, muda… Dá-te a força para anunciar a salvação aos outros… Sou capaz de dizer ao Senhor: ‘Sou pecador’, não em teoria, mas confessando ‘o pecado concreto?’. E sou capaz de crer que Ele, com o seu sangue, me salvou do pecado e me deu uma vida nova? Tenho confiança em Cristo?

Missa em Santa Marta, 03.09.2014

Boa noite e alegro-me que estejam reunidos para este jogo que é tão simbólico. É um jogo onde se ressalta a união das equipas, a união do que estão participando como espectadores, o desejo de todos que é a paz. Um jogo onde cada um se multiplica e ao jogar em equipa cada um é mais pessoa, mais gente, se engrandece mais. E jogando em equipa a competência em vez de ser guerra é semente de paz. Por isso o símbolo desta partida é a oliveira. Saúdo especialmente os membros da Scholas, que estão na organização deste jogo e que vão plantar a oliveira da paz. Convido-vos a que todos a plantemos juntos com a Scholas. Peço-vos desculpa por vos falar em castelhano mas é o idioma do meu coração, e hoje quero-lhes falar com o coração. Obrigado por isto.

Vídeo-mensagem para o jogo da paz, 01.09.2014

Na vida podeis fazer duas coisas contrárias: ou estender pontes ou levantar muros. Os muros separam, dividem. As pontes aproximam. Respondendo à sua pergunta: que podem fazer?, continuarem a comunicar, comunicar as experiências, as experiências que fazeis. Vós tendes muito no coração. Podeis realizar muitas coisas. Isso que disse ao apresentar-se, deve comunicá-lo para que outros se inspirem e escutar dos outros o que disserem, e com esta comunicação ninguém manda, mas tudo funciona. É a espontaneidade da vida, é dizer um sim à vida. Comunicar é dar, comunicar é generosidade, comunicar é respeito, comunicar é evitar todo o tipo de descriminação. Sigam em frente rapazes

Vídeo conferência com jovens da “Scholas”,0 4.09.2014

O futuro será melhor ou pior? Eu não tenho essa bola de cristal que têm as bruxas para ver o futuro. Mas digo-te uma coisa: Sabes onde está o futuro? Está no teu coração, está na tua mente e está nas tuas mãos. Se vos sentis bem, se pensais bem e se com as vossas mãos levais adiante esse pensamento bom e esse sentimento bom, o futuro será melhor. O futuro está nas mãos dos jovens. Mas cuidado, jovens com duas qualidades: jovens com asas e jovens com raízes. Jovens que tenham asas para voar, para sonhar, para criar e que tenham raízes para receber dos mais velhos a sabedoria que nos dão os de mais idade. Por isso o futuro está nas vossas mãos se tiverem asas e raízes. Anima-te a ter asas e a sonhar coisas boas, a sonhar um mundo melhor, a protestar contra as guerras. E, por outro lado, respeitar a sabedoria que recebeste dos mais velhos, dos teus pais, dos teus avós, dos mais velhos do teu povo. O futuro está nas vossas mãos. Aproveitem para que seja melhor… Uma coisa que não é minha – Jesus dizia-a muitas vezes – “Não tenham medo”. Nós, no meu país, temos uma expressão que não sei como traduzi-la em inglês: “No se arruguen” (não se acobardem). Não tenham medo, vão em frente, estendam pontes de paz, joguem em equipa e façam o futuro melhor porque lembrem-se que o futuro está nas vossas mãos. Sonhem o futuro voando, mas não esqueçam a herança cultural, sapiencial e religiosa que lhes deixaram os vossos mais velhos. Em frente e com coragem. Façam o futuro.

Vídeo conferência com jovens da “Scholas”, 03.09.2014

Paulo disse: ‘Mas, eu não vim para convencê-los com argumentos, com palavras ou com belas figuras…. Não. Eu vim de outro modo, com outro estilo. Vim sobre a manifestação do Espírito e do seu poder. Para que a sua fé não estivesse fundada na sabedoria humana, mas no poder de Deus. Deste modo, a Palavra de Deus é uma coisa diferente, uma coisa que não é igual a uma palavra humana, a uma palavra sábia, a uma palavra científica, a uma palavra filosófica… não: é outra coisa. Vem de outro modo… Ele é a força – continuou explicando Francisco – é Palavra de Deus porque está ungido pelo Espírito Santo. Também nós, se queremos escutar e receber a Palavra de Deus, devemos rezar ao Espírito Santo e pedir essa unção do coração, que é a unção das Bem-aventuranças. Um coração como é o coração das Bem-aventuranças”: Seria bom hoje, durante o dia, perguntarmo-nos: ‘Mas, como recebo, eu, a Palavra de Deus? Como uma coisa interessante? Ah , o sacerdote hoje disse isto… mas que interessante! Que sábio este padre! ou recebo-a assim, singelamente, porque a Sua Palavra é Jesus vivo? E sou capaz – atentos à pergunta! –  Sou capaz de comprar um Evangelho pequeno? Custa pouco, eh! – comprar um Evangelho pequeno e levá-lo no bolso?

Missa em Santa Marta, 01.08.2014

Ler todos os textos na categoria: Francisco aos peregrinos 2014

Evangelii Gaudium: Exortação Apostólica sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual (24 de novembro de 2013)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.