Colocado em 23. Novembro 2019 In Juntos pela Europa

“Uma queda do muro para os cristãos”

JUNTOS PELA EUROPA, Redacção •

“Uma Queda do Muro para os Cristãos” foi o título de uma entrevista publicada no boletim Vatican News (em alemão) no dia 11 de Novembro, uma entrevista ao Gabinete de Imprensa de “Juntos pela Europa”, que celebrou o seu vigésimo aniversário em Ottmaring e Augsburgo com um fim-de-semana  de encontro e uma celebração. —

“No local onde, há 20 anos, representantes da Federação Luterana Mundial e da Igreja Católica assinaram a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação, reuniram-se cerca de 300 representantes de 55 comunidades e Movimentos cristãos de várias igrejas de 25 países europeus”; informou o Vatican News, e “na tarde do mesmo dia, em 1999, em Ottmaring, perto de Augsburg, reuniu-se o primeiro grupo de líderes de vários grupos católicos, protestantes e livres – a data de nascimento da rede ‘Juntos pela Europa’. E não foi por acaso que a reunião teve lugar no 30º aniversário da queda do Muro de Berlim.

Bispo Emérito Protestante  Christian Krause

A unidade na diversidade é também um desafio dentro da Igreja

“Vocês são embaixadores da reconciliação”, com esta frase, o Bispo Emérito protestante , Christian Krause, encorajou os presentes. Em 1999, assinou a declaração conjunta quando foi presidente da Federação Luterana Mundial e, como uma das testemunhas contemporâneas, recordou os muitos passos encorajadores que foram dados no ecumenismo desde então. No actual clima de crescente euro-cepticismo e polarização política, é necessária a experiência de Movimentos e comunidades espirituais de diversidade reconciliada.

Bertram Meier, o actual Administrador Apostólico Diocesano de Augsburgo, juntamente com o seu colega protestante, o Bispo regional Axel Piper, sublinhou a importância desta capacidade de reconciliação no diálogo. “A unidade na diversidade é também um desafio dentro da Igreja. Trata-se de aprendermos a compreender-nos uns aos outros, não só com a razão, mas também com o coração”. Piper confirmou que precisamente este esforço também molda as relações ecuménicas em Augsburgo: “Mas devemos permanecer curiosos em relação uns aos outros, devemos interessar-nos uns pelos outros, porque podemos aprender muito uns com os outros”!

Evitar a tentação das estruturas organizativas

Os testemunhos de diferentes países europeus destacaram as abordagens concretas para a implementação desta rede de relações: Na Hungria, por exemplo, cristãos de diferentes igrejas são motivados a dedicar-se a pessoas necessitadas e isoladas, inclusivamente em campos de trânsito para refugiados.

Gerhard Proß, moderador da Rede Ecuménica, apresentou as perspectivas para o futuro: É necessário resistir à tentação de desenvolver novas estruturas organizativas e aprofundar o tema da reconciliação. No actual clima de decepção, perda de credibilidade das igrejas e falta de espírito de optimismo, há uma grande oportunidade de dar testemunho das experiências positivas entre o ministério e o carisma, entre liderança da igreja e expressões carismáticas da vida de fé nos Movimentos. “Em tempos de distanciamento e de tendências para a demarcação, queremos ser um sinal profético de uma coexistência credível na Europa”.

 

Pavel Fischer

Temos de nos tornar cidadãos activos

O senador checo Pavel Fischer deu um importante contributo para a dimensão socio-política do “Juntos pela Europa”. Descreveu um panorama actual do compromisso com a liberdade e a dignidade humana no contexto de uma sociedade europeia fortemente influenciada pelos meios de comunicação social. “Devemos tornar-nos cidadãos activos, termos a coragem de defender os outros, os mais fracos, de falar pela justiça”, disse ele à audiência. “Os cristãos na Europa podem ajudar a ouvir a diversidade de vozes e as diferentes facetas de um assunto”.

A rede ecuménica internacional “Juntos pela Europa(em inglês) celebrou o seu 20º aniversário durante três dias. No final do dia festivo de sábado houve uma oração ecuménica, pela Europa, na Igreja de Santa Ana, em Augsburgo. A rede inclui representantes de mais de 300 comunidades cristãs, entre elas numerosas CVJM (Associações de Jovens Cristãos), a Comunidade de Sant’Egidio, o Movimento dos Focolares e o Movimento de Schoenstatt. O festival teve lugar num encontro de fim-de-semana em Ottmaring, perto de Augsburgo, com 180 representantes de diferentes países europeus.

 

Foto da primeira página: Comité directivo

Com material de Juntos pela Europa, Vatican News e epd.

Fotos: Gabinete de imprensa de Juntos pela Europa

Original: alemão (11/11/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *