Colocado em 17. Janeiro 2019 In JMJ Panama 19

Um Domingo cheia de encontros à espera de 600 jovens

JMJ 2019, COSTA RICA, Maria Fischer •

Sente-se “pura vida”, alegria, espera, compromisso, nesta manhã cheia de sol e de gente que se apressa, com serenidade, a deixar tudo pronto para a chegada de uns 600 jovens ao Santuário “Família de Esperança”, em Santa Ana, S. José. Alguns voluntários jovens já estão aqui, desde há semanas, e vários casais preparam a Casa para receber os jovens. Ao mesmo tempo, o local enche-se com os participantes das duas Missas dominicais habituais: Uma para crianças e uma “normal”, como costuma dizer o Pe. José Luis Correa.

Igreja jovem (muito jovem) na Missa das Crianças

“A senhora é de Santa Ana?” Pergunta a Michelle Ramírez a uma senhora que procura refúgio à sombra das árvores em frente ao Santuário e que tem na mão uns brinquedos. “Sim”, responde ela, “”a minha filha gosta tanto da Missa das Crianças neste Capela que, agora, vimos todos os Domingos”. Um Madrugador, avô jovem, cumprimenta Derek Monturiol, Madrugador também ele, e que pertence à União das Famílias. Já há tempo que vem todos os Domingos com o neto ao Santuário, para a Missa das Crianças. “Começou como Madrugador, agora o neto canta no coro da Missa das Crianças e, às vezes, vem com a família toda”.

É a época das férias na Costa Rica, por isso, não há tantas crianças como é hábito e no coro faltam alguns membros importantes, mas com alegria e valentia, os pequenos cantores, acompanhados à guitarra e com teclas, animam a Missa, oficiada pelo Pe. Andrés, Padre de Schoenstatt chileno que está há 13 anos no México e, agora na Costa Rica, para preparar o encontro IGNIS da Juventude Masculina. As próprias crianças são as protagonistas da sua Missa que, cada vez mais, atrai as pessoas das redondezas de Santa Ana, ao Santuário.

“Somos um Movimento pequeno na Costa Rica, com somente 1500 pessoas organizadas em grupos e conhecíamo-nos todos. Agora, já não”, diz Cata Cabezas, da União das Famílias. “Agora, quando vamos ao Santuário vemos muitas caras desconhecidas. O Santuário ajuda-nos tanto, a Mater realmente atrai os corações ao Santuário”.

Tudo pronto a tempo para os dias que antecedem a JMJ

Um Santuário com apenas dois anos de existência, uma estátua do Pe. Kentenich com poucos meses, um terreno soalheiro e verde, uma Casa com muito espaço para estar e ter encontros: tudo pronto e, mesmo a tempo, para dar um coração, um centro, um lar e um local de Envio Apostólico às centenas de jovens de Schoenstatt e de toda a Igreja que, nesta semana vão chegar para, depois, seguirem para o Panamá. “Comoveu-me muito o mapa dos Santuários em schoenstatt.org, com todos os Santuários no mundo, com o logotipo da Jornada Mundial”, diz uma senhora da União das Famílias. “Não posso deixar de pensar no Santuário Original fechado para remodelação, justamente agora, e no nosso Santuário que assume o papel de coração de Schoenstatt nestes dias…”

Mal as crianças, com os pais e os avós, ouviram o aviso que tinham que ser muito pontuais a chegar e, sobretudo, a sair no próximo Domingo e que, para chegarem têm que andar, estacionar o carro mais longe ou apanhar um táxi, começam a chegar os participantes da Missa dominical “normal”. Dá a ideia que o Movimento em pleno está aqui. Enquanto Isidro Pereira pede a minha colaboração para chegar às pessoas de El Salvador, pois dentro de meses, a primeira Jornada Nacional, será celebrada lá, aproxima-se Marcelo Alfonso. Foi ele quem, há mais de 20 anos, recebeu uma Mãe Peregrina das mãos do Pe. Esteban Uriburu, com a missão de fundar Schoenstatt na Costa Rica – com tudo e a Acta da Fundação redigida num hotel ao pé do aeroporto. Em companhia de alguns casais mais, começaram a reunir-se e a criar o que, hoje, é um Movimento vibrante e cheio de vida que sai para os países vizinhos para os ajudar no processo de fundação.

 

Toda a Família da Costa Rica “em modo” JMJ

Ninguém está presente que não esteja integrado nas actividades ao serviço dos jovens, aqui, no próprio Santuário ou nas actividades da Juventude Feminina e Masculina de Schoenstatt que se desenrolarão noutros locais próximos.

É uma coisa que já é conhecida sobre o Movimento da Costa Rica, faz parte da sua identidade: Toda a Família se põe ao serviço das actividades ou necessidades de um Ramo ou de um projecto. Mais ainda, fazem-nas suas, como Família, tanto assim é, que se comprometem. O que é de todos, realmente, é de todos.

Para esta Semana da Juventude há muitas Comissões, cada uma está encarregada de um elemento essencial, quer seja, o alojamento dos jovens ou dos Padres e das Irmãs que os acompanham, quer seja, da comida e do café que é oferecido a cada um que chega e, tantas coisas mais que se devem e que se querem fazer, para que, cada um dos jovens, quer seja de Schoenstatt ou não, se sinta bem-vindo e simplesmente bem. E, o melhor: Tanto os jovens como os casais da Família da Costa Rica, desfrutam de tudo em cheio.

É Família de Esperança.

 

Fotos de 13.01.2019
JMJ19 - Costa Rica 13.1.

Original: espanhol (14/1/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,