Colocado em 6. Novembro 2016 In Francisco - iniciativos e gestos

Como estão as pessoas?

FRANCISCO NO ANO DA MISERICÓRDIA •

Através de uma chamada telefónica, o Papa Francisco, expressou no dia 2 de Novembro, ao Arcebispo de Spoleto-Norcia, Mons. Renato Boccardo, a sua proximidade à população afetada pelos últimos terramotos, especialmente, o ocorrido em 30 de Outubro e disse que, durante a sua viagem à Suécia, acompanhou esta tragédia “e de lá rezei por vocês”.

A localidade de Nórcia – Norcia, em italiano, e terra natal de S. Bento – foi atingida por um forte sismo no dia 24 de Agosto, que fustigou também outras zonas do centro de Itália. Contudo, foi o terramoto de 30 de Outubro, de grau 6,5 o que acabou por derrubar povoações inteiras, como Castelluccio de Nórcia e Amatrice, deixando milhares de vítimas.

Em Amatrice, localidade duramente castigada pelo terramoto de 24 de Agosto, quando morreram quase 300 pessoas, desmoronou-se a igreja de S. Martinho, seriamente danificada no sismo anterior, tal como, a Torre, símbolo da cidade que, milagrosamente, tinha ficado de pé no meio de tanta desolação.

Além disso, segundo disseram os monges beneditinos, causou o colapso de todas as igrejas de Nórcia. Uma delas é a Basílica de S. Bento, construída no século XIV e dedicada ao fundador dos beneditinos, S. Bento de Nórcia, como era conhecida a cidade na época romana. Hoje, ainda que a fachada gótica tenha resistido ao sismo, é a única coisa que ficou em pé: o pórtico e a torre desmoronaram-se.

Em declarações à Rádio Vaticana, Mons. Boccardo disse que, quando falou com o Pontífice, a primeira coisa que Francisco lhe disse foi que “Tentei telefonar-te outras vezes, também nos dias anteriores, quando estive na Suécia, mas o número que tinha não estava correcto. Quero assegurar-vos a minha proximidade, a minha oração, a minha participação no sofrimento de todas as pessoas, como estão as pessoas?

O Arcebispo explicou-lhe que, desde há dois meses, as populações vivem precariamente, com o temor e a incerteza. Contudo, assegurou ao Papa que “quando lhes disser (aos fiéis) que o senhor telefonou, será para eles um incentivo, um grande consolo e um impulso para não perderem a esperança”.

Sim, sim – pediu-lhe Francisco – diga-lhes que rezo por eles, que estou próximo e que partilho a sua dor, a sua força, mas anima-os a continuarem para a frente”.

Os movimentos sísmicos continuam no centro de Itália. Na madrugada de quinta-feira, 3 de Novembro, foi registado um novo terramoto de grau 5.

 cwajhnfwiaa7gnb

Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,