Colocado em 2020-06-12 In Dilexit ecclesiam, Francisco - iniciativos e gestos, Schoenstatteanos

“Para viver com alegria esta nova missão”: Diz o Pe. Jorge González, Bispo Auxiliar eleito de La Plata

ARGENTINA, Maria Fischer •

“Confio-me às tuas orações e à tua proximidade para viver com alegria esta nova missão…”, escreveu-me o Padre Jorge González, na tarde do dia do anúncio da sua nomeação como Bispo Auxiliar da sua Diocese natal, La Plata, onde trabalha como Pároco e Reitor da Catedral há pouco mais de um ano, com o grande projecto pastoral de “santificar a Catedral”. Meia hora depois do anúncio, simultâneo em Roma e na Argentina, apareceu no site schoenstatt.org um artigo sobre o “nosso” Padre Jorge, e começaram a chegar as saudações, felicitações e compromissos de oração para o primeiro Bispo de Schoenstatt na Argentina. —

Conselho Regional de Padres del Plata. Da esquerda para a direita olhando para a fotografia: Pe. Tomy de la Riba, Pe. Pepe Vallarino, Pe. Jorge Gonzales, Pe. Maxi Bartel (Presidente), Pe. Alejandro Blanco, Pe. Adrian Martinez, Pe. Daniel Jany.

Feliz com a notícia do “nosso” Pe. Jorge González.

“Muitos parabéns e bênçãos para a futura tarefa , Pe. Jorge. Que a vida de Aliança seja sempre uma referência e apoio no serviço que o Senhor lhe confia. Parabéns à Igreja na Argentina”, comentou o Pe. José María García Sepúlveda, Director do Movimento Apostólico de Schoenstatt em Espanha.

Padre Alejandro Blanco, Secretário Geral da União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, que é de La Plata como o novo Bispo, comunicou imediatamente com a redacção de schoenstatt.org, oferecendo contacto (que já tínhamos), informações e fotos.”Trabalhámos com ele na catequese pré-matrimonial ao longo de 2019″, comentou o casal Pagalday da União das Famílias de La Plata. “Este ano, não pudemos começar por causa da pandemia”.

“Mais do que feliz”, comentou o Padre José María Iturreria, Assessor da Arquidiocese de La Plata. “Sim, era de esperar. Isto compromete-nos ainda mais com ele a oferecer-lhe o nosso apoio e a nossa oração como Família de Schoenstatt de La Plata!”

Notícias realmente excelentes“, disse outro de La Plata – Padre Juan Pablo Catoggio, que confirmou que o Padre Jorge é o primeiro Bispo da Argentina “que pertence à União ou Instituto”. Sim, há outros que fizeram a Aliança como Bispos ou antes”.

De Córdoba, Argentina, Juan Barbosa comenta: “IMENSA ALEGRIA Obrigado, Espírito Santo, por esta bela notícia para a Igreja e para a nossa terra abençoada, tão castigada. Feliz com a notícia do “nosso” Pe. Jorge González!”

“Chamado a ser a imagem do Pai na família da Igreja”.

Ao tomar conhecimento da sua nomeação, o Pe. Jorge González enviou uma mensagem à comunidade: “Desde o início do apostolado, as Igrejas têm estado intimamente ligadas aos Bispos. O Bispo, na realidade, é um sinal de Jesus: Cabeça e Pastor. Há Igrejas que, por diferentes circunstâncias, devido à sua extensão e complexidade, também têm Bispos Auxiliares”, explicou.

“Como disse o Cardeal Pironio: O Bispo Auxiliar, sacramentalmente unido ao Bispo residencial, é chamado a ser a imagem do Pai na família da Igreja”. Para além de ser um professor de oração, um sinal de unidade e um testemunho de esperança.

Muitos terão tomado conhecimento esta manhã e outros terão tomado conhecimento através desta saudação que estou a gravar, que o Papa Francisco me nomeou Bispo Auxiliar de La Plata“, disse ele. “Rezem para que eu possa viver esta missão que a Igreja agora me confia neste espírito do qual falou o caro Pironio“, pediu ele.

O Cardeal Eduardo Francisco Pironio (9 de Julho de 1920 – Cidade do Vaticano, 5 de Fevereiro de 1998), como Secretário Geral do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), teve grande influência na Segunda Conferência Geral do Episcopado Latino-americano em Medellín (1968), que definiu o perfil da Igreja Latino-americana pós-conciliar. O teólogo argentino Juan Carlos Scannone SJ, falecido em 2019, coloca Pironio num dos quatro ramos do TDL, chamando-lhe “Teologia da Libertação da Prática Pastoral baseada na Doutrina Social da Igreja” e completamente afastada do marxismo. Bento XVI proclamou-o “servo de Deus” e a sua causa de beatificação é introduzida. Como presidente do Conselho Pontifício para os Leigos, Eduardo Pironio fez a proposta de instituir a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), da qual é considerado co-fundador. O Cardeal Pironio foi responsável por essas Jornadas e acompanhou João Paulo II em Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Częstochowa (1991), Denver (1993) e Manila (1995).  João Paulo II recordou a grande contribuição do Cardeal Pironio para a JMJ na sua missa fúnebre de sábado, 7 de Fevereiro de 1998: “Como podemos esquecer a grande contribuição que ele deu para as celebrações das Jornadas Mundiais da Juventude? Gostaria de agradecer aqui publicamente a este nosso irmão, que me deu uma grande ajuda no exercício do meu ministério Petrino”.

“No coração do Bispo devem entrar todos aqueles que caminham na Arquidiocese e também os mais distantes”.

Estou muito feliz por o Papa ter pensado para a nossa Igreja num filho, em alguém nascido nesta cidade, e justamente eu nasci, cresci e conheci a experiência da Igreja numa paróquia de bairro“, recordou D. Jorge González.  “Alguns até comentaram que eu seria o primeiro Bispo nascido nesta cidade ou nos limites da Diocese, tal como eles são agora”.

Estou claramente a começar este caminho, não nas minhas próprias forças, mas confiando no Senhor, confiante de que aprenderei muito com todos. Tenho de aprender com todos e vocês têm de me acompanhar“, pediu. “E também com grande confiança na nossa Mãe Maria. Ela, desde o início da minha vida, acompanhou-me e apoiou-me durante todo o meu ministério, e sei que continuará a fazê-lo, muito de perto“, disse.

Nesta fé inicio este caminho, quero saudar-vos a todos. Sei que o meu coração deve dilatar-se porque no coração do Bispo todos os que caminham na Arquidiocese e também os que estão mais distantes devem entrar, por isso confio-me às vossas orações”, concluiu.

 

 Ele continua como Pároco da Catedral durante este ano

O Arcebispo de La Plata, Dom Victor Manuel Fernández, agradeceu ao Papa Francisco a nomeação do Pe. Jorge González como Bispo Auxiliar da Arquidiocese.

Numa carta dirigida à comunidade, manifestou a sua alegria por esta designação e valorizou especialmente a pressa do Santo Padre em tomar esta decisão após a transferência de Monsenhor Baisi, Bispo Auxiliar de La Plata, como Bispo de Puerto Iguazú. Além disso, salientou que o Papa pensou em alguém natural de La Plata, que será o primeiro Bispo nascido no actual território da Arquidiocese.

Quem o conhece sabe da sua dedicação, diligência, alegria, bom gosto e fervor evangelizador, pelo que, sem dúvida, enriquecerá a nossa Arquidiocese com a sua contribuição, tal como o fez durante tantos anos na sua paróquia de City Bell“, assegurou Monsenhor Fernández.

Não há muito tempo que ele é o Pároco e Reitor da Igreja Catedral, um papel que continuará a desempenhar durante este ano. Ao mesmo tempo, ele assumirá várias das tarefas que Monsenhor Baisi realizou, embora a sua ordenação episcopal não seja imediata, devido aos limites da quarentena”, explicou.

Peço que rezemos por ele, para que o Espírito Santo o fortaleça e ilumine nesta nova missão e para que ele sinta sempre a protecção materna de Maria“, concluiu.

 

 

Com material do Arcebispado de La Plata e da Agência AICA

Original: espanhol (6/6/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *