Colocado em 29. Setembro 2018 In Dilexit ecclesiam

Grande repercussão do projecto Altar Familiar em Dublin

MÉXICO/ENCONTRO MUNDIAL DAS FAMÍLIAS, Memo e Ligie Barragán •

A umas semanas depois do Encontro Mundial das Famílias e da publicação de vários artigos sobre o mesmo pelo Pe. José Luis Correa, partilhamos, agora, uma retrospectiva do que foi vivido e do seu apostolado com o “Altar Familiar”.

 

Logo que aterrámos em Dublin começou a respirar-se a atmosfera do Encontro Mundial das Famílias. Vimos um grupo de africanos com t-shirts iguais que desciam do mesmo avião, assim como, famílias inteiras que, também, usavam algum distintivo que, claramente, nos indicava que vinham para o Encontro.

Na terça-feira, dia 21 de Agosto, voámos de Frankfurt para Dublin, depois de termos estado uma semana em Schoenstatt, a participar no excelente seminário “Liderança para o amor”. Viajámos com a Ana e o Jaime Zorrilla, queridos amigos e grandes companheiros de viagem.

A Irlanda inteira se preparou para receber milhares de famílias nesses dias dedicados à alegria do amor. Com um clima ameno e cheio de sol – não habitual para a época – Dublin recebeu e acolheu todos os visitantes. Além disso, a amabilidade e a disponibilidade de serviço de todos os irlandeses, preocupados em ajudar os outros a encontrarem o caminho certo, tornou-se patente.

O Encontro teve início com um congresso e uma exposição. Emocionou-nos chegar ao lugar do recinto e ver, como emblema, um tríptico com a Sagrada Família no centro.

O congresso teve como eixo central a Exortação Apostólica Amoris Laetitia, e as diversas exposições e painéis que foram apresentados tocavam nalgum ponto de particular interesse para as famílias, de acordo com os temas assinalados para cada um dos dias do congresso: “A Família e a Fé”, “A Família e o Amor” e “A Família e a Esperança”. Schoenstatt fez-se presente participando em dois painéis: Painel 1 “Porquê casar-se no seio da Igreja? Apresentando o Matrimónio Sacramental como um caminho para a alegria”. Painel 2: “Quem lava os pratos? o Papa Francisco acerca das pequenas coisas que têm importância na vida familiar”. A exposição surpreendeu-nos com stands de todo o tipo: Ordens Religiosas, Movimentos católicos, apostolados, Dioceses e ateliers eclesiais, casas comerciais que ofereciam paramentos para sacerdotes, terços, instrumentos musicais para música sacra e até bonequinhos com a figura do Papa.

 

Encontro dos schoenstatteanos em Dublin

Schoenstatt partilhou alguns dos seus projectos

Schoenstatt também esteve presente com um stand onde foram apresentados vários projectos que a Obra das Famílias promove a nível mundial: O Forta (Fortalecimento Matrimonial); as Missões Familiares, o Caminho Matrimonial; Família é Sagrada; Altar Familiar, a Academia de Pedagogia Familiar e a Campanha da Mãe Peregrina (N.R: este último não é um projecto da Obra Familiar mas, uma corrente de vida e de graças do Movimento Popular de Peregrinos de Schoenstatt, surgida e desenvolvida independentemente)

O projecto Altar Familiar no qual participámos teve um grande acolhimento entre os visitantes do stand. Ao verem a semelhança do emblema do Encontro com os Altares Familiares que, também têm a Sagrada Família no centro, isso fazia-os aproximar do stand, ainda mais. Tínhamos levado alguns altares feitos no México, Chile e Estados Unidos para oferecer a quem estivesse interessado em levar este apostolado para os seus lugares de origem mas, não foram suficientes. Distribuíram-se altares para serem levados a muitos cantos de mundo: Filipinas, Etiópia, Dubai, Tailândia, Estados Unidos, Argentina e, como se fosse uma mensagem da Mater, também umas famílias de Nazaré, Israel, levaram um Altar Familiar para casa, para o partilharem com os grupos que têm na Paróquia.

Muitas das famílias nunca tinham visto a Mater nem conheciam Schoenstatt mas, interessaram-se por conhecer mais e perguntavam-nos onde era o Santuário mais próximo para eles.

No fim do congresso tivemos a oportunidade de nos reunir como Família de Schoenstatt Internacional na Paróquia de S. José, em Dublin, para um convívio e uma Missa, concelebrada por todos os sacerdotes de Schoenstatt que estiveram presentes. Deu-nos muita alegria podermo-nos encontrar com cerca de 120 schoenstatteanos de diversos países. A língua não foi um obstáculo para estreitar vínculos uns com os outros, como Família de famílias. No fim da Missa fomos a pé até ao estádio Croke Park onde se celebrou o “Festival das Famílias”, num ambiente totalmente de festa que, culminou com a visita do Papa Francisco como participante de honra e a quem, vários artistas de renome, dedicaram as suas actuações, incluindo, o agrupamento de dança folclórica irlandesa Riverdance e Andrea Bocelli.

A seguir às actuações, várias famílias deram o seu testemunho de vida, tendo sido evidentes o perdão e a esperança.

 

Schoenstatt em saída, Schoenstatt para a Igreja

No Domingo, 26 de Agosto, foi o encerramento do Encontro com uma Missa de multidões no Phoenix Park. O dia, típico irlandês, fresco, nublado e com alguns aguaceiros não foi impedimento para que 500.000 participantes caminhassem vários quilómetros para chegar ao local da celebração, no meio do parque, onde o Altar já estava preparado, exactamente, no sítio onde se ergue a cruz monumental que assinala o local onde, há 39 anos atrás, esteve S. João Paulo II na primeira visita de um Papa à Irlanda.

As ruas que convergiam para o parque foram fechadas logo cedo, e pouco a pouco foram-se inundando de pessoas que caminhavam para o lugar da celebração. Casais, famílias completas empurrando os carrinhos dos mais pequenos, pessoas mais velhas que nos davam o exemplo com o passo firme com que avançavam, alguns deles, inclusivamente, com muletas.

Chegámos, sentámo-nos e esperámos…e chegou o Papa! Antes de se dirigir ao Altar, percorreu, a bordo do papamóvel, vários corredores entre as pessoas. E, chegou o momento em que passou mesmo à nossa frente, com um sorriso franco e a sua simplicidade, saudando todos os que estavam ali para o ver, partilhar a Missa com ele e mostrar o seu apoio e solidariedade ao nosso Pastor.

Foi maravilhoso estar lá e experimentar a riqueza do Encontro. Depois de tudo o que foi vivido nessa semana e, ao vermos a grande amplitude de carismas, espiritualidades e apostolados na Igreja, fica-nos a inquietação e o compromisso de levar Schoenstatt mais longe e de partilhar o presente da nossa espiritualidade com toda a Igreja universal. Depois de tudo, é a missão que o nosso Pai- Fundador nos deixou e que, renovámos junto do nosso Papa Francisco em 2014: Queremos ser um Schoenstatt em saída, um Schoenstatt para a Igreja!

 

Original: espanhol (25/9/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

VIAGEM APOSTÓLICA DE SUA SANTIDADE FRANCISCO À IRLANDA POR OCASIÃO DO ENCONTRO MUNDIAL DAS FAMÍLIAS EM DUBLIN

25-26 de Agosto DE 2018

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *