Colocado em 1. Julho 2018 In Dilexit ecclesiam

Está à vista uma nova imagem da Igreja

ALEMANHA/ITÁLIA, Pe. Peter Wolf •

Guiados pelo Pe. Johann Schäfer e pelo Pe. Peter Wolf, em 11 de Junho de 2018, uns 31 peregrinos da Arquidiocese de Friburgo partiram para Roma passando por Milão.—

Santo Ambrósio e S. Carlos Borromeo

A sua primeira meta era a interessante igreja paleocristã de Santo Ambrósio, aí tiveram um encontro com um importante santo da Igreja que, viveu a mudança das perseguições para o reconhecimento do cristianismo. Na Catedral de Milão não só se interessaram pelo maior e mais impressionante edifício construído em mármore, mas também, pela figura de S. Carlos Borromeo, Cardeal e Arcebispo.

Papa Francisco

No segundo dia, o grupo foi de Milão para Roma, onde foram muito bem acolhidos no Centro Internacional de Schoenstatt em Belmonte. Tinham sido muitos, aqueles que, tinham seguido a longa história da sua construção e, ficaram muito contentes por encontrarem o Centro terminado e por se poderem alojar nele. Os peregrinos foram, na manhã de quarta-feira, à Audiência do Santo Padre. Ficaram contentíssimos por estarem tão bem situados nos degraus de S. Pedro, perto do Papa, quem saudou expressamente o grupo.

Francisco de Assis, Inácio de Loyola

A segunda parte do dia foi dedicada a seguir os rastos de S. Francisco de Assis, com paragens no Trastevere e Latrão. A principal preocupação deles era compreenderem o papel que o santo desempenhou durante o temo convulso em que viveu. Os lugares escolhidos, para o dia de quinta-feira, estiveram marcados pelo encontro com o Fundador dos Jesuítas, Inácio de Loyola. Por isso, visitaram S. Paulo Extramuros, onde prestaram juramento os primeiros jesuítas e, também, visitaram Santa Maria Maior, onde Santo Inácio celebrou a sua Primeira Missa e, de onde, enviou os primeiros jesuítas à Alemanha, com uma cópia da imagem de Maria que, nesta igreja, se conserva. O grupo passou a tarde de tempestade em S. Pedro, onde assistiram à Missa em italiano.

 

José Kentenich

Os peregrinos passaram a sexta-feira em Belmonte com o desejo de se aproximarem do Padre Kentenich e da sua imagem da nova Igreja. De manhã, o Pe. Egle, implicado na construção de Belmonte, conduziu-os por todo o recinto, para uma rota reveladora. De tarde, o Pe. Wolf proferiu uma palestra sobre os traços da Igreja que, já anunciava o Padre Kentenich, antes do Concílio. Finalmente, à noite, reuniram-se com representantes da Família de Schoenstatt de Roma para celebrarem a Eucaristia.

Sábado, de manhã muito cedo, tinham que partir. O autocarro, da empresa Franz Huber, de Oppenau, levou, de volta a casa, o grupo, são e salvo. Entre os peregrinos emergiu um sentimento de gratidão e o desejo de voltarem a fazer viagens similares nos próximos anos, uma coisa que, os dois responsáveis da peregrinação, com gosto, tornarão possível.

Original: alemão (21/6/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *