Colocado em 28. Janeiro 2015 In Dilexit ecclesiam

Casal partilha experiência pastoral com divorciados em nova união

VATICANO, aciprensa. O casal paraguaio Víctor e Stella Domínguez, viajaram para Roma, de 22 a 24 de Janeiro, para participar no Congresso Internacional de Movimentos, Grupos e Associações de Família e Vida, intitulado “A vocação e a missão da Família na Igreja e no mundo contemporâneo”, onde partilharam a sua experiência na Pastoral para divorciados em nova união.

Víctor y Stella Domínguez. Foto: Martha Calderón / ACI Prensa.

Víctor y Stella Domínguez. Foto: Martha Calderón / ACI Prensa.

Facebook Twitter Google+ Pinterest Addthis

ROMA, 25 de Janeiro. 15 / 07:24 pm (ACI/EWTN Noticias).- O casal paraguaio Víctor e Stella Domínguez, viajaram para Roma, de 22 a 24 de Janeiro, para participar no Congresso Internacional de Movimentos, Grupos e Associações de familia e Vida, intitulado “A vocação e a missão da Família na Igreja e no mundo contemporâneo”, onde partilharam a sua experiência na Pastoral para divorciados em nova união.

O Congresso serve como preparação para a XIV Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos, em Outubro de 2015 e, foi organizado pelo Pontifício Conselho para a Família, tendo, este, acolhido 80 Movimentos e ainda 300 peritos para falarem sobre a Pastoral Familiar.

Os Domínguez, casados há vários anos, pertencem à Obra Familiar de Schoenstatt (Liga das Famílias) do Paraguai e, dirigem, dentro da Conferência Episcopal do Paraguai, “a Pastoral da Esperança”, que pretende ser uma resposta de acolhimento da Igreja às pessoas divorciadas que têm uma nova relação.

Em declarações à ACI Prensa em 22 de Janeiro, Stella Domínguez explicou que, os divorciados em nova união desejam a comunhão com Deus e, a primeira pergunta que fazem quando chegam à Pastoral é saber se vão poder comungar.

Domínguez afirma que, muitos de entre eles, desconhecem que há dois tipos de Comunhão; a Comunhão espiritual e a Comunhão Eucarística.

Nós explicamos-lhes com caridade, na bondade e na verdade … que eles têm que fazer a Comunhão espiritual e, vivem-na muito intensamente. Emociona-nos o quanto desejam recebê-l’A. Fazem sua esta frase que dizemos durante a Missa: “uma única palavra Tua bastará para me curar”, assinalou.

O Projecto da Pastoral da Esperança nasceu graças ao encontro do CELAM, em Cochabamba (Bolívia), onde, em 2005 se tratou do caso das Famílias com situações irregulares. Esta Pastoral não tem muitos anos e, segundo o que explicaram, é uma nova ferramenta pastoral que está em contínuo desenvolvimento.

“Estamos a aprender com eles. Isto é um processo, porque não temos a solução para tudo, todas as respostas que eles querem ; mas sentem-se acolhidos, fazem a Aliança de Amor com a Mãe, para que Ela seja a educadora das suas famílias. Nós aprendemos com eles, porque a entrega que têm à Igreja, o desejo de servir os seus irmãos que, vivem a mesma situação, ensina-nos a caridade e a bondade”, afirmou.

Por último, a perita assinalou que o seu objectivo é ajudar os divorciados em nova união a crescer na fé e a encontrarem , na Igreja, uma mãe e mestra, um lugar de acolhimento e de amor onde se sintam filhos de Deus. “Precisam dessa cura para terem uma vida de amor e de entrega, como todos os filhos de Deus”, concluiu.

Fonte: Aciprensa

Original: espanhol – Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa. Portugal