Colocado em 2. Outubro 2018 In Em Aliança solidária com Francisco

Pe. Juan Pablo Catoggio: Devemos fazer alguma coisa especial em apoio ao Papa nestes difíceis momentos

Publicamos a carta que o Pe. Juan Pablo Catoggio escreveu a toda a Família de Schoenstatt. —

29 de Setembro de 2018

 

Querida Família de Schoenstatt,

Desde há algum tempo, tenho vindo, repetidamente, a pensar que devemos fazer alguma coisa especial em apoio ao Papa nestes difíceis momentos em que, abertamente, é questionado e criticado agressivamente. A Igreja é fortemente abalada e, especialmente, por factores internos. Na mensagem final do encerramento do Ano do Padre Kentenich, em 15 de Setembro passado, disse dirigindo-me ao Pai:

Dilexit Ecclesiam! Pai e Fundador, verdadeiramente amaste a Igreja até doer, por Ela ariscaste tudo, estiveste disposto a carregar a cruz por ela. Sonhaste com uma igreja renovada e tudo entregaste por Ela. Tudo por Schoenstatt, tudo pela igreja, tudo pela Santíssima Trindade. Hoje mais do que nunca teu Dilexit Ecclesiam nos compromete. Esta Igreja que hoje sofre tantas tentações e tantas agressões de fora, e talvez mais ainda de dentro. Como Igreja sofremos com nossos erros e nossos pecados, também sofremos com os ataques e as desonras. Contigo e como tu, queremos amar e servir a Igreja, queremos empenhar-nos decidida e eficazmente pelo Papa e pela reforma que ele, com tanta valentia e sacrifício, promove. Estamos com ele.

 

Hoje, o Santo Padre – 29/9/2018 – convidou-nos a todos a rezarmos, todos os dias, o Terço pela Igreja durante o mês de Outubro, acrescentando a invocação Sub Tuum Praesidium e uma oração ao Arcanjo S. Miguel, do Papa Leão XIII, pedindo que protejam a Igreja do demónio em todos os lados. Creio que no momento actual da Igreja é, verdadeiramente, necessário. O comunicado do Papa Francisco é forte e temos que o levar a sério.

Por isso, escrevo estas linhas às quais junto o comunicado do Vaticano com o pedido do Papa, para que, neste mês do Rosário e da Aliança, assumamos, como Família de Schoenstatt, este pedido, de um modo especial, e o difundamos onde nos cabe agir.

Agradeço-vos desde já, e oportunamente, comunicarei ao Santo Padre o nosso apoio e solidariedade.

Unidos na Aliança de Amor e no Dilexit Ecclesiam, o vosso:

Pe. Juan Pablo Catoggio


Comunicado da Sala de imprensa da Santa Sé, 29/09/2018

O Santo Padre decidiu convidar todos os fiéis, do mundo inteiro, a rezar o Santo Terço todos os dias, durante todo o mês mariano de Outubro e a unir-se assim em comunhão e penitência, como povo de Deus, pedindo à Santa Mãe de Deus e a São Miguel Arcanjo que protejam a Igreja dos ataques do diabo, que tem sempre como objectivo separar-nos de Deus e espalhar a divisão entre nós.

Há poucos dias, antes de partir para os Países Bálticos, o Santo Padre encontrou-se com o Pe. Fréderic Fornos S.J., Director Internacional da Rede Mundial de Oração pelo Papa, e pediu-lhe que difundisse por todo o mundo este seu apelo a todos os fiéis, convidando-os a concluir a recitação do Terço com a antiga invocação “Sub tuum praesídium”, e com a invocação a São Miguel Arcanjo que nos protege e ajuda na luta contra o mal (cfr. Apocalipse 12, 7-12).

A oração – afirmou o Sumo Pontífice há poucos dias, a 11 de Setembro, na homilia em Santa Marta, citando o primeiro capítulo do Livro de Job – é a arma contra o grande acusador que “vagueia pelo mundo procurando como acusar”. Só a oração o pode derrotar. Os místicos russos e os grandes santos de todas as tradições aconselhavam, nos momentos de turbulência espiritual, a procurar protecção sob o manto da Santa Mãe de Deus, pronunciando a invocação “Sub tuum praesidium”.

Esta invocação diz-se assim:

“Sub tuum praesídium confúgimus,
sancta Dei Génetrix;
nostras deprecatiónes ne despícias in necessitátibus,
sed a perículis cunctis líbera nos semper,
Virgo gloriósa et benedícta”.

 

[À vossa protecção nos acolhemos,
Santa Mãe de Deus.
Não desprezeis as nossas súplicas
em nossas necessidades;
mas livrai-nos de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.
]

Com este pedido de intercessão, o Santo Padre pede aos fiéis do mundo inteiro a oração para que, a santa Mãe de Deus coloque a Igreja sob a protecção do Seu mando: para A preservar dos ataques do maligno, o grande acusador, e torná-l’A, ao mesmo tempo, cada vez mais consciente das culpas, dos erros, dos abusos cometidos no presente e no passado, e empenhada em os combater sem qualquer hesitação para que o mal não prevaleça.
O Santo Padre também pediu que a recitação do Santo Rosário durante o mês de Outubro seja concluída com a oração escrita por Leão XIII:

 

“Sancte Míchael Archángele, defénde nos in próelio;
contra nequítiam et insídias diáboli esto praesídium.
Imperet illi Deus, súpplices deprecámur,
tuque, Prínceps milítiae caeléstis,
Sátanam aliósque spíritus malígnos,
qui ad perditiónem animárum pervagántur in mundo,
divína virtúte, in inférnum detrúde. Amen”.

 

[São Miguel Arcanjo
defendei-nos neste combate;
sede nosso auxílio
contra as maldades e ciladas do demónio,
instante e humildemente vos pedimos
que Deus sobre ele impere
e vós,
Príncipe da milícia celeste,
com esse poder divino,
precipitai no inferno a Satanás
e aos outros espíritos malignos
que vagueiam pelo mundo
para perdição das almas.
Ámen.
]

 

Original: espanhol (30/9/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *