Madre, ven

Colocado em 2021-10-13 In Igreja - Francisco - movimentos, Schoenstatt em saída

Com sol ou com chuva, com calor ou com frio… Madre, ven!

ESPANHA, Maria Fischer •

“Madre, ven” está na sua recta final, após meio ano de viagens por toda a Espanha, de cidade em cidade, de Santuário em Santuário. “Em Barcelona, Lleida … Quanto amor a nossa Mãe descobriu”, comentaram no grupo WhatsApp dos “Amigos da Madre, ven”, após a sua passagem pela Catalunha. Em Madrid, chegou também aos Santuários de Schoenstatt de Pozuelo e Serrano. Folhetos de cada Santuário ou Paróquia, entrevistas, notícias em jornais, entrevistas na rádio, transmissões em directo através de canais diocesanos – “Madre, ven” é um evento em Espanha. Mas muito mais: toca as fibras da fé popular em cada lugar. As portas abrem-se e abrem-se corações. —

Madre, ven - Torreciudad

“Durante o fim-de-semana acolhemos em Torreciudad a peregrinação “Madre, ven”, a visita da Imaculada Conceição de Éfeso. É uma iniciativa criada por um grupo de leigos e sacerdotes que recorda, neste Ano Jacobeu, a visita da Virgem Maria ao Apóstolo Tiago, no ano 40, da Sua pequena casa em Éfeso às margens do Ebro, para o encorajar e lhe dar esperança quando estava triste e desanimado. “Madre, ven” está a levar através de Espanha uma imagem da Imaculada Conceição vinda de Éfeso por avião. A peregrinação começou no dia 1 de Maio na Basílica do Pilar em Saragoça, tem vindo a visitar os lugares mais significativos da espiritualidade em Espanha e concluirá a sua viagem no Santuário do Cerro de los Angeles perante o Sagrado Coração de Jesus a 12 de Outubro, a festa da Virgem do Pilar”. Isto é o que pode ser lido no website do Santuário de Torreciudad. “Ontem à tarde a imagem chegou de Lleida e foi adornada com flores e colocada na sua plataforma ao lado da Virgem peregrina de Torreciudad, que A esperava na entrada do Gabinete de Turismo do Santuário. Às 16 h 30 os fiéis acompanharam ambas as imagens, precedidas por crucifixos e candelabros, através das arcadas norte da esplanada, enquanto os sinos tocavam com força para dar as boas-vindas a todos.

Ao chegar à igreja, as notas vibrantes do órgão acolheram a entrada da peregrinação e a Imaculada Conceição foi instalada no presbitério. Às 17 h, o Terço foi rezado com o Santíssimo Sacramento exposto e o Reitor, Ángel Lasheras, deu a bênção aos fiéis. Às 18 horas celebrou-se a Santa Missa e a imagem também presidiu a todos os actos litúrgicos celebrados no Santuário durante todo o Domingo”.

“É simplesmente incrível desde o seu início em Saragoça até agora, a trajectória que está a ter. Um esforço de todos os responsáveis e de todas as pessoas que rezam (incluindo eu próprio) para que esta maravilhosa peregrinação por terras espanholas ajude a resolver tantos problemas que nos invadem, especialmente os espirituais”, diz Pedro, um dos muitos que deram uma mão na organização da “Madre, ven”.

Madre, ven - Barcelona

O que tem esta Nossa Senhora que cativa com a Sua presença?

“Ultrapassou de longe todas as nossas expectativas. O acolhimento que a Virgem recebeu na nossa cidade fria nas celebrações cristãs devido à situação política que estamos a atravessar. Mas com a sua simplicidade e sem fazer barulho e tocar os corações, Ela fez Lleida lembrar-se de que é a terra de Maria. A catedral estava cheia como não se via há anos, na paróquia de La Merced com os Mercedários adornados, que tiveram de trazer cadeiras dobráveis para fora, em lugar nenhum para serem trocadas. O sacerdote, Padre Vicente, comoveu-se várias vezes durante o sermão. À noite, nas Carmelitas, nos arredores de Lleida, mais de 100 pessoas chegaram às 12 horas. Quando a Virgem chegou, as freiras de clausura abriram as grades das suas janelas e começaram a atirar pétalas de rosas brancas à Virgem quando Ela subiu ao altar! As pessoas começaram a aplaudir por causa da emoção vivida!!! A nível pessoal, pude observar como em todos os lugares por onde a Virgem passou, os idosos, os mais vulneráveis da pandemia, vieram agradecer-me com olhos vidrados por tê-la tido. Nós amamo-la e precisamos muito dela! disseram. Na procissão houve um encontro muito emocionante com os centros e casas regionais e também com as associações religiosas que há muito não conseguiam celebrar nada e vê-los em procissão diante da Virgem com as suas bandeiras e estandartes foi um grande presente que Ela lhes deu. Eu estava na procissão e pude ver como, à passagem pelas bancadas onde as pessoas estavam sentadas, se emocionavam com lágrimas nos olhos. Um desses momentos de emoção que vivi foi ver um padre que, à passagem em frente ao confessionário, saiu do confessionário e se ajoelhou à passagem de Nossa Senhora. Não consegui conter as minhas lágrimas! Que amor a nossa Mãe descobriu em Lleida!

Ninguém dava nada por esta peregrinação em Lleida, apenas alguns de nós lutámos por ela e graças a Ana Calvo, que sempre nos encorajou e nos disse: “rezamos por vocês, vão ver como vão conseguir”. Tem sido assim! Todos os meios de comunicação locais também têm estado muito activos, publicando a crónica todos os dias. A Mãe também os tocou, uma jornalista que veio tirar fotografias no primeiro dia em que a Virgem chegou disse-me: “Não sou crente, mas o que é que tem esta Virgem que nos cativa com a Sua presença? Diz Maitê Pamplona.

Madre, ven

Pelas ruas de Madrid

Já não é segredo que a autora deste artigo, que só pode seguir “Madre, ven” virtualmente, gosta muito dos momentos em que a Mãe de Deus passa pelas ruas e praças das grandes cidades. A afirmação “Deus vive na cidade” provém do Documento Conclusivo de Aparecida (A 514). Como Cardeal de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio encorajou a “santificação da cidade”. Como melhor fazer isto do que com a presença daquela que nos conduz até Ele, a humilde serva do Senhor, seja desde a carruagem que A transporta em frente ao Congresso dos Deputados ou através da Puerta del Sol, seja desde o Santuário-Coração dos deputados, médicos, advogados, arquitectos, taxistas, vendedores de café, jornalistas?

Que belo gesto levar a Virgem até à Capela da Cadena Cope para lhes agradecer o extraordinário apoio que têm vindo a dar à “Madre, ven” desde o início.

As pegadas na prisão Soto del Real

“A viagem de hoje foi impressionante! A prisão de Soto del Real com os silêncios, os corações feridos e a esperança que pude testemunhar! E depois da belíssima reportagem que enviou com a inocência das crianças, a simplicidade das Irmãzinhas de Calcutá, o impressionante acolhimento na Almudena e aquele céu de Madrid! Tudo tão especial! Obrigada, Mãe! Obrigada a todos!”, relata Barbara de Franchesi, uma schoenstatteana.

Alguns dias mais tarde, Ambrosio Arizu acrescenta: “Paulino, o capelão de Soto, veio ao meu gabinete para me falar da impressão que a visita da “Madre, ven” deixou em muitos prisioneiros. Ele já lhes tinha explicado em que consistia a peregrinação e as reacções que acontecem â Sua passagem; mas diz-me que as emoções que despertou em muitos dos que assistiram ao encontro foram muito intensas. Deixou uma impressão profunda!

Não só em Soto del Real.

Madre, ven

Todas as fotos, todos os vídeos e muito mais em: www.madreven.es

 

Original: espanhol (10/10/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *