Madre ven

Colocado em 2021-09-24 In Igreja - Francisco - movimentos, Schoenstatt em saída

Madre, ven em Maiorca

ESPANHA, Pilar de Beas •

É incrível como Nossa Senhora Se pode manifestar através de dificuldades. Passo as minhas férias na ilha de Maiorca em Espanha desde criança e, tive muita sorte de lá poder viver a Madre, Ven este Verão. —

Fiquei muito impressionada com o facto de haver tantas dificuldades dentro da Igreja Maiorquina sobre a vinda de Nossa Senhora.

Contactei a pessoa encarregada da “organização” da Madre Ven para a ajudar no que ela precisasse. Encontrei uma mulher apaixonada pela missão da Madre Ven, mas superada por tantas provas e negações, tais como não poder deixar a Mãe entrar na catedral. Como pode ser que à Mãe de Deus seja negada a entrada na Sua própria casa? Mas se o próprio Cristo foi negado e humilhado tantas vezes, como poderia a Sua própria Mãe ser menos?

No entanto, Ela tinha outros planos para ser vista em Maiorca e, como sempre, a sua humildade e simplicidade prevaleceriam.


De barco logo pela manhã… como aquele pescador de Homens

Chegou de barco de manhã cedo sem barulho, sem grandes multidões e, foi colocada num carro coberto e tapada para chegar ao convento das Carmelitas. Lá estiveram muitas pessoas e, muita gente passou por lá para A ver, lançar-Lhe piropos (é muito comum lançar piropos a Nossa Senhora em Espanha – é uma forma de A aplaudir) e rezar-Lhe.

De lá foi com um pequeno grupo, porque apenas 4 pessoas foram autorizadas a entrar na casa dos pobres, e de volta às Carmelitas, onde tivemos a oração do Terço meditado preparada por casais de Madrid, mas rezada por Maiorquinos e com um belo coro. Seguiu-se a Hora Santa e mais tarde, atrás de portas fechadas, as Carmelitas desfrutaram-na durante toda a noite em vigílias, imagino por turnos.

Madre ven en Mallorca

Em caleche por Palma

Como a própria Igreja não queria que houvesse nenhum grande evento público, a organizadora, Maria, uma mulher de garra, força e coragem, teve a feliz ideia de falar com um cigano que conduzia uma caleche para ganhar a vida (uma carroça com um cavalo) e perguntou-lhe se podia levar a Mãe.

Este homem era um evangélico e só acreditava em Jesus, e quando lhe foi dito que a Virgem era a Mãe de Jesus, concordou em A passear no seu cavalo à volta de uma grande parte da capital, ao ritmo das palmas das mãos e dos piropos de muitos.

Um coração de cartolina como símbolo do seu próprio coração

Madre, ven MallorcaÀ tarde tínhamos preparado a partir daqui a Hora Santa que foi bela com um coro que era uma mistura de Schoenstatt, Emaús e Hakuna que foi maravilhoso e, que teve lugar na Igreja das Clarissas, para onde a Mãe de Deus tinha sido transferida.

Havia centenas de pessoas, tudo cheio de gente de diferentes Movimentos e Paróquias, com um momento digno de menção: fizemos pequenos corações em cartolina e cada pessoa ia oferecer este coração à Mãe como símbolo do seu próprio coração e repetindo a frase NADA SEM TI, NADA SEM NÓS.

Foi um momento especialmente comovente ver centenas de pessoas em fila perante a Mãe de Deus e oferecendo os seus corações.

No final houve uma freira Clarissa que disse algumas palavras muito comoventes a Nossa Senhora e, entre elas pediu-lhe que, se Ela não fosse desejada em lado nenhum, deveria regressar a sua casa para ficar com elas para sempre.

Depois houve uma Missa solene com soldados a guardá-la e Ela deixou a igreja em direcção ao porto para ir para Barcelona, bem guardada pelos soldados e ao ritmo dos bailarinos maiorquinos com as suas danças típicas.

Tenho a certeza que Maria deixou a ilha feliz por ver que muitos ilhéus, muitos, A amam e A veneram com todo o seu coração.

Graças à tenacidade, esforço e confiança de Ambrosio Arizu em Maria, esta grande experiência da Madre, Ven foi possível.

Madre ven Mallorca

Qual é a sensação que eu tive pessoalmente?

Antes de mais, fiquei triste ao ver que, devido a questões políticas ou simplesmente porque ainda não sabemos que a fé no Senhor e na nossa Mãe é o que pode salvar o mundo e que a própria Igreja muitas vezes desconhece isto, Nossa Senhora não foi autorizada a entrar.

E por outro lado, a Madre Ven é um apelo a todos os cristãos para se unirem numa só fé que é Maria e Jesus.

Dentro dos Movimentos, dentro da própria Igreja, passamos as nossas vidas a competir… Para quê?

A união faz a força e devemos trabalhar mais na criação dessa união e ver tudo o que nos une em vez de nos concentrarmos no que nos separa, pois o que nos une, o mais importante é o Senhor e a Sua Mãe, que são mais poderosos do que todos os políticos e governantes do mundo.

No dia em que alcançarmos esta união de corações, teremos ganho todas as batalhas.

Madre, Ven continua a avançar em Espanha e a abrir os nossos corações para mudarmos este mundo.


Página institucional Madre, Ven – com mais fotos, vídeos e o itinerário

Todos os artigos sobre Madre, Ven

Original: espanhol (23/9/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *