Madre ven

Colocado em 2021-07-30 In Igreja - Francisco - movimentos, Schoenstatt em saída

Madre, ven: Se soubesses quanta Igreja se vive caminhando 1200 Kms atrás da nossa Mãe

ESPANHA, Maria Fischer com Ambrosio Arizu •

“Maria, se soubesses quanta Igreja se vive caminhando 1.200 km atrás da nossa Mãe”. Bispos, uma dúzia; sacerdotes, dúzias; leigos, milhares. Tantas realidades diferentes sem mudar de língua. Tanta necessidade, tanta solidão, tanto sofrimento. Tanta necessidade de oração, tanta necessidade da nossa Mãe”, Ambrosio Arizu respondeu-me algumas horas após a chegada de “Madre, ven” a Santiago de Compostela, na véspera da Festa do Apóstolo. —

O Arcebispo de Compostela, Monsenhor Julián Barrio, recebeu na Porta Santa da Catedral de Compostela a imagem da Mãe de Deus que, dentro da iniciativa “Madre Ven”, está em peregrinação por Espanha, através da iniciativa de Ambrosio Arizu, da União Apostólica das Famílias de Schoenstatt e de alguns sacerdotes e leigos. Quando algo é de Deus, disse João Pozzobon, um homem pode mudar o mundo. Temos experimentado isto durante estas semanas em Espanha e não só.

“Uma mãe é sempre esperada com emoção e alegria”, afirmou o Arcebispo numa breve Homilia durante a Liturgia da Palavra com a qual os peregrinos que acompanham a imagem da Imaculada Conceição foram recebidos na Catedral de Santiago. Na tarde de sexta-feira 23 de Julho, a Plaza de la Quintana era um “átrio mariano” onde os peregrinos chegaram para acompanhar esta imagem da Imaculada Conceição. Um “átrio” que era obrigatório para se poder entrar na Catedral através da Porta Santa neste Ano Santo de Compostela. Ali, Monsenhor Julián Barrio aguardava a entrada de Maria. “Hoje nós, em nome do Apóstolo Santiago”, disse o Arcebispo nas suas palavras de boas-vindas à Virgem, “acolhemos a nossa Mãe”, um acontecimento que ele definiu como “uma honra imerecida”.

Madre ven Santiago

“Que Te sintas em casa nesta casa de Santiago”

Os peregrinos tinham começado em Sigüeiro esta etapa que os trouxe para a Casa do Senhor Santiago. Aí tinham rezado as Laudes de manhã. No início da tarde, chegaram ao Cruceiro de San Pedro. Foi o último trecho do Caminho Francês. Foram acompanhados pelos membros da Banda de Música Brilat, com os quais andaram pelas ruas de Compostela, acompanhados por vários membros das diferentes Irmandades com presença em Compostela. Antes de atravessar a Porta Santa, a Banda Brilat cantou o Hino nacional. Este momento emocional foi seguido de “vivas” à Virgem Maria e a Espanha.

“Após quase 1.300 quilómetros percorridos, este é um momento sério na nossa peregrinação”, disse Enrique de Simón, que actua como porta-voz de “Madre Ven”, em declarações à COPE Santiago em referência à chegada a Santiago. De Simón explicou que ao longo dos dias que passaram desde o início da peregrinação “é incrível como a Virgem está a tocar os corações”.

Monsenhor Barrio, que também se juntou aos peregrinos para rezar o Santo Terço dentro da Catedral, comentou na sua Homilia que “Maria entrou pela Porta Santa para nos mostrar que este Ano Santo de Compostela tem de ser um ano de graça e salvação”.

“Que Te sintas em casa nesta casa de Santiago”, disse o Arcebispo a Maria depois de aludir ao cântico do Magnificat. “Conhece as nossas necessidades”, acrescentou Monsenhor Barrio. “Pedimos-Lhe que nos ajude a encontrar o Seu Filho que nos traz a salvação”, disse ele. “Precisamos que Se faça presente nas nossas vidas, como fez com o apóstolo Santiago”.

No final do Santo Terço, os peregrinos assistiram à Eucaristia presidida pelo Bispo Auxiliar, Monsenhor Francisco José Prieto, que se tinha juntado aos peregrinos alguns dias antes na etapa que partiu de Ferrol.

Precisamente, a ideia dos organizadores é recordar neste Ano Santo de Compostela a visita da Virgem Maria ao Apóstolo Santiago no ano 40, da sua pequena casa em Éfeso às margens do Ebro, para o encorajar e lhe dar esperança quando ele estava triste e desanimado.

A imagem da Virgem viajará pelos lugares mais significativos da espiritualidade em Espanha e concluirá a sua viagem no Santuário de Cerro de los Ángeles perante o Sagrado Coração de Jesus, no dia 12 de Outubro, a Solenidade da Virgem del Pilar e a festa da Hispanidade.

Com os pés enlameados

Qual é o efeito da Madre, ven nas pessoas, pergunto ao Ambrosio, enquanto ainda em Santiago de Compostela. A sua resposta é tão clara quanto forte:

“Quando um pároco que A recebeu friamente, quando se despede dela 24 horas mais tarde, diz do ambão que a sua paróquia foi renovada pela visita de Maria, ele fala muito a sério.

Maria visitou os Seus filhos e renovou-os na fé e na esperança! Maria, não é uma questão de andar por aí com uma bela imagem de Maria Imaculada! Trata-se de carregar um símbolo, um sinal, que chama a atenção, para que percebam que a nossa Mãe Celestial vem visitar cada um dos populares! E sabem que mais? Os simples de coração percebem-no e rebentam em lágrimas! Eles percebem que a Mãe de Deus desceu do Céu na sua aldeia, e é real!

Um encontro, então? Um encontro pessoal, real, que faz arder o coração… Lembro-me do que me disseram sobre os inícios da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, sobre estes encontros reais que tocaram corações e despertaram uma fé simples, forte e audaciosa. A força da fé popular. Um tema tão caro ao Papa Francisco: o caminho de renovação da Igreja passa por um encontro pessoal com Maria, com Jesus? Ao ver os vídeos da Madre, ven, sente-se que sim. Ao ouvir Ambrosio, coloca-se a questão: Será que os nossos não vivem este encontro com o Senhor, que os seus corações não ardem?

Ambrosio, o que é que Madre ven, significa para o nosso Schoenstatt?

“Do nosso simples ponto de vista, o Schoenstatt para a Igreja com que o nosso Pai sonhou. É assim que os destinos da igreja serão co-decididos, com os pés enlameados levando a nossa Mãe ao longo das estradas para encontrar aqueles que só A têm a Ela! Os simples de coração encontram consolo e esperança nela, Madre ven!

Um Schoenstatt que sai para fazer Igreja. Um Schoenstatt que se renova na rua, com a fecundidade do testemunho pessoal e do serviço.

Ambrosio, uma última pergunta: Posso publicar tudo o que falámos?

A resposta chega num segundo: “Tudo o que pensas que pode ajudar os outros a sair do cabeleireiro de ovelhas”.

Madre ven

Já de volta às ruas

Santiago foi o marco da peregrinação, o objectivo – mas não o seu fim. Uma vez em Compostela, “queremos levar a imagem da Imaculada Conceição aos Santuários Marianos mais importantes de Espanha, pedindo a renovação destes Santuários como um lugar de graça, e de Espanha, como “Terra de Maria”, diz Ambrosio.

A visita é anunciada em jornais, na rádio, nas redes de Santuários, Dioceses, Paróquias, Mosteiros…

As manchetes dos jornais falam:

  • “A peregrinação «Madre, ven» chega a Zamora” …
  • A Virgem Imaculada de Éfeso chega este sábado a Valvanera
  • «Madre ven»: visita da Virgem Imaculada a Burgos…

¡Madre, ven!

Madre, ven - en Lugo


Link directo às etapas

Original: espanhol (29/7/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *