Dilexit Ecclesiam Jorge González

Colocado em 2020-09-20 In Dilexit ecclesiam, Igreja - Francisco - movimentos

Custe o que custar: «Dilexit Ecclesiam». Ordenação Episcopal de Mons. Jorge E. González

ARGENTINA, Pe. Tomás de la Riva •

Na terça-feira, 15 de Setembro, na impressionante catedral de La Plata, o nosso amado Bispo Jorge E. González foi ordenado. Esta data não foi escolhida ao acaso, pois por um lado, é o dia de Nossa Senhora das Dores, Padroeira da paróquia da catedral de La Plata, mas, por outro, era o 52º Aniversário da morte do Padre Kentenich. —

Do Santuário…

D. Jorge quis iniciar o Rito fazendo uma profissão de fé e um juramento de fidelidade no Santuário da Libertação, à sombra da catedral. Fê-lo, juntamente, com os seus irmãos da Comunidade da União dos Padres de Schoenstatt e com outros membros da Família de Schoenstatt.

… para a catedral. Um caminho de Dilexit Ecclesiam

Na igreja catedral, o Arcebispo Victor Manuel Fernandez de La Plata, o principal Consagrante, presidiu à celebração. Os co-consagrantes foram o Bispo Auxiliar Alberto Bochatey O.S.A. de La Plata, o Arcebispo Guillermo Garlatti, o Arcebispo Emérito de Bahia Blanca e o Bispo Gabriel Mestre de Mar del Plata. Outros Bispos e vários sacerdotes também estiveram presentes, não só do clero local, mas também de outras Dioceses, companheiros no caminho da vida de Jorge, tanto no seminário, como no seu ministério sacerdotal. Consagrados e leigos de diferentes comunidades, membros da família e amigos também participaram nesta celebração.

Dada a situação actual que estamos a atravessar, apenas uma parte do povo de Deus pôde acompanhar, pessoalmente, este momento, enquanto milhares, e não apenas da Argentina, o fizeram através das redes, com as suas orações à distância.

O Pe. Kentenich presente… presente no seu filho 

Monsenhor Jorge estava revestido com a casula que o Padre Kentenich usou nas suas Bodas de Ouro sacerdotais e que, mais tarde, ofereceu ao Monsenhor Plaza, que, por sua vez, a ofereceu ao Santuário de La Plata. Outro pormenor não menos importante foi que o Cálice principal desta celebração foi o que o próprio Pe. Kentenich deu ao Papa Paulo VI em 22 de Dezembro de 1965, após o exílio em Milwaukee.

Como é habitual no Rito de Ordenação, o ordenando foi assistido por dois sacerdotes, o Bispo Alberto Meroni (membro do primeiro curso da Região dos Padres de La Plata) e o Pe. Alberto Meroni (membro do primeiro curso da Região dos Padres de La Plata) e o presbítero Dr. Lucio Florio.

Após a leitura do Evangelho, com a participação do coro da paróquia do Imaculado Coração de Maria, a presença divina do Espírito Santo foi invocada através de uma cântico.

Após a apresentação do candidato feita pelo Bispo Meroni, foram lidas as Cartas Apostólicas, o documento oficial pelo qual o Papa Francisco nomeou Jorge como Bispo Auxiliar.

Dilexit Ecclesiam

Para que o destino da Igreja seja o teu

Na sua Homilia, D. Victor Fernandez, dirigindo-se a Jorge, salientou que “a ordenação de um Bispo é ao mesmo tempo um casamento, onde mais do que nunca fortaleces os teus laços com a Igreja, de tal forma que, qualquer sofrimento da Igreja será teu, qualquer humilhação da Igreja será tua”. E prosseguiu: “És ordenado para que o destino da Igreja seja o teu”. Pois Cristo confiou-Ta, e Ele disse que a Igreja é a sua amada esposa. Se aceitaste ser Bispo, cuidar da Igreja de Cristo será o teu desvelo, custe o que custar: “Dilexit Ecclesiam”, uma frase que ressoou imediatamente em todos os schoenstatteanos presentes.

O Arcebispo de La Plata continuou salientando que “o amor pela Igreja deve ser também amor pela terra, pelo mundo, pela sociedade, pelas pessoas, ajudando a Igreja a conversar com o mundo, para ser capaz de se sintonizar com o que pode ser comum, porque o Espírito Santo semeia coisas boas em toda a parte com uma enorme liberdade divina.

Falando ao Jorge, disse: “Maria, a quem tanto amas, pode ensinar-te esta confiança receptiva e feliz, até que possas chegar ao ponto de dizer, no meio de todas as nuvens negras, ‘O meu espírito se regozija em Deus, meu salvador”.

Destacando as virtudes do Jorge, mas oferecendo-as a Deus, afirmou: “Conhecemos a tua capacidade de trabalho, a tua afabilidade, o teu bom trato e tantas coisas que Deus te deu, e oferecemo-las a Deus nesta celebração, para que se tornem bênçãos para o Seu povo”.

No final da sua Homilia, o Bispo Victor Manuel perguntou-se: “Porque é que Deus fez de ti um Bispo? Uma questão que nos recorda todos os dias que estamos aqui para servir, para procurar o bem dos outros, para cultivar a Igreja. Com grande alegria, aqueles de nós que conhecem o novo Bispo Auxiliar sabem que ele tem vindo a servir os outros e a Igreja como atitude de vida há já algum tempo.

Na presença dos seus pais

Após a Homilia, através de um diálogo com o Arcebispo, Jorge fez as suas promessas de manter a fé e de exercer o ofício pastoral. Depois foram cantadas as Ladainhas, invocando a intercessão de todos os santos.

A parte central do Rito de Ordenação foi o gesto de Imposição das mãos e a Oração de Consagração, realizada por todos os Bispos presentes, sucessores dos Apóstolos.

Depois, já nos ritos explicativos, D. Jorge foi ungido com o Santo Crisma na cabeça e recebeu o Evangelho, como sinal do chamamento para anunciar a Palavra a todas as pessoas. Depois recebeu das mãos do Arcebispo o Anel (que foi entregue pelos pais do Pe. Jorge) e a Mitra, e a seguir recebeu o Báculo pastoral.

Para terminar esta parte do Rito, foi instalado na Cátedra e recebido no Colégio Episcopal pelo resto dos Bispos.

Dilexit Ecclesiam Jorge Gonzalez

“Aproximou-Se e caminhou com eles” 

Antes de concluir a celebração, o Ordenando percorreu toda a catedral abençoando a assembleia, e depois dirigiu algumas palavras. Começou por explicar o seu Lema Episcopal “Aproximou-Se e caminhou com eles”: “É precisamente este acompanhamento de Jesus aos Seus discípulos, este caminhar de Jesus connosco, que dá origem à imagem de uma Igreja peregrina, em movimento, sempre chamada a descobrir o rosto de Cristo no mistério central da sua vida: a Eucaristia. Um caminho feito com os homens e mulheres do nosso tempo, aprendendo a dialogar com os aspectos bons e desafiantes das suas buscas, perguntas e, porque não, provocações”.

Dirigindo-se aos padres, disse: “Os Bispos não são nada sem os padres. É por isso que vos peço que continuem perto de mim, partilhando as minhas alegrias, ensinando-me, acompanhando-me nos meus sofrimentos, aceitando-me dentro dos meus limites, dando-me um afecto sincero. Sede pacientes comigo”!

“Peço ao Espírito Santo a luz para saber discernir, a docilidade e a coragem necessárias para viver esta nova missão pastoral, onde às vezes, como o Papa Francisco gosta de repetir, terei de ir em frente para mostrar o caminho e cuidar da esperança do povo; outras vezes, no meio de todos com uma proximidade simples e misericordiosa; e outras vezes, atrás do povo para ajudar aqueles que estão atrasados, sem esquecer que, o próprio rebanho tem faro para encontrar novos caminhos”.

“O seu amor por Maria molda a minha espiritualidade” 

Com o cântico do Magnificat, recordou e agradeceu por diversas circunstâncias: pelo caminho que se abre na Igreja de La Plata, por ser testemunha de tantos sinais de alegria e de proximidade, como sinal do acompanhamento de Deus, pela companhia que o Senhor coloca no caminho (aqui recordou o Papa Francisco, os bispos, sacerdotes e seminaristas), pela oração e pelo serviço à Vida consagrada e à Vida leiga, pela sua família e amigos, pelas autoridades, pelo Ano Mariano Nacional e, por fim, pelo Pe. Kentenich. Nas palavras do Jorge: “A sua vida encorajou e motivou o meu sacerdócio. O seu amor por Maria molda a minha espiritualidade.

“Ele deu-nos esperança”

Após a ordenação, o Padre Maximiliano Bartel, presidente da região “Padres de El Plata” da União dos Sacerdotes de Schoenstatt, que pôde participar pessoalmente, contou-nos:

“No meio da pandemia e do isolamento, a Consagração Episcopal do Jorge foi especialmente água no deserto.

Em primeiro lugar, porque no meio da monotonia da rotina participámos num evento histórico, é mais um passo em direcção à Igreja das Novas Praias, não só porque Jorge é membro da Região, mas porque La Plata foi noutros tempos um sinal de renovação e agora é novamente. As palavras do Arcebispo foram mais do que eloquentes.

Em segundo lugar, porque é a colação de uma corrente de vida que, há anos, temos vindo a desenvolver na União dos Sacerdotes. Numa época de morte é a concretização da vida, de uma vida livre e profética. À sombra do Santuário da Libertação, serão definidos os destinos da Igreja…

Finalmente, porque Jorge tem o carisma para ser um bom Bispo, capaz de assumir este ministério e de lhe imprimir uma nova forma de ser, de acordo com o carisma do Padre Kentenich e em tensão com a renovação eclesial, e com bom alcance a outros que, podem conceber as coisas de forma diferente.

A celebração foi a expressão de tudo isto: pacífica, serena, profunda e gratificante. Aqueles de nós que lá estivemos, assistiram mais do que apenas a uma liturgia; foi uma manifestação do Espírito de Deus com a sua esposa, a Mater. Deu-nos esperança.

Por outro lado, o Pe. Adrián Martínez, também membro da União dos Sacerdotes, que participou, à distância, a partir de Bahía Blanca, comentou:

“Partilhar a celebração, à distância, foi uma experiência forte”. Precisamente para experimentar uma presença real e próxima, online mas nunca “virtual”. Foi estar aí, de outra forma, mas autêntica, em estreita comunhão. Ao mesmo tempo, celebrar esta Ordenação é saber encarnados os nossos desejos mais ardentes, as vozes de Deus na alma e na nossa história. O Pe. Jorge é da nossa carne e sangue. É também sentir uma lúcida e profunda solidariedade de destinos, o que nele vibra e tem repercussões é assumido vitalmente… «nós vamos contigo»”

VÍDEO: MEDIA IGREJA CATEDRAL (ES)

Palavras do Arcebispo (pdf)

Palavras do Mons. Jorge González (pdf)

Agradecemos a Gustavo López (fotógrafo da Igreja Catedral media), pelas fotos.

Agrademos a colaboração generosa do departamento de imprensa do Arcebispado de La Plata (ES)


Notícia na página do Arcebispado de La Plata (ES)

Vídeos da ordenação no canal do YouTube do Arcebispado de La Plata (ES) 

Original: Espanhol (17/9/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *