Colocado em 2020-05-21 In Francisco - iniciativos e gestos, Igreja - Francisco - movimentos

Uma semana e um ano de celebrações da Encíclica do Papa Francisco sobre o cuidado da nossa casa comum

DILEXIT ECCLESIAM, REDACÇÃO com material de www.laudatosiweek.org  e o Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral •

Estamos em plena Semana Laudato Sí (16-24 de Maio), convocada pelo Papa Francisco em Março deste ano para celebrar os cinco anos da publicação de Laudato Si, uma semana celebrada em todo o mundo com workshops, simpósios, orações virtuais, apoiadas por Dioceses, meios de comunicação, Movimentos e instituições de todo o mundo, e que culminará no Domingo, 24 de Maio, ao meio-dia, com um tempo de oração colectiva. Os católicos de todo o mundo estarão unidos espiritualmente porque “tudo está ligado”. Uma frase que para os schoenstatteanos soa a pensar, viver e amar organicamente,  tão importante para o Pe. Kentenich. —

 

 

Aceder à Encíclica Laudato Sí

Embora Schoenstatt não apareça, nem internacional nem nacionalmente, entre os muitos colaboradores que estão na página criada para esta semana –  o Movimento Católico Global pelo Clima (GCCM), CIDSE, Renova+, a rede Cáritas como facilitadores e Regnum Christi, Focolares, Jesuitas, Rádio Maria, Religião Digital, Pax Christi, Signis, Misereo e muitos mais como colaboradores – é uma alegria encontrar CLADEES, o Centro Latino-americano de Evangelização Social, uma iniciativa dos Movimentos Palavra de Deus, Focolares e Schoenstatt na Argentina, com a sua Jornada no dia 23 de Maio.

Mas não é só isso. Na Costa Rica, motivados pela Comissão Laudato Si do Movimento, estão em plena campanha para substituir as lâmpadas antigas por lâmpadas LED que são de menor consumo. Com “rosas virtuais” para a Mater durante o mês de Maio pagarão as despesas para a iluminação mais ecológica. Muitos schoenstatteanos estão contentes com a Semana Laudato Si, partilham a oração e os materiais ou falam-nos das suas iniciativas pessoais.

 

Em plena pandemia

O quinto aniversário da Encíclica surge no meio de mais um ponto de viragem – uma pandemia – e a mensagem de Laudato Si é tão profética hoje como era em 2015. A Encíclica pode, de facto, fornecer uma bússola moral e espiritual para o caminho rumo à criação de um mundo mais solidário, fraterno, pacífico e sustentável. Temos, de facto, uma oportunidade única de transformar os actuais gemidos e dores de parto em dores de parto de uma nova forma de viver juntos, unidos no amor, na compaixão e na solidariedade, e de uma relação mais harmoniosa com o mundo natural, a nossa casa comum. Na verdade, o COVID-19 deixou claro quão profundamente interligados e interdependentes estamos todos nós. Ao começarmos a vislumbrar um mundo pós-COVID, precisamos sobretudo de uma abordagem integral, uma vez que “tudo está estreitamente interligado e os problemas actuais exigem uma visão capaz de ter em conta todos os aspectos da crise global” (LS, 137).

Um tempo de “jubileu” para a Terra, para a Humanidade e para todas as criaturas de Deus

O Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral tem o prazer de anunciar um Ano Especial Laudato Si de 24 de Maio de 2020 a 24 de Maio de 2021. Esperamos que o ano de aniversário e a década seguinte sejam, de facto, um tempo de graça, uma verdadeira experiência Kairos e um tempo de “jubileu” para a Terra, e para a Humanidade, e para todas as criaturas de Deus. O ano de aniversário abre com a Semana Laudato Si’ 2020 e prosseguirá com várias iniciativas, realizadas em parceria e com uma ênfase clara na “conversão ecológica” em “acção”. Convidamos todos a juntarem-se a nós. A urgência da situação exige respostas imediatas, holísticas e unificadas a todos os níveis: local, regional, nacional e internacional. Precisamos, acima de tudo, de “um movimento popular” a partir de baixo, de uma aliança de todas as pessoas de boa vontade. Como nos lembra o Papa Francisco, “todos podemos cooperar como instrumentos de Deus para o cuidado da criação, cada um de acordo com a sua cultura, experiência, participação e talentos”. (LS, 14).

O ano especial terminará em 2021, mas o seu objectivo é propor um compromisso público comum no sentido de uma “sustentabilidade total” a atingir em 7 anos. Muitos actores estão envolvidos: famílias, Dioceses, ordens religiosas, universidades, escolas, Movimentos, estruturas de saúde e o mundo empresarial, com especial atenção para as empresas agrícolas.

Materiales y noticias en abundancia en la página

O site  laudatosiweek.org oferece abundante material e convida-o a participar, um calendário de actividades, workshops, simpósios, horas de oração, recursos dos colaboradores da Semana do Laudato Si, bem como logótipos, fotografias, desenhos para uso gratuito e, claro, notícias da Semana do Laudato Si em muitas Dioceses, Movimentos e Associações.

Por exemplo:

Na África Oriental, o Ir. Benedict Ayodi assistiu a “inundações não sazonais e ao histórico surto de gafanhotos que foi agravado pelas alterações climáticas”. Encontramos esperança na nossa espiritualidade durante estes tempos difíceis”. O Bispo presidente da Conferência Episcopal da África Oriental plantou uma árvore num jardim público, por ocasião da Semana Laudato Si, num espírito de solidariedade para com os povos de toda a região.

Nas Filipinas, as comunidades foram devastadas pelo tufão do fim-de-semana passado. Cheryl Dugan, directora de campanha da MCMC, afirma: “Estamos no ponto de viragem das alterações climáticas e num sistema de saúde fraco. A nossa espiritualidade é o que nos dá esperança e nos eleva. A Federação das Conferências Episcopais Asiáticas está a encorajar os fiéis a encontrarem esperança juntos, enviando mensagens WhatsApp para participarem na Semana de Laudato Sí.

Nesta Semana Laudato Si, de 16 a 24 de Maio, o Fórum Jesuíta pela Fé e Justiça Social no Canadá convida os católicos a darem também tempo para se ouvirem uns aos outros. A organização sediada em Toronto preparou dois recursos que ajudarão os católicos a crescer na sua fé e a estudar Laudato Si, que apela a todas as pessoas a “ouvirem o grito da terra e o grito dos pobres” e a cuidarem melhor da criação.

Victoria Blanco, directora administrativa e de programa do fórum, encorajou a utilização dos recursos em pequenos grupos para discutir como podem ajudar a criar um futuro melhor. “Este é o momento certo para olhar para este documento e reflectir sobre a nossa fé e o que significa cuidar da nossa casa comum e, assim, avançar para uma recuperação justa”, disse Blanco.

“O cuidado da nossa casa comum” (IN) é um guia em nove partes que oferece a oportunidade para pequenos grupos aprofundarem a sua compreensão dos temas da Encíclica do Papa Francisco que estão a transformar o mundo. Encorajamos estes grupos a participarem numa conversa pessoal utilizando o guia”, disse Blanco. Convidou também os participantes a partilharem as experiências de vida que os levaram a cuidar da criação, para que se possam conhecer uns aos outros a um nível mais profundo. “Uma das coisas mais importantes que se pode fazer para combater as alterações climáticas é falar sobre isso”, afirmou. Blanco encorajou especialmente os grupos a dedicarem tempo à prática da escuta activa. “É importante não pensar nas suas respostas antes de ser a sua vez”, disse. “Não é um debate ou uma discussão… ouvir é o verbo fundamental que queremos enfatizar”.

 

 

Senhor Deus de amor,
Criador do céu e da terra e de tudo o que eles contêm,
Tu nos criaste à tua imagem
e nos tornaste administradores da tua criação,da nossa casa comum.
Tu nos abençoaste com o sol, a água e a terra
tão generosa que a todos alimenta.
Abre as nossas mentes e toca os nossos corações,
para que saibamos darmo-nos conta do dom da tua criação.
Ajuda-nos a sermos conscientes
de que a nossa casa comum não nos pertence só a nós
mas a todas as gerações futuras,
e que é responsabilidade nossa preservá-la.
Faz que possamos ajudar cada pessoa a ter
o alimento e os recursos de que precisa.
Faz-te presente para os necessitados nestes tempos difíceis,
especialmente para os mais pobres e vulneráveis.
Transforma em esperança o nosso medo,
a nossa ansiedade e os sentimentos de solidão,
para podermos experimentar uma verdadeira conversão do coração.
Ajuda-nos a mostrar a nossa solidariedade criativa
no afrontar as consequências desta pandemia.
Torna-nos corajosos para abraçar as mudanças na procura do bem comum.
Agora, mais que nunca, possamos sentir
que estamos todos unidos e interdependentes.
Faz de modo a que possamos ouvir e responder
ao grito da terra e ao grito dos pobres.
Que os sofrimentos atuais possam ser
as dores do parto de um mundo mais fraterno e sustentável.
Sob o olhar terno de Maria Auxiliadora, isto te pedimos
por Cristo, nosso Senhor.
Amen.

Original: espanhol (20/5/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *