Colocado em 24. Março 2020 In Francisco - iniciativos e gestos, Francisco - Mensagem, Igreja - Francisco - movimentos

Queremos responder à pandemia do vírus com a pandemia da oração, da compaixão, da ternura

IGREJA SOLIDÁRIA EM TEMPOS DE CORONAVÍRUS •

O Papa Francisco convida todos os cristãos a rezarem o Pai Nosso “ao mesmo tempo” nesta quarta-feira, 25 de Março de 2020, ao meio-dia – hora de Roma – em “oração unânime” diante da pandemia do Coronavírus. —

 

25 de Março de 2020: Todos juntos um Pai Nosso

O Santo Padre convocou ontem, Domingo de Alegria, “todos os chefes das Igrejas e os líderes de todas as comunidades cristãs, juntamente com todos os cristãos das várias confissões, a invocarem o Altíssimo, Deus Todo-Poderoso, orando, ao mesmo tempo, a oração que Jesus, Nosso Senhor nos ensinou”.

Por esta razão, o Papa convidou todos a rezar o Pai Nosso “várias vezes ao dia, mas todos juntos” e especialmente “a rezar o Pai Nosso na próxima quarta-feira, 25 de Março ao meio-dia (hora local), todos juntos”.

Alguns colaboradores de schoenstatt.org tiveram, espontaneamente, a ideia de se unirem entre si e com o Santo Padre ao mesmo tempo, ao meio-dia em Roma. São momentos de procura de sintonia, proximidade… e confiança para presentear e receber.

“Todos juntos. No dia em que muitos cristãos recordam o anúncio à Virgem Maria da Encarnação do Verbo, que o Senhor ouça a oração unânime de todos os seus discípulos que se preparam para celebrar a vitória de Cristo Ressuscitado”, pediu o Papa.

Não se trata apenas de oração. Francisco doou 100.000 euros à Cáritas Italiana e o Vaticano providenciou a abertura de escritórios e Dicastérios, incluindo os serviços para os sem-abrigo geridos pela Esmolaria Apostólica.

 

27 de Março de 2020: Uma extraordinária bênção Urbi et Orbi

Com a mesma intenção, o Papa também anuncia que presidirá um momento de oração no Sagrato da Basílica de São Pedro, com a Praça vazia, na próxima sexta-feira, 27 de Março, às 18 horas. “Desde hoje”, diz ele, “convido todos a participarem, espiritualmente, através dos meios de comunicação social”.

“Escutaremos a Palavra de Deus, elevaremos a nossa súplica, adoraremos o Santíssimo Sacramento, com o qual, no final, darei a Bênção Urbi et Orbi, à qual será anexada a possibilidade de receber a indulgência plenária.

Nós queremos responder à pandemia do vírus com a universalidade da oração, da compaixão, da ternura.  Permaneçamos unidos. Façamos sentir a nossa proximidade às pessoas mais sozinhas e provadas. A nossa proximidade aos médicos, profissionais de saúde, enfermeiros e enfermeiras, voluntários… A nossa proximidade às autoridades que devem tomar medidas duras, mas para o nosso bem. A nossa proximidade aos polícias, com os soldados que procuram manter a ordem nas ruas, para que seja cumprido o que o governo nos pede para o bem de todos. Proximidade a todos.

 

 

Nós queremos responder à pandemia do vírus com a universalidade da oração, da compaixão, da ternura.  Permaneçamos unidos.. Convido, portanto, todos a fazerem isto várias vezes ao dia, mas, todos juntos, a recitarem o Pai Nosso na próxima quarta-feira, 25 de Março, ao meio-dia.#OremosJuntos

Tweet do Papa Francisco, 22/3/2020

Texto integral – Saudação depois do Angelus

 

Caríssimos irmãos e irmãs,

Nestes dias de provação, enquanto a humanidade treme com a ameaça da pandemia, gostaria de propor a todos os cristãos que unam e elevem as suas vozes ao céu. Convido todos os chefes das Igrejas e os líderes de todas as comunidades cristãs, juntamente com todos os cristãos das várias confissões, a invocar o Deus Altíssimo e Todo-Poderoso, recitando ao mesmo tempo a oração que Jesus Nosso Senhor nos ensinou. Convido, portanto, todos a fazerem isto várias vezes ao dia, mas, todos juntos, a recitarem o Pai Nosso na próxima quarta-feira, 25 de Março, ao meio-dia, todos juntos. No dia em que muitos cristãos recordam o anúncio à Virgem Maria da Encarnação do Verbo, que o Senhor ouça a oração unânime de todos os seus discípulos que se preparam para celebrar a vitória de Cristo ressuscitado.

Com a mesma intenção, na próxima sexta-feira, 27 de março, às 18 horas, presidirei a um momento de oração no adro da Basílica de São Pedro, com a praça vazia. A partir de agora convido todos a participar espiritualmente através da mídia. Escutaremos a Palavra de Deus, elevaremos a nossa súplica, adoraremos o Santíssimo Sacramento, com o qual, no final, darei a Bênção Urbi et Orbi, à qual será anexada a possibilidade de receber a indulgência plenária.

Nós queremos responder à pandemia do vírus com a universalidade da oração, da compaixão, da ternura.  Permaneçamos unidos. Façamos sentir a nossa proximidade às pessoas mais sozinhas e provadas. A nossa proximidade aos médicos, profissionais de saúde, enfermeiros e enfermeiras, voluntários… A nossa proximidade às autoridades que devem tomar medidas duras, mas para o nosso bem. A nossa proximidade aos polícias, com os soldados que procuram manter a ordem nas ruas, para que seja cumprido o que o governo nos pede para o bem de todos. Proximidade a todos.

Expresso a minha proximidade ao povo da Croácia atingido por um terramoto esta manhã. Que o Senhor lhes dê a força e a solidariedade para enfrentar esta calamidade.

E não vos esqueçais: hoje, pegai no Evangelho e lede calma e lentamente, o capítulo nove de João. Eu também o farei. Vai fazer-nos bem a todos.

E desejo-vos bom domingo. Não vos esqueçais de rezar por mim. Bom almoço e adeus.

 

Texto integral – Angelus

Fotos: Osservatore Romano

Original: espanhol (22/3/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *