Colocado em 13. Junho 2019 In Dilexit ecclesiam, Igreja - Francisco - movimentos

Novo Pentecostes 2019 – um dia inesquecível, um cântico novo, um facto histórico…

CHILE, Barbara Brain •

Muita emoção! Tudo tão lindo! Que impressionante testemunho! Que alegria! Obrigado, obrigado!…Estes são alguns dos comentários das pessoas que se reuniram para a Vigília de Pentecostes no sábado, 8 de Junho, no Paseo Bulnes, no centro de Santiago.—

Talvez não tenha sido uma multidão no sentido literal da palavra, mas o fogo do Espírito Santo, sem dúvida, repousava sobre cada um dos mais de 3.000 corações que se reuniram nesse dia na rua para manifestar a sua esperança na irrupção do Espírito divino.

Os cânticos, a locução, as orações, a presença da grande imagem da Mãe Peregrina de Schoenstatt e os testemunhos tiveram um papel importante nos resultados do evento. Mas, foi a chegada de Jesus Sacramentado, no meio da rua, para ser colocado no palco que fez com que todos os participantes deste encontro caíssem de joelhos – literalmente. Rodeado por membros da Confraria de Quasimodo a pé, precedido por um simples sino e envolto no fumo do turíbulo, a entrada de Jesus no Sacramento da Eucaristia, pelas mãos do Vigário do Arcebispado, Mons. Cristián Roncaglolio, foi sem dúvida o culminar da grande jornada que conseguiu transformar a rua, uma praça, um centro urbano, na maior e mais profunda das catedrais.

 

Cinco animadores diferentes, representando as várias comunidades que trabalharam juntas para implorar uma nova efusão do Espírito Santo para a Igreja chilena, deram uma lição impressionante de como o Espírito de Deus pode transformar uma dona de casa, um engenheiro comercial, um estudante, um dentista ou um engenheiro civil em instrumentos dóceis e claros da vontade de Deus. Engenheiros de som, escritores, cenógrafos, dramaturgos, ajudantes de palco, directores e administradores gerais foram as profissões improvisadas adquiridas por outro grupo de leigos cujas actividades habituais estavam longe do que fizeram para alcançar o objectivo proposto.

Não existem tais capacidades múltiplas se elas não forem inspiradas pelo Espírito Santo.

 

Porquê e para quê?

A motivação inicial deste encontro foi constatar o impacto tão negativo, o desânimo geral dos católicos chilenos diante da terrível e vergonhosa acção abusiva de um grupo de pessoas consagradas contra crianças, jovens ou pessoas mais indefesas. A isto juntou-se, como um golpe de misericórdia, a aplicação de uma política de ocultação dos crimes ocorridos, acreditando, ingenuamente, que com ela se preservava o bom nome da Igreja. Uma Igreja que, em geral, é e tem sido um exemplo de abnegação e de serviço a todos e especialmente aos mais humildes do Chile.

Mas todas as coisas boas caíram num instante quando se constatou o nível de abusos que ocorreram hoje, no século XXI. A Igreja já sofreu crises antes e já sabemos onde encontrou o caminho, a verdade e a vida para se recuperar. A primeira cura – a verdade – está nas mãos da justiça, mas mais é necessário para tornar novas todas as coisas, de novo. Esta cura está no coração de cada um de nós, onde continua a haver uma pequena chama de esperança, a luz da promessa de Jesus: “Enviar-vos-ei o Espírito Santo que vos esclarecerá tudo e vos acompanhará sempre!

O Espírito Santo é uma pessoa concreta da Santíssima Trindade, e muito importante, enfatiza o Papa Francisco, Ele é quem nos inspira, Ele é quem nos transforma. Isto foi o que fomos pedir, implorar e exigir: Vem Espírito Santo, vem! Vem Espírito Santo, vem!

O futuro dirá o que aconteceu nos três mil apóstolos que, neste sábado, receberam este apelo, de novo.

 

Notícia do Arcebispado de Santiago (em espanhol)

 

Fotos: Arcebispado de Santiago

Original: espanhol (11/6/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Vem Espírito Santo, vem!

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *