Colocado em 23. Junho 2019 In Dilexit ecclesiam, Igreja - Francisco - movimentos, sinodo18

Nós temos o poder e o dever da acção

CRISTO VIVE – FÓRUM INTERNACIONAL DA JUVENTUDE, Maria Fischer com Lucas Galhardo e Hemma Struntz •

Boa tarde, boa noite, bom dia… São novamente 2 e 30 da madrugada em Roma, quando Hemma Struntz, da Áustria, e Lucas Galhardo, do Brasil, os dois representantes de Schoenstatt no Fórum Internacional da Juventude, gravaram o segundo vídeo para saudar a Família de Schoenstatt Internacional, desta vez em espanhol e inglês. As palestras, os grupos de trabalho, as discussões e a Missa do Fórum já tinham terminado. Faltava esperar pela chave de ouro, a Audiência com o Papa esta manhã de sábado, dia 22 de Junho.

Devemos fazer nosso “Cristo vive”, a grande carta do Papa aos jovens. Esta foi a mensagem dos dois enviados durante a noite de 21 de junho, sintetizando de uma maneira schoenstatteana o tema do segundo dia do Fórum, 20 de Junho, a Solenidade do Corpo de Deus em muitos países.

Uma mensagem dirigida a todos os jovens do mundo, inspirada “pela riqueza das reflexões e dos diálogos do Sínodo”, que diz respeito a todos os jovens, católicos e não católicos, e que deve chegar a todos os jovens: esta é a Exortação Apostólica Christus vivit, protagonista da reflexão do segundo dia de trabalho do XI Fórum Internacional da Juventude, promovido pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

Deus não quer usar-nos, quer fazer-nos florescer.

A Lectio divina da Professora Rosalba Manes sobre a passagem evangélica dos discípulos de Emaús – “Os olhos abriram-se”, Lc 24,31, citada cinco vezes na Exortação Apostólica – preparou o coração dos mais de 250 jovens delegados para os trabalhos do dia. A saudação de Linda Ghisoni, Subsecretária do Dicastério para os Leigos, surpreendeu os participantes pois não estava prevista no programa: “Cada um de vocês é testemunha de Cristo, que vive em vós, e isso muda o mundo”, disse ela.

Um “catequista itinerante” como o professor Robert Cheaib, professor de teologia fundamental, leigo, casado e pai de três filhos, teve a tarefa de abrir a todos esta arca do tesouro que é a Christus vivit: “Qual é a essência do cristianismo? Começa com o A, mas não é amar: é antes ser amado (…). A primeira verdade é que Deus te ama. Deus não quer algo de mim, mas quer algo para mim. Deus não nos quer usar, quer fazer-nos florescer.

 

Agora é a hora de fazer um golo

Um documento muito especial, muito vivo, cujo acolhimento  nas diferentes realidades dos cinco continentes foi analisada nas intervenções dos delegados e dos agentes da Pastoral da Juventude presentes no Fórum: assim, soubemos quem estava a traduzir a Exortação Apostólica para a língua indonésia (Bahasa Indonesia NT) – uma jovem mulher – que de uma pequena aldeia começou a difundir a mensagem a toda a nação. Houve também muitos convites para se passar à acção: como recordou Paulo, dos Estados Unidos, “agora é a hora de fazer um golo”.

E um fruto do Sínodo e da Christus vivit viu-se, claramente, nos trabalhos de grupo da parte da tarde: os jovens delegados sentem-se protagonistas da Igreja, apreciam a atenção que a Igreja lhes dedica e estão dispostos a responder com todo o seu entusiasmo ao apelo de Deus.

A chave está em PANES

O ponto alto do dia foi a Santa Missa do Corpus Domini, celebrada pelo Padre Alexandre Awi Mello, Padre de Schoenstatt, que centrou a sua Homilia na palavra espanhola PANES (PÃES), declinando-a como Participação, Alegria, Networking (capacidade de trabalho em rede), Espiritualidade e finalmente Serviço. No final do dia, houve ainda tempo para a Adoração Eucarística e para expressar ao Senhor, através da oração e da reflexão pessoal, toda a nossa Acção de Graças por estes dias.

O que nos cabe a nós, agora, imediatamente!

No dia 21 de Junho, terceiro dia do Fórum, o Pe. Alexandre Awi, Secretário do Dicastério, e o Pe. Rossano Sala, secretário especial do Sínodo da Juventude, resumiram as conclusões do Fórum Internacional da Juventude 2019, apelando à corresponsabilidade dos jovens de hoje, como resposta directa à exortação do Sínodo.

Nesta linha vai também a mensagem em vídeo de Lucas e Hemma, transmitindo o grande tema e desafio para todos, não só os jovens, não só os schoenstatteanos, mas todos os fiéis: “Não, não temos que esperar que os Bispos, os Pastores, os Assessores, os agentes pastorais façam alguma coisa, nem devemos esperar por isso, porque temos o poder da acção. Nós, como jovens, como leigos, como povo de Deus, temos o poder e o dever de agir, temos que iniciar a mudança”.

“O Papa diz-nos que somos a força que muda, que inicia algo ou que não”, disse Hemma. “Temos que avançar, de mãos dadas”, acrescentou Lucas, em Aliança, em sinodalidade, em sinergia internacional.

“Isto é verdadeiramente o que nosso Fundador nos diz e o que ele fez”, diz Hemma, “para ter o ouvido no coração de Deus e a mão no pulso do tempo”.

E os dois repetiram com entusiasmo, alegria e urgência: “Não fiquem à espera de respostas rápidas vindas de qualquer lado, mas vão em frente. É o que nos cabe a nós, agora, imediatamente. Vamos em frente!”

Video

 

Con material del Dicasterio de Laicos, Vida y Familia

Fotos: Twitter del Dicasterio de Laicos, Vida y Familia

Original: espanhol (22/6/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Um convite a fazer nossa a grande Carta do Papa “Cristo Vive”

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *