Colocado em 4. Maio 2019 In Francisco - iniciativos e gestos, Igreja - Francisco - movimentos

“Que a Igreja em África seja fermento de unidade”

O VÍDEO DO PAPA, Maio 2019 •

Este mês, o Papa Francisco convida-nos a rezar pela Igreja em África, “para que seja fermento de unidade entre os povos e sinal de esperança para todo o continente”.

Neste mês mariano de Maio, a intenção da oração de Francisco é rezar pela Igreja em África. No seu vídeo, afirma que as divisões étnicas, linguísticas e tribais que o continente sofre “podem ser superadas promovendo a unidade na diversidade” e agradece às religiosas, sacerdotes, leigos e missionários “pelo seu trabalho em prol do diálogo e da reconciliação entre os vários sectores da sociedade africana”.  Além disso, enfatiza o profundo trabalho da Igreja, “que graças à sua capilaridade – diz o Papa – é capaz de chegar aos lugares mais distantes, onde nem os Estados nem as organizações não-governamentais são capazes de chegar”. Por isso, pede que, através do empenho dos seus membros, “a Igreja em África seja um fermento de unidade entre todos os povos e um sinal de esperança para este continente”.

A África tem 17,6% dos católicos do mundo

De acordo com dados recolhidos pelo Anuário Pontifício de 2018, o número de católicos em África aumentou de, pouco mais de 185 milhões em 2010 para, mais de 228 milhões em 2016. Entre os países que compõem o continente, a República Democrática do Congo é confirmada como o primeiro país em número de católicos baptizados, com mais de 44 milhões, seguida da Nigéria com 28 milhões, embora Uganda, Tanzânia e Quénia também registem números crescentes. Além disso, dos 15 países do mundo onde houve um aumento maior na percentagem de baptizados, 4 deles estão no continente africano (República Democrática do Congo, Nigéria, Uganda e Angola).

 

Viver a unidade na diversidade

O Pe. Frédéric Fornos SJ, Director da Rede Mundial de Oração do Papa, sublinha, por um lado, que para que a Igreja em África seja fermento de unidade entre todos os povos, “a comunidade cristã deve viver esta unidade na diversidade, segundo o desejo do Senhor Jesus Cristo: “que todos sejam um”. Por outro lado, expressa a “urgência” na busca de caminhos de unidade “dada a gravidade da divisão entre os cristãos no mundo, e particularmente em África”.

 

Santuários de Schoenstatt em África: Nigéria, Tanzânia, Burundi, África do Sul

Schoenstatt em África

Há Santuários de Schoenstatt na África do Sul, Burundi, Nigéria e Tanzânia, e o Movimento de Schoenstatt está presente além do Quénia, no Chade, na República Democrática do Congo, no Zimbábue, no Ruanda, Gana e Uganda.

 

Original: espanhol (3/5/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *