Colocado em 30. Maio 2019 In Igreja - Francisco - movimentos

“Jean Vanier fez com que as pessoas mais frágeis fossem acolhidas e reconhecidas como irmãos e irmãs”

FRANÇA, via www.aica.org •

Na tarde de quinta-feira, 16 de Maio, na pequena comunidade de Trosly-Breuil, ao norte de Paris, foi celebrado o funeral de Jean Vanier, fundador de L’Arche, falecido no dia 7 de Maio. O rito, celebrado com grande simplicidade, foi presidido pelo Arcebispo de Rennes, Monsenhor Pierre d’Ornellas.—

O Papa encorajou as comunidades de l’Arche a seguirem os passos de Jean Vanier:

O Papa enviou uma mensagem para a ocasião em que encorajou as comunidades de L’ Arche a “continuar sendo lugares de festa e de perdão, de compaixão e de alegria, mostrando que todos, qualquer que seja a sua deficiência, são amados por Deus e chamados a participar de um mundo de fraternidade, justiça e paz”.

“Procurando viver com Cristo, através do qual Deus tomou todas as nossas fraquezas, Jean Vanier fez com que as pessoas mais frágeis, e muitas vezes rejeitadas, fossem acolhidas e reconhecidas como irmãos e irmãs, respeitando as diferenças religiosas e sociais”, expressou Francisco na sua mensagem.

Participaram no funeral outros Prelados e líderes religiosos, incluindo o Bispo de Beauvais, Monsenhor Jacques Benoit-Gonnin, e o seu antecessor, Monsenhor Jean-Paul James; o Bispo anglicano de Ely, Estêvão Conway; e o irmão Alois, prior da comunidade de Taizé. Parentes, amigos e representantes de L’ Arche e Fé e Luz também prestaram homenagem a Vanier no final da celebração, durante a qual  foram cantados cânticos em inglês e japonês e as orações foram feitas de acordo com a tradição islâmica. O sinal da paz era o “Namaste” indiano.

“Jean compreendeu que a humanidade e a pobreza são o caminho mais seguro para a unidade, para a paz, para a fraternidade. Jean foi atormentado pela paz, estava com sede. Ele era habitado por um imenso desejo: que os homens vivessem como irmãos, para além das diferenças da sua confissão religiosa ou da sua pertença social e cultural”, expressou o Arcebispo de Rennes durante a Homilia.

“Queridos membros de L’ Arche, Deus escolheu-vos para vos mostrar que podemos ser irmãos e irmãs. Deus escolheu-te para nos fazer compreender que a nossa felicidade é viver em comunhão uns com os outros. Deus escolheu-te para que o mundo saiba que a paz é possível e que podemos viver em paz uns com os outros, com as nossas muitas diferenças. Cada uma das suas comunidades é um lugar de paz e comunhão. Bendizemos Deus por isto”, disse o Arcebispo.

L’Arche – concluiu – estará sempre sob a bênção de Deus para que as pessoas com deficiência mental continuem a fundar L’Arche no futuro, quer seja em comunidades existentes por mais ou menos tempo, quer seja em novas comunidades que surgirão aqui e ali no mundo. Deus infinitamente bom, abençoe L’Arche com a mão dos seus pobres! Deus infinitamente misericordioso, recebe no Teu Reino o Teu servo Jean”.

 

Original: espanhol (18/5/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *