Colocado em 20. Fevereiro 2018 In Igreja - Francisco - movimentos, sinodo18

Jovens! Conectem-se!

RUMO AO SÍNODO DA JUVENTUDE, redação •

Uma semana depois de se ter inscrito, em presença de dois jovens, como primeiro peregrino da Jornada Mundial da Juventude, o Papa Francisco aproveitava, mais uma vez, o momento, a seguir à oração do Ângelus para dirigir a atenção de toda a Igreja para os jovens. —

Francisco lembrou que, dentro de um mês, de 19 a 24 de Março, chegarão a Roma uns 300 jovens do mundo inteiro para uma reunião preparatória para o Sínodo de Outubro. Neste “Pré-Sínodo” participarão dois jovens do Movimento de Schoenstatt: Lucas (Brasil) como representante do Movimento e Magdalena (Alemanha) por parte da Conferência Episcopal Alemã. Mas a coisa não acaba aqui.

“Desejo de todo o coração que todos os jovens possam ser protagonistas desta preparação”, afirma Francisco e, por isso, explica que “poderão intervir na net através de grupos linguísticos conduzidos por outros jovens. A contribuição dos grupos da net unir-se-á à da reunião de Roma. Queridos jovens, podeis encontrar as informações na página web da Secretaria do Sínodo dos Bispos. Agradeço-vos a vossa contribuição para caminharmos juntos!” Assim, o Papa festejará o 5º aniversário do seu Pontificado, assumido em 19 de Março, ouvindo os jovens do mundo. Na manhã de sexta-feira, 16 de Fevereiro, teve lugar a apresentação da reunião pré-Sinodal que, se realizará em Roma de 19 a 24 de Março, em preparação do Sínodo dos Bispos sobre os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional, convocado pelo Papa Francisco. O Sínodo terá lugar em Roma de 3 a 28 de Outubro de 2018.

“Trata-se de uma reunião na qual os jovens serão actores e protagonistas. Não se falará apenas deles mas, serão eles próprios quem falará, com a sua linguagem, com o seu entusiasmo e com a sua sensibilidade”, disse o Cardeal Lorenzo Baldisseri secretário-geral da Secretaria do Sínodo dos Bispos, durante a apresentação.

O próximo Sínodo dos Bispos não quer ser, apenas, um Sínodo sobre os jovens mas também, um Sínodo dos jovens e com os jovens”, explicou o Cardeal.

O Cardeal Baldisseri falou também do evento como um convite a escutar os jovens que provêm “de situações difíceis” e de todas as “periferias existenciais”. Jovens que frequentemente “não têm a oportunidade de serem ouvidos”.

A seguir disse que haverá jovens “não católicos, não cristãos e não crentes, porque ouvir os jovens significa fazer todos os possíveis”.

Com efeito, o Papa instou a que três jovens que foram vítimas de tráfico, fossem incluídos no grupo convidado.

Participação simultânea no Pré-Sínodo a partir das redes sociais

De modo paralelo, a Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos organizou um encontro virtual através do FaceBook para que os jovens entre os 16 e os 29 anos dêem a sua opinião e debatam sobre os mesmos temas que serão tratados no Encontro de Roma. As suas conclusões, recolhidas pelos moderadores dos seis grupos linguísticos que operarão em espanhol, inglês, francês, italiano, alemão e português, unir-se-ão às dos 300 jovens do Encontro presencial para dar lugar a um texto com o qual será elaborado o “Instrumentum laboris” que será entregue aos Padres Sinodais.

“Esperamos que milhares de jovens participem na reunião pré-Sinodal através do FaceBook, explica o sacerdote boliviano Ariel Beramendi, oficial do Dicastério que organiza a Assembleia Sinodal e encarregado da comunicação digital desta instituição vaticana. É a primeira vez que a Santa Sé recorre a uma rede social para um encontro destas características, o que denota a mudança de mentalidade na hierarquia eclesiástica face a estes canais, passando do desconcerto inicial a um uso natural e pensando no seu enorme potencial. “Escolhemos o FaceBook porque os grupos são fáceis de moderar e é possível detectar os “intrusos” que tratam de destruir o debate e que a conversa descarrile”. Os interessados terão que se inscrever num grupo linguístico, onde se debaterá de forma similar à do funcionamento dos círculos menores (grupos de debate) do encontro de Roma. Os debates no FaceBook estarão fechados para o público em geral e os jornalistas que desejem segui-los terão que solicitar uma acreditação. “Na conversação usaremos o mesmo esquema do documento preparatório. Haverá três grandes áreas com cinco perguntas, cada uma. Estas 15 perguntas terão associada uma etiqueta para agrupar os diferentes comentários. Os jovens poderão assim expressar a sua voz sobre temas como: a vida interior, a identidade de cada um, o sentimento vocacional, a relação com a fé, a sua posição dentro da sociedade e face à política”, explica Beramendi.

A reunião pré-Sinodal através do FaceBook para debater sobre os jovens responde ao apelo do Papa Francisco a que a Igreja Católica ouça directamente as suas vozes. O próprio Papa o deixou claro no passado dia 17 de Janeiro durante o encontro que manteve com vários milhares de jovens no Santuário Nacional de Maipú, em Santiago do Chile. “O Sínodo é feito pelos Bispos, pensamos sobre os jovens mas, já sabem, tenho medo dos filtros porque, às vezes, as opiniões dos jovens até chegarem a Roma têm que fazer várias conexões e, essas propostas podem chegar muito filtradas, não pelas companhias aéreas mas, pelos que as transcrevem, por isso, prefiro ouvir os jovens e, por isso, é feito este encontro de jovens, encontro no qual vocês vão ser os protagonistas, jovens de todo o mundo, jovens católicos e não católicos, cristãos e de outras religiões e jovens que não sabem se acreditam ou não acreditam, todos, para vos ouvir, para vos escutar directamente, porque é importante que vocês falem que não se deixem calar”.

 

A Igreja já conta com as respostas de uns 221.000 jovens

O Questionário (aberto de 13 de Janeiro de 2017 até 31 de Dezembro de 2017) chegou a uns 221.000 jovens dos quais 100.500 responderam a todas as perguntas: 58.000 raparigas e 42.500 rapazes.

Quase 51.000 participantes, 50,6% dos que preencheram o questionário integralmente, são jovens entre os 16 e os 19 anos, “O que demonstra que os mais jovens são os que mostraram uma maior sensibilidade face à iniciativa”.

O continente mais representado é a Europa com 56,4%, seguido da América Central e do Sul com 19,8% e da África com 18,1%.

Entre os participantes que preencheram o questionário, 73,9% declaram-se católicos que consideram a religião importante, enquanto, o resto, são católicos que não consideram a religião importante (8,8%), não católicos que consideram a religião importante (6,1%) e não católicos que não consideram a religião importante (11,1%).

Os dados dos questionários dos jovens estão a ser organizados e analisados de maneira científica no Instituto Toniolo, da Universidade Católica do Sagrado Coração de Milão.

O documento para os trabalhos do Sínodo ordinário de Outubro juntará as contribuições de 4 fontes: As respostas aos questionários da preparação para o evento, os actos do simpósio sobre jovens, realizado no Vaticano em Setembro de 2017, as respostas aos questionários nas redes sociais e o documento que resultará da semana de trabalho do pré-Sínodo.

Da redação de schoenstatt.org repetimos, não só, a nossa adesão à iniciativa “PrayforSynod” mas também, o convite e o pedido aos jovens para partilharem, por meio de schoenstatt.org as suas histórias, os seus testemunhos, as suas inquietações e perguntas.

Nome (necessario)

Mail (necessario, não será publicado)

Cidade, país

sua mensagem

Subir arquivo (foto, documento...)

Com Material de AciPrensa, Aleteia, Vida Nueva y de www.synod2018.va

Apresentação da reunião Pré- Sinodal de Jovens (espanhol)

Inscrição no Facebook

Em Aliança solidária com o Papa Francisco

Original: espanhol (19/2/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Pray for Synod – vamos juntar- nos a uma grande iniciativa?

 

 

 

 

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *